Playstation Indies – Sony cria selo para dar mais visibilidade aos jogos independentes

Desde a Xbox 360 e Playstation 3, o mercado de jogos eletrônicos deixou de ser apenas um mar exclusivo para peixes grandes. O tempo mais longo de desenvolvimento aliado aos altos orçamentos necessários para se desenvolver um novo Resident Evil ou Final Fantasy deixou claro para as fabricantes de consoles que o modelo utilizado até algumas gerações atrás era insustentável para manter os jogadores ocupados nos períodos entre os grandes lançamentos. Daí os jogos menores se tornaram importantes.

Tanto a Sony, quanto a Microsoft e mesmo a Nintendo começaram a dar mais espaço para os produtores de jogos menores. Com isso, vimos pequenos notáveis conquistando as atenções dos jogadores, tais como Super Meat Boy, Brothers: a Tale of Two Sons. Pois bem, a Sony se inspirou na Microsoft e acaba de dar um passo importante para os jogos indpendentes: a gigante japonesa criou o selo Playstation Indies e anunciou nada menos que 9 jogos para os PS4 e PS5 sob este selo.

De acordo com Shuhei Yoshida, presidente da SIE, o projeto visa incentivar produtores independentes. A ideia é atrair os pequenos desenvolvedores para o ecossistema do Playstation e incentivar a produção de jogos inovadores.

“Com a PlayStation Indies, esperamos destacar e apoiar os melhores entre os melhores dos jogos indie sendo publicados para PlayStation, e a comunidade indie como um todo. O nosso objetivo é tornar o PlayStation o melhor lugar para se desenvolver, encontrar e jogar ótimos jogos indie”, disse Yoshida.

Os planos da Sony são de lançar ao menos um título indie no Playstation Now, de modo a dar maior visibilidade para esses títulos e permitir que os produtores não fiquem restritos a espaços escondidos nas lojas online. O primeiro game a figurar no Now será Hello Neighbor já em julho. Além dele, a empresa já anunciou outros títulos que sairão para as duas plataformas da empresa, incluindo:

  • F.I.S.T.: Forged In Shadow Torch
  • Maquette
  • Where the Heart Is
  • Heavenly Bodies
  • Recompile
  • Carto
  • Haven
  • Worms Rumble
  • Creaks

Abaixo você confere um teaser de anúncio do Playstation Indies:

Chat Bot Game – Fugativa cria solução de treinamento adaptada aos tempos de pandemia

A pandemia do novo coronavírus colocou em voga alguns desafios para as empresas que conseguiram manter seus funcionários e, contrariando as expectativas, estão contratando: como promover o treinamento de seus novos funcionários? Pois bem, a Fugativa Escape Games e a XGEN, especialista em soluções de relacionamento digital, firmaram uma parceria para desenvolver um modelo de treinamento corporativo gamificado adaptado aos dias atuais por meio do chatbot, um programa de computador que simula a comunicação humana.

De acordo com a Fugativa, a ferramenta permite que empresas realizem treinamentos, avaliações e processos seletivos em um ambiente virtual moderno e envolvente. Chamada de Chat Bot Game, a ferramenta pode ser desenvolvida nos principais canais de comunicação online, como WhatsApp, Facebook Messenger, WebChat, Apple Business Chat, Telegram e Google RBM, além dos próprios canais do cliente. A base de conhecimento, ou seja, o conteúdo necessário para o treinamento, pode ser criado tanto pelo cliente quanto pela equipe do Chat Bot Game.

“A ferramenta pode ser adaptada às necessidades de cada cliente, tanto em relação ao canal de comunicação utilizado quanto ao conteúdo”, explica Fabio Passerini, fundador e sócio-diretor da Fugativa. “A vantagem de um treinamento gamificado é que ele consegue despertar o interesse e promover o engajamento do participante, o que gera resultados muito melhores do que os métodos convencionais, além de ser capaz de avaliar habilidades como raciocínio abstrato e atenção”, explica. “A empresa também consegue saber em que etapa as pessoas estão errando mais para que possa reforçar o treinamento naquele ponto”.

O modelo disponível para testes, por exemplo, simula o roubo a um museu. O participante recebe pistas que o levam na direção de desvendar o enigma – onde será o roubo, o que será roubado e para onde os assaltantes planejam fugir. A ideia é que os empregadores possam avaliar ou promover o treinamento dos funcionários de modo a avaliar as ações dos funcionários e suas decisões tomadas em momentos de tensão.

A Fugativa disse que o desenvolvimento do Chat Bot Game foi a maneira que a empresa encontrou para manter-se funcionando e expandir sua atuação no mercado. “Nós já temos experiência com treinamentos corporativos gamificados e dinâmicas de grupo em eventos. O que fizemos foi levar essa solução para o ambiente digital”, diz Passerini.

A XGEN, que registrou aumento da demanda por soluções digitais com a pandemia de covid-19, com muitos clientes migrando o atendimento de voz para os programas de mensagens, acredita que a tendência é de aceleração da transformação digital mesmo após a pandemia. “É um caminho sem volta, e as empresas sentiram isso. Quem não estava preparado teve de correr para não fechar as portas”, diz Marcelo Loiacono, diretor de Novos Negócios na XGen.

BIG Digital foi visto por mais de 22.000 pessoas no Brasil e no mundo

Graças à pandemia do novo coronavírus a organização do BIG Festival optou por realizar uma versão totalmente online chamado BIG Digital. O evento foi um grande sucesso: tendo atraído mais de 22 mil pessoas entre os dias 22 a 26 de junho. De acordo com a organização do evento, o conteúdo do evento obteve mais de 2 milhões de visualizações. Pela primeira vez em formato 100% digital, o mais importante hub do mercado de games independentes da América Latina intermediou ainda 3.876 encontros de negócios, reforçando a vocação do BIG em fomentar o desenvolvimento do setor.

“Se por um lado não foi possível realizar em formato presencial o evento tão querido pela indústria e pelo público, por outro pela primeira vez o conteúdo do BIG esteve ao alcance de qualquer pessoa, em qualquer lugar do Brasil ou do mundo. A qualidade das palestras e os números de audiência mostram que este esforço valeu a pena”, celebra Gustavo Steinberg, diretor do BIG.

Ao todo foram 25 palestras, todas com transmissão online, que reforçaram a vocação do BIG em mostrar as novidades do cenário de desenvolvimento de jogos do Brasil. Quem assistiu ao “Showcase de Jogos Brasileiros 2020”, por exemplo, viu alguns dos mais promissores games nacionais a serem lançados ainda este ano.

Já a Nintendo aproveitou o BIG Digital para anunciar a certificação dos kits de desenvolvimento para o Switch no Brasil. “Todos eles [kits] agora podem ser requisitados oficialmente conosco e certificados para o Brasil”, disse Scott Hawkins, executivo da Nintendo, durante a palestra.

Pela primeira vez, o BIG organizou um torneio de eSports e, fiel às características do evento, qualquer pessoa poderia participar. Foram mais de 5000 inscrições para os campeonatos de Free Fire e Brawl Stars, cujas finais foram transmitidas online no Youtube.

A próxima edição do BIG Festival, em formato presencial, está prevista para acontecer de 27 a 31 de janeiro, em São Paulo. Para acompanhar novidades do evento, visite o site oficial.