Amazon Games fecha parceria com desenvolvedora independente Disruptive Games

A Amazon Games anunciou hoje um novo acordo com a  Disruptive Games, um estúdio independente com sede em Berkeley, Califórnia. A Amazon Games irá publicar uma IP inédita da Disruptive Games, um jogo de Ação e Aventura com multiplayer online. Os detalhes sobre o título, com foco tanto em cooperação quanto em competição, serão revelados em breve.

Este acordo de publicação da Amazon Games segue os lançamentos de enorme sucesso de New World e Lost Ark, e marca sua contínua expansão para a publicação de jogos desenvolvidos por estúdios externos. Lost Ark, o primeiro título da Amazon Games desenvolvido externamente, chegou ao topo dos rankings da Steam e da Twitch no lançamento, atingindo mais de 10 milhões de jogadores desde seu lançamento em fevereiro de 2022. A Amazon Games, inclusive, possui diversos projetos não anunciados em desenvolvimento, de seu estúdio interno e de outros desenvolvedores externos, incluindo a Glowmade, um estúdio independente com sede em Guildford, Inglaterra.

“Na Amazon Games, nos dedicamos em desenvolver e publicar jogos de alta qualidade que as pessoas irão jogar por vários anos,” declarou Christoph Hartmann, Vice-Presidente da Amazon Games. “E estamos atingindo este objetivo desenvolvendo nossas próprias Propriedades Intelectuais e publicando os melhores projetos externos, criados por equipes incríveis, como a da Disruptive Games. A equipe talentosa da Disruptive Games está criando uma visão inédita no gênero de ação e aventura multijogador, com game design e world building robustos – que estamos muito empolgados para revelar aos jogadores.”

Disruptive Games é conhecida por seu trabalho em títulos como Diablo II: Resurrected, Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2, e Godfall. O estúdio é especializado em experiências multijogador que levam os jogadores para mundos pulsantes e vivos. O CEO da Disruptive Games, Eric Ellis, liderou o departamento de multiplayer na Insomniac Games antes de fundar a Disruptive Games.

“Juntos com a Amazon Games, estamos ansiosos para construir uma experiência online que fomentará a criatividade, com interações sociais positivas,” declarou Ellis. “A equipe da Amazon Games abraçou a visão que temos para este jogo; seu entusiasmo pelo projeto, além de sua dedicação em criar jogos incríveis, fizeram desta parceria uma escolha natural para nós. Com o apoio de publicação da Amazon Games, já conhecidos pelos lançamentos de imenso sucesso de New World e Lost Ark, estamos em um caminho incrível para levar este projeto novo até os jogadores.”

A Disruptive Games está procurando pessoas talentosas e criativas, que não têm medo de desafiar as regras de game design e de desenvolvimento, para juntarem-se à sua equipe e trazer este projeto à vida. O estúdio adotou um estilo de trabalho colaborativo e totalmente remoto, valorizando profundamente uma cultura de trabalho positiva e saudável. As vagas disponíveis para trabalho à distância incluem  Senior UI/UX Designer, Senior Game Designer, e Senior Product Manager, Live Ops.

Para saber mais sobre as oportunidades de trabalho na Disruptive Games, veja as Vagas Disponíveis.

Farol do caos – game indie coloca o jogador em uma caça ao tesouro no além vida

Hoje nosso destaque vai para o jogo “O farol do caos”, desenvolvido pelo estúdio brasileiro Café Game Studio. Trata-se de uma verdadeira caça ao tesouro não tradicional. Aqui o jogador encarna um pirata no pós-vida e deve explorar diferentes regiões em busca de ouro.

A desenvolvedora destaca alguns pontos do jogo, como o design e a trilha sonora, que dão o tom melancólico para uma aventura vivenciada por uma alma desencarnada.

“Quero fugir desse padrão estabelecido de jogos mobile cheio de propagandas e sistemas de compras. O jogo é gratuito e não tem propaganda alguma, mas eu gosto de pensar em sistemas diferentes de monetização”, diz a Café Game Studio.

Outro ponto interessante que o jogo possui um visual minimalista, uma vez que as personagens são ilustradas em pixel art majoritariamente em preto e branco. A ideia parece ser focar mais nas boas ideias do que em outros elementos.

O farol do caos está disponível gratuitamente na Google Play.

Estúdio de games Afterverse patrocina Global Game Jam em São Paulo

Quem está ligado nas movimentações do mercado de jogos indies do Brasil certamente já ouviu falar da Global Game Jam, a maior Jam do mundo. Pois bem, aqui no Brasil o evento será ainda mais interessante, uma vez que o estúdio brasileiro Afterverse está entre os apoiadores da edição 2022 do evento Global Game Jam (GGJ), que acontece até o dia 30 de janeiro, em 100 países, reunindo desenvolvedores em desafios de produção de jogos dentro de um prazo de apenas 48 horas.

O evento terá diversas “jams” (como é conhecido este formato de evento pelo mundo) acontecendo simultaneamente em algumas cidades do Brasil, e a desenvolvedora do sucesso mundial PK XD é patrocinadora de duas jams que acontecem no estado de São Paulo. Na capital, o evento GGJ está sendo promovido pela Sampa Diversa, sede local do evento global criado para priorizar a participação de grupos sub-representados na indústria de games.

Já no interior do estado, o Gamux Unicamp produz as jams na cidade de Campinas. O Gamux é um grupo de pesquisa e desenvolvimento de jogos organizado por estudantes, com sede na Universidade de Campinas. Essas duas edições do GGJ começam no dia 28 de janeiro. Como em todas as demais edições, a missão das jams em São Paulo é capacitar indivíduos para aprender, experimentar e criar juntos através de games. Um tema maior é lançado todo ano para guiar a maratona e o de 2022 é “Dualidade”.

No prazo de 48 horas estipulado para criação de um game completo, o GGJ tem como objetivo provocar uma agitação criativa global na indústria, ao mesmo tempo em que explora o processo de desenvolvimento — tanto em programação como em design interativo, exploração narrativa e expressão artística — de quem participa, num desafio que estimula a colaboração, e não a competição.

De acordo com Raphaela Silva, do time de Employer Branding da Afterverse, o patrocínio dessas edições locais do GGJ é um movimento estratégico de aproximação com outras marcas que se posicionam com valores similares aos do estúdio de games. “Tanto para colocar em prática nosso posicionamento para além do discurso, quanto para incentivar que mais iniciativas assim cresçam e alcancem cada vez mais espaço nos caminhos que abrem por onde passam”, ela detalha.

Segundo Raphaela, a escolha do apoio ao GGJ sediado pelo GAMUX foi em prol dos jovens talentos que, já na graduação, estão empenhados em desenvolver o mercado de jogos no Brasil. Já a aproximação com a Sampa Diversa, além de considerar talentos que querem fazer o mercado brasileiro crescer, também levou em conta a democratização do acesso a essa indústria, já que a sede parceira possui uma atuação bastante focada em Diversidade e Inclusão.

Para quem deseja acompanhar o Global Game Jam ao redor do mundo, é só acessar o site oficial do evento.