Kriaturaz – Jogo de ação coloca jogador para explorar o folclore brasileiro

O destaque do dia é para um game inspirado em The Legend of Zelda e na mitologia do folclore brasileiro. Trata-se de Kriaturaz: Guardian of Legends, um game produzido pelo estúdio Messier Data & Creative, de São Paulo. Aqui você controla o jovem Raoni, um garoto que tem a missão de libertar os seres mitológicas do Brasil, que foram enfeitiçadas pela poderosa feiticeira Cuca.

Ao longo da aventura você irá encontrar com os seres mais famosos do folclore brasileiro, como a Mula sem Cabeça, o Saci, Caipora e muitos outros. Além disso, o jogo explora uma variedade de cenários, como florestas, cavernas e até a cidade de São Paulo.

A jogabilidade de Kriaturaz é bem simples, assim como os gráficos. Já a jogabilidade tem nuances bem surpreendentes para o tamanho do jogo, pois o jogador fará diversas interações com objetos, travará batalhas e explorará cenários bem diversificados.

Kriaturaz já foi lançado na plataforma itch.io e para obter uma cópia basta preencher este formulário. A grande sacada é que os jogadores tenham maior contato mais direto com o folclore brasileiro, explorem cenários nacionais e possam se identificar com a cultura nacional.

Abaixo você confere o trailer de Kriaturaz:

Punhos de Repúdio – game brasileiro deixa jogador descarregar a fúria em qualquer um que não use máscaras

Um perigoso vírus está a solta! Milhares de pessoas se infectam todos os dias e as autoridades médicas recomendam o uso de máscaras para conter a disseminação em massa do vírus. Apesar da situação caótica, milhares de pessoas se recusam a se proteger e a proteger os demais, fingindo uma aparente normalidade que pode ser perigosa. Esse é o pano de fundo para o novo game Punhos de Repúdio.

Punhos de Repúdio te coloca nessa realidade brasileira de 2020, porém com um toque de humor satírico afiado. Basicamente você deve encarnar uma garota que está farta das pessoas que ignoram a pandemia e colocam outras pessoas em risco. Para dar algum juízo a essas pessoas, a protagonista decide sacudir o cérebro dessas pessoas na base da pancadaria.

O título busca influências clássicos beat’ em up, porém com estética e jogabilidade atuais. Toda a ação é bem simples: você, se depara com transeuntes agressivos que jogam garrafas na direção do jogador e até utilizam bandeiras para atacar o jogador. Resta usar a força dos punhos e dos chutes para derrotar esses indivíduos.

Punhos de Repúdio contém muito humor ácido e não poupa referências do Brasil atuais. Um dos adversários, por exemplo, é o Marcos Cuzzione, um troll da internet e terraplanista que não acredita na ciência e se informa apenas por blogs conspiracionistas. Outra adversária é a Patrícia Goebbels, riquinha típica que odeia pobre, se diz patriota, mas quer que o Brasil se torne colônia dos Estados Unidos. Qualquer similaridade com a realidade é mera coincidência, ou será que não?

Para quem se interessou, já tem uma demo de 30 minutos disponível na Steam. Mais informações na página oficial.

Abaixo você pode conferir o trailer de Punhos de Repúdio:

Just Another Day – game para PC coloca o jogador para vivenciar uma vida monótona, a menos que…

Hoje vamos falar de um game indie brasileiro que promete altas cargas de desafio para seus jogadores. Just Another Day é um jogo desenvolvido pelo estúdio Ludum Dare 47, com uma premissa bem simples: o jogador parece estar preso em um looping e deve ajudar o protagonista a sair dessa monotonia. Quem está na quarentena vai sentir certa familiaridade com o game.

Aqui você vai acompanhar a rotina monótona e banal de quem, por escolha própria ou da situação global atual, não sai de casa. O objetivo do jogo é cuidar de sua casa e realizar tarefas corriqueiras para manter o corpo funcionando e o ambiente bem conservado, o que deve ser feito diariamente para evitar complicações maiores. Na monotonia do dia, porém, sempre existe o potencial de pensar fora da caixa e sair da mesmice… se contentar com a estagnação é bom o suficiente? Ou será que é válido se esforçar para quebrar este ciclo? Esse é o grande desafio de Just Another Day.

Tudo o que o jogador precisa fazer é cumprir a rotina diária aparentemente tediosa do personagem. No entanto, às vezes a vida se torna monótona e repetitiva, e parece que estamos presos em um loop . O objetivo é quebrar esse loop e buscar formas de sair da mesmice.

Just Another Day foi desenvolvido pelos brasileiros do Ludum Dare 47, que é composto por Alexandre “Alek” Martins, Gabriel “Red Yoshi” Kiesshau, Guilherme “Chaoseiro” Maia, Lucas “Ike” Emmanuel, Tiago “Bontah” Carneiro e Vinicius “Bottini” Nipote.

O game é bem simples, baseando-se numa jogabilidade point & click para executar ações. Os gráficos e a trilha sonora seguem essa premissa simplista. A ideia é permitir que qualquer jogador possa desfrutar do game. Para mais informações clique aqui.