Heróis da Pandemia – Centro Universitário lança game educacional sobre novo coronavírus

Milhares de universidades ao redor do mundo estão realizando pesquisas, estudos e esforços no combate ao coronavírus. O que muita gente não sabe é que alguns dos esforços não visam a cura, mas podem auxiliar a comunidade. Desde março, o Centro Universitário Facens busca formas de contribuir com a sociedade no combate à COVID-19. Desta vez, a instituição desenvolveu o Heróis da Pandemia, um jogo bilíngue para plataforma mobile voltado para gerar conscientização sobre a propagação do novo coronavírus.

“Temos produzido EPIs para os profissionais de saúde, mas sentíamos falta de fazer algo relacionado à educação. Acredito que este jogo tenha exatamente o que os jovens precisam nesse momento – informação correta e distração em um só lugar”, afirma Paulo Roberto Freitas de Carvalho, reitor da Facens.

Gratuito para desktop, Android e iOS, o Heróis da Pandemia conta com 7 minigames cujo objetivo é fazer o jogador aprender de forma lúdica e divertida quais são os passos para evitar a disseminação do vírus. O projeto foi desenvolvido em parceria com o Centro Universitário Newton Paiva, de Minas Gerais. De acordo com o professor Wilson Marcondes de Oliveira Jr, coordenador do Laboratório de Inovação de Games e Apps (LIGA Facens), os sete passos/minigames para se livrar dos vírus são:

  • Lave bem as mãos
  • Evite tocar o rosto
  • Desinfecção
  • Fique em casa / Quarentena
  • Sistema Imunológico
  • Distanciamento Social
  • Use máscara

Cada mini game tem uma mensagem explicativa em relação à medida. Por exemplo, a etapa “Lave bem as mãos”, mostra imagens dos passos certos para realizar o processo de forma efetiva e eliminar o coronavírus. A pontuação de cada “fase” é computada, gerando um total ao fim de tudo. O jogador pode registrar o desempenho em um ranking nacional, bastar estar logado com o Facebook. O Heróis da Pandemia conta também com link direto para o portal do Ministério da Saúde, onde o player encontra todas as informações necessárias sobre a COVID-19. Você pode acessar o jogo aqui.

Abaixo tem o trailer de Heróis da Pandemia:

Greenpeace e gamers se unem contra desmatamento da Amazônia

Se há um fenômeno inegável no Brasil 2019 – 2020 é o aumento alarmante do desmatamento da floresta Amazônica, mesmo que os maiores partidários do governo tentem maquiar a situação. Segundo o Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – apenas em abril o aumento dos alertas foi de 62%, se comparado ao mesmo período do ano anterior. E, de acordo com estudos da ONU – Organização das Nações Unidas, a degradação ambiental facilita a transmissão de doenças, como a Covid-19. Pensando nisso e de olho no futuro, o Greenpeace decidiu se aproximar ainda mais do público gamer para mostrar a importância da preservação da Amazônia para o equilíbrio no planeta.

Deste modo, foi criada pela Y&R a ação “Streamers Em Extinção”, em parceria com a Gamers Club. São três os objetivos principais da ação: alertar sobre o atual cenário ambiental da Amazônia, abrir um canal de diálogo com os jovens e criar uma nova forma de arrecadação para lutar pela conservação da maior floresta tropical do mundo. Durante um streaming, com lançamento em 22 de maio – Dia Internacional da Biodiversidade – os fãs que já realizam doações para que seus gamers favoritos continuem se dedicando ao e-sport também ajudarão na causa ambiental. Isso porque profissionais como NoBru, Gaules, FalleN, The Darkness e Takeshi terão suas imagens trocadas pelas de animais que estão ameaçados pelo desmatamento da Amazônia.

Além de passar importantes dados sobre a floresta e sua biodiversidade, os gamers vão competir entre si para ver qual deles consegue arrecadar mais doações em prol da proteção da biodiversidade da região. Os streamers vão conversar e interagir com seus fãs através de um avatar animal e se tornarão porta-vozes da grave situação da Amazônia – tanto pela preservação do meio ambiente quanto pela proteção da saúde dos seres humanos. Os primeiros jogos acontecem no dia 22 de maio, sexta-feira, com as participações de Takeshi (League Of Legends), The Darkness e Gaules (Counter Strike) e a partir das 10h. As transmissões poderão ser vistas nos canais dos gamers e também do Greenpeace na Twitch TV.

“É com muito orgulho que recebemos a ideia da Y&R e Greenpeace para juntos construir um projeto tão importante para a Amazônia. Temos certeza que quanto mais o assunto for falado, maior a chance dos nossos jovens entenderem a gravidade e começarem a colocar em práticas atitudes que poderão mudar o futuro da nossa floresta”, diz Yuri Uchiyama, CEO da Gamers Club.

Até o dia fim de maio, o total arrecadado na iniciativa será destinado ao Greenpeace para projetos de pesquisas da biodiversidade da floresta, monitoramento do desmatamento e das queimadas e campanhas de proteção da Amazônia.

Abaixo você confere o filme do projeto envolvendo o Greepeace:

President Evil – RPG desenvolvido por brasileira é ambientado na pandemia do coronavírus

O Coronavírus é a pauta do momento e ainda será o assunto mais importante por muitas semanas ao passo que ele paralisou quase todas as atividades sociais mundo afora. É justamente esse o tema central do RPG de mesa President Evil, desenvolvido pela desenvolvedora Paola Giometti. Além da pandemia, outra motivação para a criação do jogo foram as falas do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Aqui você deve sobreviver ao vírus ao passo que encontra com figuras “ilustres” como o “Nadador de esgoto” e o “Atleta na juventude”.

Para jogar President Evil você precisa de poucos materias: lápis e borracha, folha de papel e alguns dados que você possa ter em casa. A criatividade é o que dita as regras do jogo, tal como é de praxe no jogos de RPG. A ideia é levar para o centro da sala de estar um jogo divertido, atual e bastante crítico ao atual mandatário do país.

“As informações contidas no jogo foram inspiradas nas frases do presidente do Brasil durante a pandemia de corona vírus e não expressam a minha opinião”, diz Paola. “Os climas tensos que as redes socias têm criado me deu um bom estímulo para criar um sistema de RPG que pudesse oferecer classes de personagens bizarras para você jogar”, continua a escritora.

Os personagens são o grande destaque no jogo, sendo que cada um tem suas próprias habilidades. Um Nadador de Esgoto, por exemplo, possui + 6 de pontos de imunidade e a Habilidade Adicional de Natação. Já o Atleta na Juventude, é capaz de fazer espacate e saltar grandes distâncias. São essas habilidades que serão utilizadas para desviar do coronavírus.

Sim, o objetivo do jogo é manter a imunidade e se safar da contaminação que virá uma hora ou outra. Caso seu personagem esteja com a imunidade baixa, você sofrerá graves consequências como “É só um resfriadinho”, até que seu personagem não tenha mais condições de continuar e precise ser entubado ou ele morre.

De acordo com Paola, encontrar medicamentos, vacinas ou comida será tarefa árdua, mas necessária para progredir a jogatina em President Evil. A comida é essencial para os personagens recuperarem imunidade ao longo do tempo e não deve ser subestimada, mesmo que fique mais difícil encontrá-la com o comércio e recursos escassos.

O game é recomendado para jogar de 2 a 6 participantes com idades à partir de 14 anos, já que a história pode conter violência, mas você pode adaptar o jogo para que seja algo mais brando e jogar com seu irmão de 11 anos. A intenção é reunir a família nesta pandemia e se divertir com o bom e velho jogo analógico. O jogo pode ser baixado aqui.

Sobre a autora

Para quem não conhece, Paola é brasileira, mas reside em Tromsø, na Noruega, onde é reconhecida por suas obras, inclusive na rede de ensino. Formada em biologia e PhD em Ciências, teve sua carreira artística bem cedo, aos 11 anos, quando foi considerada a escritora mais jovem do Brasil com a publicação do livro Noite ao Amanhecer. Escreveu a série Fábulas da Terra composta pelos livros O Destino do Lobo, O Código das Águias e O Chamado dos Bisões.