Grupo de voluntários do Gabinete do Amor criam webgames para a campanha de Guilherme Boulos

As eleições de São Paulo chegam ao fim neste final de semana e a candidatura de Guilherme Boulos e Bruno Covas agitam as redes sociais. Uma das peças de campanha mais interessantes é do candidato do PSOL: o game Boulos Radical. Trata-se de um game criado por membros do “Gabinete do Amor”, que visa dar ainda mais visibilidade ao candidato.

A ideia surgiu após uma fala do influenciador Felipe Neto. “O Felipe Neto publicou uma montagem do Boulos num skate, dizendo que era isso que ele pensava quando chamavam o candidato de radical. Daí veio a ideia desse Boulos radicalizando em cima do skate”, explica CrisVector, que fez todas as ilustrações do game.

Em Boulos Radical, o jogador precisa desviar de fake news, tucanos, mosquitos e outros adversários que tentam atrapalhar sua vitória na eleição. Ainda no primeiro turno, a mesma equipe voluntária tinha feito o game, no qual o candidato, como um super-herói, passa por obstáculos nos bairros de toda a cidade para virar o jogo.

Boulos Radical se mostra um infinite runner bastante simples, em que o jogador deve apertar o botão do mouse para dar pulos ou pulos duplos para desviar dos obstáculos. Quanto mais avança, mais perto da vitória fica. Ao longo dos cenários, surge a vice, Luiza Erundina para dar apoio ao jogador.

Já o Super Boulos é igualmente simples e utiliza a mesma estética e jogabilidade. Basicamente você deve pular de bairro em bairro para conquistar os votos e o coração dos eleitores. Ambos os títulos são gratuitos e podem ser jogador através do navegador.

Jogos: boulosradical.com e superboulos.com

Lugar de Jogo – SESC destaca interfaces entre Jogo, Arte e Cultura em novo projeto

Atenção moradores de São Paulo: o SESC Av. Paulista acaba de iniciar o projeto “Lugar de Jogo“, uma parceria com a GameArte para disponibilizar games para download no computador, além de um ciclo de debates no @cpfsesc (vagas esgotadas), que discute o papel dos jogos eletrônicos além da indústria do entretenimento. De acordo com os organizadores, serão quatro jogos por mês, durante três meses, para download gratuito na plataforma Sesc Digital.

O projeto Lugar de Jogo já está no ar e nessa primeira leva há games que visam debater temas bastante atuais. Você pode revisitar hobbies antigos numa quarentena virtual paralela, defender a Amazônia, discutir identidade de gênero e ainda construir mundos de maneira sustentável.
⠀⠀⠀
Esta perspectiva de análise dos jogos é proposta em dois eixos de atividades: o primeiro se dá por meio de um ciclo de debates, organizado pelo Centro de Pesquisa e Formação, que propõem discussões sobre o papel dos jogos enquanto elemento de (re)produção da cultura em nossa sociedade, e como é possível utilizá-los como ponto de partida para discutir educação, identidade de gênero e outras temáticas.

O segundo eixo se dá pela disponibilização de uma seleção de jogos nacionais independentes, na plataforma do Sesc Digital, que, cada um à sua maneira, se coloca como um espaço de reflexão e expressão de seus criadores, abordando temáticas e pensares que não possuem espaço na produção mainstream de jogos eletrônicos. A partir da interatividade e protagonismo que os jogos propiciam aos jogadores, eles propõem um contato diferenciado com temáticas como preservação ambiental, solidão, entre outras.

Abaixo você confere os quatro jogos que compõe a primeira leva do Lugar de Jogo:

BRIGHT DAYS IN QUARANTINE (DIAS BRILHANTES NA QUARENTENA) – Delta Arcade – Niterói/RJ

Sinopse: Num mundo onde você precisa ficar em casa para ajudar a combater uma terrível pandemia, revisite hobbies antigos e encontre prazer nas pequenas coisas em um jogo de ritmo frenético. Caso contrário, você enlouquece! É difícil se adaptar às drásticas mudanças em nossas vidas diárias em um mundo onde a maioria de nós precisa ficar em casa para ajudar a combater uma pandemia. Não é fácil manter a casa em ordem durante a quarentena, especialmente quando você também tem que trabalhar em casa. Nesse furação de tarefas domésticas e intermináveis videoconferências, a única coisa que nos resta é revisitar hobbies antigos e encontrar alegria nas pequenas coisas do dia a dia.

FLORESCER – PugCorn – São Paulo/SP

Sinopse: Florescer é um serious game narrativo desenvolvido pela PugCorn em parceria com a Casa de Acolhida a Mulheres Transsexuais e Travestis Florescer. O jogo tem o objetivo de provocar a reflexão e causar empatia para com as pessoas trans, colocando jogadores no papel de uma adolescente trans e mostrando as dificuldades e os preconceitos presentes em seu cotidiano. Bia, a protagonista, é uma adolescente trans do ensino médio que acabou de se mudar para uma cidade nova. Ela tem paixão por desenhar roupas e um humor sarcástico, e convive principalmente com pessoas do meio familiar e da escola.

GARDENIA – Enric Llagostera – Campinas/SP

Sinopse: Gardenia é um jogo de criação de pequenos mundos. É um jogo minimalista com um ritmo contemplativo e de experimentação sobre natureza, extrativismo e controle.

GUARDIÕES DA AMAZÔNIA – WolfTiger – Curitiba/PR

Sinopse: Guardiões da Amazônia é um jogo estilo tower defense, em que o jogador defende a floresta, controlando fauna, flora e lendas. Proteja a floresta das investidas de caçadores, agroquímicos e incendiários que querem desmatar e explorar a floresta amazônica!

 

Mais informações sobre o projeto aqui.

ARVORE apresenta YUKI Um Bullet Hell Roguelite em VR passado em um Universo Anime

O estúdio ARVORE (Pixel Ripped, The Line) continua focado em lançar jogos para realidade virtual. A bola da vez é o jogo YUKI, um bullet hell com mecânicas roguelite cheio de ação passado em um universo anime completamente original. O títuçlo é inspirado em clássicos como STAR FOX e TOUHOU. Aqui o jogador explora a espacialidade e os movimentos do corpo do jogador através de múltiplas fases procedurais repletas de inimigos, obstáculos e muitos tiros.

YUKI transporta os jogadores pela fértil imaginação de uma criança, fazendo-os voar através de mundos multidimensionais segurando um boneco de sua personagem de anime favorita, Yuki. Os jogadores usarão suas mãos para fazer Yuki voar e se esquivar de uma barragem infinita de tiros, passando através de obstáculos que permeiam seus caminhos em um cativante gameplay criado para realidade virtual. Toda a mecânica é pensada para tornar a jogabilidade fácil e divertida.

O título oferece uma mistura única dos gêneros Bullet Hell e Roguelite para realidade virtual. Ambos os gêneros são conhecidos pela alta dificuldade, mas YUKI foi criado para ser acessível e divertido por todos. Começando suave como um jogo “pick up and play”, onde o player sentirá de início uma progressão de poder em cada incursão, além de uma clara progressão de habilidade através da dificuldade de cada fase. O jogo então se torna mais estratégico, oferecendo uma clara sensação de progressão e recompensa por suas conquistas pessoais.

“Há um tempo atrás estávamos debatendo novas ideias e pensamos como gêneros clássicos de jogos poderiam ser traduzidos para a realidade virtual, então começamos a prototipar alguns. A tradução do gênero bullet hell mostrou muito potencial desde os primeiros protótipos, então decidimos nos aprofundar mais até que YUKI nasceu”, diz Ricardo Justus, CEO da ARVORE.

Mais informações sobre o game e outros projetos da ARVORE aqui.

Abaixo você confere um trailer de YUKI: