USP faz premiação de jogos sociais com criptomoedas

O Pitch for Change, etapa competitiva do IX Festival Games for Change (G4C) América Latina, organizado pela USP (Universidade de São Paulo) premiou com “Moedas da Paz” os melhores projetos de games e jogos analógicos com propostas de impacto social. Dos 25 concorrentes, do Brasil mas também do México e Portugal, a primeira colocação foi para “Memorelas”, um jogo não-digital com mensagem feminista. As apresentações e premiações ocorreram neste domingo, dia 14 de novembro, com patrocínio do Consulado dos EUA, em São Paulo.

Joana Carolina Schossler apresentou um jogo não-digital de valorização da memória das mulheres e um quebra-cabeça intitulado “Revolucionárias”. Além do certificado, ela recebeu 26 mil “Peace Coins”, criptomoedas criadas no Japão e que já começaram a circular na “blockchain”, a mesma infraestrutura usada pela bitcoin e outras criptomoedas.

A comissão julgadora decidiu premiar três projetos para o segundo lugar. Alejandro Isamu Ito Abrejo, do México, apresentou o projeto de áudio-jogo para pessoas com deficiência visual. Já as competidoras Helena e Mariana Castro trouxeram o jogo Quem matou Machado de Assis, inspirado na obra do criador da Academia Brasileira de letras. E Vania Maria Vargas também foi premiada com o jogo para orientar as crianças para os cuidados com a diabetes. Os vencedores vão dividir o prêmio de 10 mil Peace Coins.

O terceiro lugar foi para Any Caroline de Sousa, com o projeto Salva Guarda Digital, que propõe um resgate da memória do município de Niterói (RJ). Any levou 6 mil Peace Coins e recebeu o certificado do evento.

O G4C teve ainda duas menções honrosas. Uma foi para a Jacque Baumgratz pelo projeto de Rede de Proteção, que orienta ainda sobre o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). A equipe de Portugal, formada pelos alunos Lucas, Manuel e Simão, orientados pelo professor Mateus, também recebeu menção honrosa com o jogo para as pessoas com deficiências motoras ou intelectuais.

“Foram projetos excelentes e uma inovação, a premiação com criptomoedas que dão visibilidade ao valor da gratidão. Dos 25 projetos apresentados, 19 tiveram nota acima de oito, e dez projetos alcançaram nota acima de nove. Vamos continuar em contato com todos os participantes fazendo um trabalho de promoção em redes internacionais”, ressaltou Gilson Schwartz, coordenador do Festival Games for Change América Latina, professor do Departamento de Cinema, Rádio e TV da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

O IX Festival Games for Change (G4C) América Latina foi realizado entre os dias 12 e 14 de novembro com a proposta de compartilhar conhecimento, criar jogos e apoiar a circulação de Moedas da Paz. Além disso, o evento organizado pela USP promoveu o networking social e profissional e sessões temáticas.

Os interessados poderão assistir todos os eventos do G4C por meio do Canal do YouTube e da grade de programação disponível no site do festival.

 

Sobre Games for Change

Desde 2010 no Brasil, o Festival Games for Change (G4C) América Latina tem capacitado criadores de jogos e inovadores para impulsionar mudanças no mundo real, usando jogos e mídia envolventes, que ajudam as pessoas a aprender, melhorar suas comunidades e contribuir para tornar o mundo um lugar melhor. O G4C tem como parceiros empresas de tecnologia e jogos, organizações sem fins lucrativos, fundações e agências governamentais, que contribuem para a realização de eventos em todo mundo.

G4C oferece ainda suporte a uma comunidade global de desenvolvedores de games, que trabalham no uso de jogos para enfrentar os desafios mundiais, desde conflitos humanitários até mudanças climáticas e educação. Para mais informações, aqui.

Hackathon IESB busca soluções inovadoras

A terceira edição do Hackathon IESB está prestes a começar! Desta vez, a terceira edição do evento será promovida pelos cursos de pós-graduação em Inteligência Artificial, Tecnologias Disruptivas e Aplicativos Móveis do IESB. Podem participar alunos de pós-graduação ou que tenham concluído o ensino superior, em qualquer instituição de ensino.

Organizado de forma on-line, o objetivo do evento é apresentar um desafio, de acordo com cada área, com prazo de uma semana para cada competidor apresentar a sua resolução. As propostas dos alunos serão avaliadas por uma banca formada por professores dos cursos da pós e convidados de empresas parceiras.

Os melhores trabalhos serão premiados com bolsas de estudos de até 80%. Ao todo, 15 bolsas estarão disponíveis. Serão cinco para cada um dos três cursos de pós-graduação do IESB: Inteligência Artificial, Tecnologias Disruptivas e Aplicativos Móveis.

“Além da premiação, a competição é uma forma de aprender tecnologias com aplicação prática e oportunidade única de fazer networking. Também é o momento certo de ampliar o currículo, pois os ganhadores podem colocar o título no portfólio ou LinkedIn”, destaca o professor Alexandre Loureiro, coordenador dos três cursos do Hackathon e moderador do evento.

No Hackathon do semestre passado, Alexandre Godinho, atualmente aluno da pós-graduação em Inteligência Artificial, foi o primeiro colocado e ganhou uma bolsa de 80% para a especialização. Ele já atuava com estatística e ciência de dados, mas queria ampliar os conhecimentos. “O desafio foi trabalhar sobre um conjunto de dados de tweets, focado em processamento de linguagem natural. Meu projeto foi uma aplicação web que fez uma análise exploratória do dataset. Aplicamos algumas técnicas de processamento no texto e análise de sentimentos para os tweet”, explica Alexandre.

 Hackathon de Inteligência Artificial e Tecnologias Disruptivas

Será um desafio único para os cursos de pós-graduação em Inteligência Artificial e Tecnologias Disruptivas. A abertura da competição será na segunda (30/8), às 19h30, no YouTube do IESB, e o encerramento será na segunda seguinte (6/9), às 19h30, no mesmo canal.

O desafio apresentará um tema a ser definido. A apresentação de um dashboard analítico de uma base de dados também será definida. Serão oferecidas cinco bolsas de estudo de até 80% para cada curso de pós-graduação e os vencedores serão divulgados na live de encerramento. Inscreva-se aqui.

Um videogame que vira arte! Lantana Games apresenta o game Mondrian – Plastic Reality

Amanhã (22/07) será um dia especial para quem curte games com uma pegada mais artística, pois é o dia do GJ Art Lounge, um evento online criado pela Gamerjibe cujo objetivo é mostrar produtos criativos de todo o mundo. O destaque desta edição é a demonstração da Lantana Games, que mostrará detalhes dos conjuntos de ferramentas criativas incluídas no brickbreaking game de história da arte “Mondrian – Plastic Reality”.

Esta demo acontecerá no dia 22 de julho às 3:00 pm. Artistas de mídia física e digital são convidados a visitar o estande da Lantana Games no Hall B para aprender mais sobre o jogo e suas ferramentas. A aplicação permite que você se junte a Piet Mondrian e seus amigos modernistas em assaltos em diferentes pontos da história da arte para descobrir suas obras perdidas em uma experiência brickbreaking colorida e alucinante, focada na criatividade e no estilo roguelike.

Incluídos no jogo estão kits de ferramentas que oferecem aos artistas uma nova maneira de compartilhar seu trabalho com o mundo. Isso inclui o Mondrian Maker, um editor de níveis muito fácil de aprender e o Mondrian Studio, um pacote de design gráfico feito sob medida para os criativos de hoje. Os jogadores podem importar sua própria arte como imagens de fundo para suas criações no Mondrian Maker / Studio e, com o apertar de um botão, podem fazer o upload dessas criações para o Steam Workshop.

Durante a demonstração de uma hora no GJ Art Lounge, Lantana construirá um nível do zero com o público no Mondrian Maker e criará imagens desse nível no Mondrian Studio. Além disso, os desenvolvedores responderão perguntas do público sobre o jogo e os kits de ferramentas incluídos. Quem tiver interesse, pode baixar a demo aqui. O evento GJ Art Lounge pode ser acessado neste link.

Abaixo você confere o trailer de lançamento de Mondrian – Plastic Reality: