Punhos de Repúdio – game brasileiro deixa jogador descarregar a fúria em qualquer um que não use máscaras

Um perigoso vírus está a solta! Milhares de pessoas se infectam todos os dias e as autoridades médicas recomendam o uso de máscaras para conter a disseminação em massa do vírus. Apesar da situação caótica, milhares de pessoas se recusam a se proteger e a proteger os demais, fingindo uma aparente normalidade que pode ser perigosa. Esse é o pano de fundo para o novo game Punhos de Repúdio.

Punhos de Repúdio te coloca nessa realidade brasileira de 2020, porém com um toque de humor satírico afiado. Basicamente você deve encarnar uma garota que está farta das pessoas que ignoram a pandemia e colocam outras pessoas em risco. Para dar algum juízo a essas pessoas, a protagonista decide sacudir o cérebro dessas pessoas na base da pancadaria.

O título busca influências clássicos beat’ em up, porém com estética e jogabilidade atuais. Toda a ação é bem simples: você, se depara com transeuntes agressivos que jogam garrafas na direção do jogador e até utilizam bandeiras para atacar o jogador. Resta usar a força dos punhos e dos chutes para derrotar esses indivíduos.

Punhos de Repúdio contém muito humor ácido e não poupa referências do Brasil atuais. Um dos adversários, por exemplo, é o Marcos Cuzzione, um troll da internet e terraplanista que não acredita na ciência e se informa apenas por blogs conspiracionistas. Outra adversária é a Patrícia Goebbels, riquinha típica que odeia pobre, se diz patriota, mas quer que o Brasil se torne colônia dos Estados Unidos. Qualquer similaridade com a realidade é mera coincidência, ou será que não?

Para quem se interessou, já tem uma demo de 30 minutos disponível na Steam. Mais informações na página oficial.

Abaixo você pode conferir o trailer de Punhos de Repúdio:

“Elden: Path of the Fogotten” está chegando no Nintendo Switch, PC, XBOX One e PS4

Nosso destaque do dia veio diretamente da Austrália! A Onerat Games e a editora Another Indie acabam de anunciar que o esperado título de ação sobrenatural Elden: Path of the Forgotten chegará ao Nintendo Switch – a pré-venda estará liberada no Nintendo eShop até 11 de junho na Europa e Ásia e até 18 de junho nos EUA com 10% de desconto -, Utomik e Steam no dia 9 de julho (versões Xbox e PS4 em breve).

Na trama você deve guiar o jovem Elden em uma terra destruída para salvar sua mãe de horrores antigos. Apesar de bem genérico, a história promete muitas reviravoltas e brincar com o psicológico do jogador. Elden explora a narrativa através de métodos indiretos não tradicionais – como ler um livro ilustrado em um idioma que você não entende. O combate é baseado na reação, não na ação, você precisa gerenciar sua resistência e posição enquanto aguarda o momento perfeito para atacar ou, alternativamente, dominar a arte dos desvios.

Elden: Path of the Forgotten é uma jornada pessoal através da psique do desenvolvedor. De acordo com o desenvolvedor, o jogador irá encontra uma aventa repleta de metáforas, mistério e horror, enquanto deixa os jogadores descobrirem uma narrativa por si mesmos.

Um dos maiores destaques em Elden: Path of the Forgotten é seu clima sombrio, bonito e intrigante. O game foi desenvolvido inteiramente em pixel art, conferindo ao projeto visuais únicos e belíssimos. Inspirado visualmente em jogos clássicos de 16 e 8 bits. A jogabilidade é um pouco mais atual, bastante semelhante ao clássico Diablo, de modo que você deve explorar vastos ambientes e derrotar estranhas criaturas.

Elden: Path of the Forgotten tem previsão de lançamento para o dia 9 de julho através da Steam. Você pode conferir mais informações através do site da desenvolvedora.

Abaixo tem o trailer de Elden: Path of the Forgotten:

Spheres: The Ancient Fuses – indie brasileiro lembra clássicos de plataforma da Rare

Hoje o destaque é para o jogo indie produzido pela Vira-Lata Game Studio que busca inspiração nos jogos de plataforma da geração 32-64 bits. Trata-se de Spheres: The Ancient Fuses. O título presta homenagem especial para os jogos da Rare para o Nintendo 64, uma vez que contém muitos momentos de ação, combates e resolução de puzzles.

Em Spheres, o jogador deve controlar um pequeno robô que se junta à uma missão para salvar o universo enquanto explora diferentes planetas em busca de fusíveis ancestrais! Durante a exploração, o pequeno robô se depara com diferentes tipos de cenários, que vão de mesas de sinuca até montanhas de gelo. O título é desenvolvido por apenas dois desenvolvedores, e tem o propósito de combinar elementos de vários gêneros.

Neste universo você controla dois personagens: um cientista que fugiu da Terra e um robô alienígena em formato circular. Quando você coleta os fusíveis pra ajudar o robô recuperar sua memória, você possibilita que o cientista decifre um pouco mais do software codificado presente no droide, revelando mistérios e liberando novas habilidades.

A mecânica gira em torno de se transformar para ganhar novas habilidades. O robô Spheres, tem a habilidade de se transformar em qualquer objeto esférico que ele encontra no cenário. O robô saca a arma de transferência do topo de sua cabeça, ele então atira em um objeto esférico e se transforma nele, mudando sua localização, cor e tamanho para os da esfera atingida. Além das mecânicas de quebra cabeça e de plataforma, este jogo também tem um certo foco em combate. As armas principais de Spheres são suas luvas flutuantes. Alterne entre os ataques leve e pesado para executar diferentes combos! Sim, há missões e chefões que demandam habilidades de luta e resolução de quebra-cabeças extremamente inventivos.

O game é bastante colorido e a trilha sonora é bem animada. Não tem como não lembrar de Conker ou de Banjo-Kazzoie. A intenção parece ser apelar para jogadores mais saudosistas, pois até o estilo gráfico remete a essa época.

Spheres começou como projeto de uma competição de uma game jam ocorrida em Goiânia, cujo tema era “uma forma geométrica”. O jogo “Bola Robô” (como o jogo foi chamado durante a competição) acabou por ganhar o primeiro lugar na jam. Após isso, o título ganhou reconhecimento do público e da mídia por onde passou. Ainda que não esteja concluído, Spheres já possui uma versão demo na Steam.

Abaixo você confere o trailer de Spheres: The Ancient Fuses: