Arquivo da categoria: Games

De azarão ao topo do mundo: filme retrata trajetória da equipe de Dota 2 OG até o topo do mundo

Quando uma equipe de futebol ganha um campeonato já logo surgem livros e documentários para enaltecer os feitos dos atletas envolvidos. Essa onda parece estar invadindo os eSports, para deleite de quem curte a modalidade. Em 2018 a equipe OG conquistou de maneira surpreendente o campeonato Internacional de Dota 2, sendo que eram considerados azarões na época. Toda a trejetória é recontada agora no documentário Against the Odds.

O longa-metragem, com 80 minutos de duração, mostra os percaussos que a equipe passou e sua paixão pelos eSports. O dinamarquês Johan ‘N0tail’ Sundstein e o israelense Tal ‘Fly’Aizik são os grandes personagens da narrativa, desde a época anterior às competições pela Fnatic, passando pela criação da OG e a ruptura pouco tempo antes do The International 2018, um dos eventos mais badalados por conta da premiação histórica de US$ 12 milhões naquele momento.

“Naquela época, fomos com a mentalidade de que a amizade venceria no final. Mas, há sempre um momento na vida em que algo muda. A mudança é certa”, comenta N0tail.

“O conto surpreendente da OG até o International 2018 é um daqueles que vai além do cenário competitivo dos games e traça uma ‘narrativa de Cinderela’ que tem apelo universal. Against the Odds levanta a cortina de dedicação e drama pelos bastidores de um dos maiores eventos de e-sports e oferece uma visão sem paralelos de uma das caminhadas mais fascinantes que o cenário já viu”, afirma o diretor GrizzlyMug.

Ao longo do filme, o público pode relembrar as line-ups em que N0tail e Fly estiveram presentes, assim como a formação da OG. Amer ‘Miracle’ Al-Barkawi, Gustav ‘S4’ Magnusson e Sébastien ‘7ckngMad/ Ceb’ Debs são algumas das personalidades da narrativa.

Os fãs de game podem conferir o filme gratuitamente, por meio da Red Bull TV, em português aqui.

SAGA lança série de aulas online, gratuitas e abertas para interessados em arte digital

 

 

 

 

Open Class SAGA será transmitida ao vivo semanalmente no canal do YouTube da escola.

Sempre quis aprender arte digital, mas não teve tempo, nem dinheiro? Pois bem, suas desculpas acabaram! Em época de quarentena a SAGA, School of Art, Game and Animation, acaba de estrear nesta quinta-feira, 2 de abril) uma série de aulas gratuitas para quem estiver interessado. Para acompanhar, basta acessar o canal da SAGA no YouTube. A iniciativa é muito bem vinda e pode trazer um alívio a quem está sem ideias do que fazer neste período tão crítico.

De acordo com a SAGA, as aulas serão transmitidas ao vivo semanalmente e o conteúdo foi planejado para atender tanto a alunos da maior rede de escolas de desenvolvimento de games, arte digital, design e efeitos visuais do Brasil, como curiosos pelo assunto, de todas as idades. Ou seja, mesmo que você não esteja familiarizado com arte digital, dá paea acompanhar tranquilo.

A primeira aula foi ministrada pelo professor Daniboy e mostrou como criar personagens digitais em 3D com o programa ZBrush, da Pixologic. Com o tema Do Concept ao 3D, a aula abordou desde a ideia inicial do concept 2D até a finalização do processo em 3D. Além disso, o professor da SAGA também bateu um papo online com os participantes sobre o mercado, mostrou projetos de sua autoria e deu dicas para quem pretende trabalhar nessa área. As próximas aulas serão divulgadas em breve no Facebook e Instagram da SAGA. Então é importante ficar de olho.

Mais informações sobre a SAGA e seus cursos estão disponíveis no site da instituição de ensino.

Jaguareté: O Encontro – RPG brasileiro foca nos primeiros contatos entre europeus e indígenas

Um dos períodos históricos mais importantes da história foi o descobrimento do Brasil pelos europeus, não por acaso é um dos temas mais estudados por historiadores e pesquisadores de centenas de universidades país afora. É justamente esse contato entre os nativos e os colonizadores que deram o pano de fundo para Jaguaretá: O Encontro, livro de RPG criado por estudantes da UFPR (Universidade Federal do Paraná), que acaba de ser lançado.

Jaguareté: O Encontro” é ambientado no período do primeiro contato entre os europeus e os povos nativos ocupantes do território que viria a ser chamado de Brasil. Diferente de outros RPGs que já abordaram o assunto, o material produzido pelo Museu inova por focar a visão de mundo das etnias indígenas que aqui viviam e pelo rigor acadêmico do conteúdo. A ideia é que os leitores possam entender mais sobre a cultura indígena.

O projeto recebeu bastante atenção dos membros envolvidos no desenvolvimento, a fim de trazer fidelidade histórica. Tanto é que para a construção do cenário e dos personagens os alunos realizaram um amplo trabalho de pesquisa com fontes etno-históricas e etnográficas. O objetivo foi recriar tão aproximada quanto possível, das cosmologias e práticas sociais dos diversos grupos étnicos presentes no Brasil Colonial. Assim, animais, seres míticos, corporalidades, faces, vestimentas, armas, habitações, enfeites, práticas curativas, encantamentos, remédios e venenos foram cuidadosamente pensados, desenhados e narrados em suas relações cotidianas neste livro.

Segundo Fábio Marcolino, idealizador e produtor cultural de Jaguareté, o RPG é uma ferramenta pedagógica para a imersão em uma cultura diferente da nossa, pois possibilita enxergar o mundo com outros olhos. O jogo foi desenvolvido por alunos bolsistas de graduação das áreas de ciências sociais, história, design e artes visuais participantes de projetos de extensão universitária do MAE, orientados pela então chefe da Unidade de Etnologia do MAE-UFPR e professora do Departamento de Antropologia da UFPR (DEAN-UFPR) Laura Pérez Gil (atual diretora do MAE) e pela historiadora do MAE-UFPR Bruna Marina Portela.

“Apesar de esse encontro [entre europeus e indígenas no século XVI, onde está ambientado o jogo] ser um encontro interétnico, nós tentamos dar uma ênfase à perspectiva indígena. Como estes indígenas estão no mundo? Como se relacionam com os outros? Como é o ambiente no qual eles vivem? Nós tentamos trazer um pouco desta perspectiva que geralmente não está presente na escola.” disse a professora Laura Pérez Gil, durante o lançamento do Jaguareté em 2014.

Além da versão física, é possível baixar e ler online gratuitamente o Jaguareté: O Encontro pelo Issuu e também baixar gratuitamente na página da Editora o PDF.

 

Serviço: “Jaguareté: O Encontro” disponível para venda

Valor: R$ 100,00

Como Adquirir: http://www.editora.ufpr.br/portal/livros/jaguarete_o_encontro/

Razer e Razer Gold promovem festa rave online com 24h de duração e sorteios de produtos e créditos

O isolamento social não é sinônimo de ficar trancafiado em casa entediado. Para ajudar a manter a calma e o alto astral em casa, a Razer e o Razer Gold, crédito virtual unificado que pode ser usado em todo o mundo para comprar jogos digitais e conteúdos de mais de 33 mil títulos, promovem nesta sexta-feira, 27, o Cloud Clubbing, uma rave online com 24 horas de duração. A intenção é animar a vida de quem vai aproveitar o tempo em casa para uma bela jogatina.

Durante o evento, serão sorteados um headset Razer Kraken e, de hora em hora, créditos virtuais Razer Gold. A ação acontece em parceria com a Bigo, aplicativo gratuito para transmissão de vídeos ao vivo, e a Zouk, rede de boates em Singapura, e espera alcançar as pessoas do mundo todo por meio da música, tecnologia e interação virtual.

O Cloud Clubbing começa nesta sexta-feira às 9h (hora de Brasília) e vai até a manhã de sábado. Para participar, basta baixar o aplicativo Bigo Live e acompanhar a transmissão pelo canal da Razer (Bigo ID: Razer). Durante a live streaming o público ainda poderá interagir via chat com os DJs da Zouk que fazem a transmissão usando várias funções do Bigo Live, como o envio de presentes virtuais transacionados com créditos Razer Gold.

Galápagos disponibiliza jogos de tabuleiro e cartas gratuitos para baixar e jogar em casa

Entediado e sem saber o que fazer durante a quarentena do Covid-19? Que tal reunir a família e jogar games de tabuleiro? A Galápagos está disponibilizando jogos de tabuleiro e cartas gratuitos para baixar e jogar em casa. Basta acessar o site, imprimir e jogar em casa. O melhor é que são versões de degustação de títulos de sucesso como Escape Room, SET e Timeline. A ação é parte do movimento #fiqueemcasa, que visa o distanciamento social para barrar a epidemia do novo Coronavírus.

Em um cenário caótico em que as crianças e adolescentes permanecem em casa e pais trabalhando em home office, não há muitas alternativas para manter o entretenimento familiar. A Galápagos Jogos acredita que os jogos de tabuleiro apresentam-se como uma opção ao mesmo tempo divertida, estimulante e interativa, além de uma alternativa para não deixar as crianças o dia todo de frente para a TV ou o tablet. Os jogos disponibilizados pe Galápagos são:

Timeline

Uma ótima opção para levar conhecimento às crianças mesmo estando fora da escola. Neste jogo que promove o conhecimento dos grandes fatos da história, o primeiro a posicionar corretamente todas as suas cartas numa linha do tempo será o vencedor. Será que a lâmpada foi inventada antes do primeiro voo de balão? A escova de dentes era usada nessa época? O avião já existia? Um jogo simples, rápido e inteligente que estimula adultos e crianças.

Black Stories

Uma consagrada série de enigmas em cartas para 2 a infinitos participantes. Uma pessoa lê uma história misteriosa que deve ser desvendada pelos demais com perguntas que só podem ser respondidas com “sim”, “não” ou “irrelevante”. Um convite para explorar o potencial investigativo!

SET

Foco, visão aguçada e reflexos rápidos: é isto que uma partida de SET propõe a seus participantes. Considerado o jogo de percepção visual mais famoso do mundo, foi ganhador do Mensa Select, um prêmio da reconhecida organização global que estuda o desenvolvimento da inteligência. SET é rápido, desafiador e estimula os jogadores a identificarem padrões, cores e formas para completarem um conjunto com as imagens das cartas. Um verdadeiro exercício para o cérebro!

Escape Room (novidade!)

O jogo original ainda nem foi lançado nas lojas, mas a Galápagos disponibilizou uma degustação desse produto que traz toda a emoção dos jogos de escape room para dentro de casa. Na história que pode ser baixada, o jogador terá apenas 15 minutos para resolver enigmas e puzzles e conseguir escapar de uma prisão, livrando-se da ameaça de uma gangue de malfeitores. A versão completa do jogo vem com 4 aventuras de 60 minutos e um decodificador digital físico.

Para baixar a degustação dos jogos, basta ir à página da campanha Imprima e Jogue aqui. A Galápagos promete trazer ainda outras novidades ao longo da semana, então os interessados devem ficar de olho.

Plague Inc. – Conheça o game que desafia o jogador a espalhar vírus por todo o mundo

Um vírus surge em uma pequena cidade do interior da China, as pessoas seguem suas rotinas sem que suspeitem que algo esteja ocorrendo. Rapidamente a virose infecta centenas de pessoas e, ainda sem notificação pública, aviões exportam a doença para outras regiões do mundo. Logo em seguida, o vírus evolui, torna-se mais facilmente transmissível e mortal. As autoridades se dão conta do que está ocorrendo, mas qualquer ação parece tardia. O vírus infectou e matou milhões de pessoas em todas as partes do mundo. Parece o roteiro tirado da vida real, mas trata-se do pano de fundo de Plague Inc. o jogo lançado em 2012 pela Ndemic para dispositivos mobile e que voltou a lista dos mais baixados da App Store graças ao surto da Covid-19.

Plague Inc. trata-se de um RTS que desafia o jogador a plantar uma endemia em qualquer lugar do mundo, transmiti-la por todos os continentes e evoluí-la até que se torne a maior doença que o mundo já viu. O objetivo é aniquilar toda a vida humana antes que cientistas desenvolvam a cura. Sua endemia pode ser uma bactéria, um fungo, um vírus ou até um parasita. O macete é usar os pontos de DNA para tornar sua praga mais adaptada a diferentes ambientes e tornar-se mais mortal.

O título já foi baixado mais de 85 milhões de vezes desde seu lançamento e conseguiu um novo boost com a recente pandemia, assim como ocorreu durante o surto do Ebola em 2014. O interessante mesmo é que a jogabilidade é simples, e bastante viciante, mas com um tom de dificuldade acentuada. Você pode passar horas tentando fazer uma nova doença destruir os governos de todos os países.

Em tempos de Covid-19, há quem imagine que Plague Inc. pode parecer de extremo mau gosto, entretanto, o game pode até se mostrar educativo ao passo que conta com dinâmicas realistas para mostrar como um vírus se espalha. Basta observar que em países com população maior e com aeroportos movimentados as doenças tendem a se espalhar mais facilmente. Além disso, o game conta com notificações das medidas que os países estão tomando para combater a infecção. Algumas se mostram extremamente eficientes, tais como fechar aeroportos e impor medidas que restringam a livre circulação entre as pessoas.

Plague Inc. é uma ótima pedida para tempos de quarentena e que você quer mais informações sobre como doenças se proliferam. Uma forma de aprender brincando. Ao menos aqui você pode espalhar um vírus de maneira rápida e segura. Infelizmente nem todos pensam assim, tanto que o game foi banido na China. O título está disponível para iOS e Android. Há ainda uma versão melhorada para Steam.

Abaixo você vê um trailer de Plague Inc.:

 

Illis – Estudantes da Fatec Carapicuíba criam game contra feminicídio

O Brasil é um dos campeões em feminicídio em todo o mundo, portanto cada iniciativa para combater a violência contra mulheres é bem vinda. Uma das iniciativas veio de dois estudantes do curso superior tecnológico de Jogos Digitais da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Carapicuíba na forma de um jogo eletrônico. Illis coloca personagens de um livro de ficção para atuar na vida real, ou melhor, na vida “virtual”, a fim de combater a violência contra as mulheres. Basicamente trata-se de um game em realidade aumentada para despertar nos jovens a consciência sobre a necessidade de enfrentar o triste desafio social.

Illis vem do latim e significa “por elas”. Idealizado pelos estudantes Tayla Caroline Dantas e Mario Henrique Silva, o título foi apresentado no final de 2019 como trabalho de conclusão de semestre na faculdade. A trama envolve a história de duas personagens, Marie e John, protagonistas do livro Queimem as Bruxas, um livro lançado também pelos alunos. A dupla sai do livro e percebe que após séculos de caça às bruxas, as mulheres ainda continuam sendo perseguidas sem nenhum motivo. A partir daí, o casal passa a fazer parte do jogo e precisa avançar pelos cenários salvando as vítimas de ataques dos inimigos.

Cada página do livro corresponde a uma aventura diferente. A pessoa joga com a câmera do celular apontada para o livro. Ao virar a folha, o cenário muda junto. Tayla conta que a proposta surgiu como uma forma de expressar o descontentamento dos alunos diante da escalada da violência.

“Presenciamos casos de agressões envolvendo mulheres conhecidas. Essas situações nos incomodavam, então resolvemos agir utilizando a ferramenta que trabalhamos no nosso dia a dia: a tecnologia”. De acordo com Tayla, o objetivo do game é chamar as atenções para crimes e abusos contra mulheres. “Utilizamos a linguagem figurada para chamar a atenção das pessoas para que possam intervir e denunciar os crimes”, diz Tayla.

De acordo com os autores, Illis deverá estar disponível para Android ainda neste ano e o livro também poderá ser baixado gratuitamente na internet.

Startup cria game inédito e gratuito sobre o novo Corona Vírus

A essa altura você já sabe que o Covid-19 não é brincadeira, entretanto é possível aprender mais sobre ele jogando! Pelo menos é isso que o pessoal do estúdio Play2Sell, empresa de storytelling e gamificação voltada para vendas, pensou ao desenvolver o game mobile Corona Vírus, teste seus conhecimentos. Basicamente ele se apresenta na forma de um quiz para que o jogador aprenda mais sobre como se prevenir e evitar contaminação pelo vírus.

“Nossa intenção é, de uma forma leve e agradável, organizar o conhecimento que precisa ser veiculado neste momento”, conta Felipe dos Santos, CEO da Play2Sell. O jogo para celular é gratuito, se chama Corona Vírus, teste seus conhecimentos e pode ser acessado nas lojas Apple Store e Google Play. Outro aspecto interessante é que o jogo é uma opção de lazer educativo individual, em um momento de preocupação com encontros presenciais e aglomerações.

O título é bem simples: basicamente são lançadas perguntas de verdadeiro ou falso e o jogador deve responder as perguntas sobre a pandemia que assola o mundo. “Corona Vírus, teste seus conhecimentos” trata da definição, prevenção, sintomas, atitudes práticas e como distinguir notícias falsas – as famosas fake news – de verdadeiras. Quem conduz a narrativa é um médico, Caio, que convida o jogador a fazer uma viagem pelo mundo do Corona Vírus.

“Nossa vantagem é usar uma linguagem ágil e intuitiva, que facilita a fixação de conteúdos. A Play2Sell quer mostrar que é possível utilizar essa linguagem em um momento tão sensível da sociedade”. Felipe lembra que o conteúdo foi pensado para adolescentes a partir de 12 anos e que ele complementa o conteúdo escolar. “Em meio a tanto conteúdo disponível na TV e Internet, nós optamos pelo formato interativo. Como o jogador se envolve, ele fixa as informações e pode jogar em grupo, o que aumenta ainda mais a troca de informações.”

O título é bastante indicado para quem quer aprender a se prevenir e instruir as crianças a como evitar o contágio. A iniciativa é muito bem vinda e pontual para esses dias em que a desinformação e o pânico se espalham tanto quanto o próprio Corona Vírus.

Anunnaki – game indie faz crítica social e política do Brasil 2020

O destaque do dia vai para um jogo de RPG por turno com uma pegada retrô, uma trama envolvente e muitas referências ao Brasil de 2020. Trata-se de Anunnaki, um game indie em fase de desenvolvimento pelo desenvolvedor Luiz Rasielson e que está em campanha de crowdfunding pelo site Vakinha.

Basicamente você conhece uma realidade alternativa em que uma religião surge com base nos deuses sumérios e esse culto envolve-se com a política, ditando as regras de toda uma sociedade. De acordo com o desenvolvedor, há uma clara crítica social à mentalidade e ideologia retrógrada das pessoas que governam o nosso país. Anunnaki conta com aproximadamente 25 à 30 horas de “gameplay” e 4 finais diferentes. 

O game está em fase de polimento, e estima-se que em menos de 2 meses esteja concluído. O trailer disponível mostra que a inspiração veio de clássicos da geração 16 bits, considerada por muitos como a era de ouro dos RPGs de turno. Os gráficos são bastante oitentistas, porém a trilha sonora não segue o estilo chiptune, o que pode destoar do resto do projeto.

A campanha de Anunnaki pretende arrecadar R$ 4 mil, valor para cobrir custos do desenvolvimento e de publicação na Steam. Uma boa notícia: toda contribuição a partir de R$ 5,00 dará direito a uma cópia do jogo quando ele for publicado. Por fim, vale dizer que o projeto busca conscientizar as pessoas ao passo que as diverte!

Abaixo você confere o trailer de Anunnaki:

https://youtu.be/qNiQWPuG8ms

A primeira Gamers Club Masters Feminina está chegando!

Gamers Girls, uni-vos! A Dell, empresa dedicada ao mercado de PCs, acaba de anunciar a Gamers Club Masters feminina, o pretenso maior campeonato de games exclusivo para mulheres do país . O evento será realizado em junho e tem como principais objetivos fomentar e suportar a jornada profissional das jogadoras dentro do cenário de Counter-Strike (CS:GO).

Fundado em 2017, o Gamers Club Masters é um dos maiores e mais importantes campeonatos nacionais do cenário de CS:GO. Mais conhecido como Major Brasileiro, os melhores times, qualificados pelo Brasileirão – CLUTCH Circuit – e pelos campeonatos qualificatórios do Circuito Dell, se enfrentam para descobrir qual o melhor time do país. Além do prêmio em dinheiro, os participantes também passam por uma grande experiência de conteúdo e engajamento do cenário gamer brasileiro. A partir de 2020, os times femininos também contarão com essa mesma infraestrutura em um campeonato exclusivo.

“Sempre foi uma preocupação da Gamers Club incentivar a comunidade de Counter-Strike feminina, fomos pioneiros na criação de uma Liga com premiação, que proporciona um ambiente competitivo e seguro para que as mulheres possam jogar. A Gamers Club Masters Feminina é um projeto que pensávamos há muito e ter a Dell como parceira foi essencial para que pudéssemos tornar realidade. Esse é um grande passo para que possamos realizar muito mais e dar visibilidade para um cenário carente de campeonatos e divulgação”, comenta o CEO da Gamers Club, Yuri “Fly” Uchiyama.

As vagas que comporão a Gamers Club Master Feminina seguirão um processo parecido ao campeonato já existente. As campeãs de cada etapa da Liga Feminina e das qualificatórias, que totalizarão 8 times, disputarão as 4 vagas existentes na Master. Assim, os maiores nomes femininos do cenário gamer disputarão o primeiro lugar no ranking latino-americano. Este marco vai trazer uma grande oportunidade para as mulheres competirem em alto nível, em um evento presencial e com uma premiação de R$ 60.000,00 para a equipe campeã – um valor equivalente ao tradicional Gamers Club Master.

 

Classificação

A classificação se dará por três etapas, sendo:

Liga Feminina de Março e Abril: as campeãs de cada etapa garantem vaga direta a Masters e as vices garantem para o Closed Qualify

Open Qualify: Todas as inscritas se enfrentam por seis vagas para o Closed Qualify

Closed Qualify: Serão oito times (dois vindos da Liga Feminina (vice-campeãs) e seis vindos do Open Qualify) brigando por quatro vagas na Gamers Club Masters Feminina

 

Datas Importantes

Liga Feminina de Março: 11 a 22/03

Liga Feminina de Abril: 15 a 26/04

Open Qualify: 9 e 10/05

Closed Qualify: 30 e 31/05

Quem pode jogar

Todas as equipes cujas integrantes são do gênero feminino e possuam a medalha da Liga Feminina. Para obter, só solicitar no formulário aqui.

Para se inscrever nos Campeonatos, as equipes devem ficar atentas ao site da Gamers Club.

Estamos felizes e realizados por dar mais este passo em prol da comunidade de Counter-Strike e para o cenário feminino, sentimos que vamos possibilitar que mais meninas possam sonhar com a vida competitiva profissional e sempre jogando em um local seguro, que se preocupa com elas e com seus desenvolvimentos.