BGS Day – evento digital conta com oito horas ininterruptas

Com a crise do coronavírus, praticamente todos os eventos importantes tiveram de se adaptar para evitar a disseminação da doença. Tal como já havia ocorrido com o BIG Festival, a Brasil Game Show está rolando completamente digital nessa sexta-feira, com transmissão online. De acordo com a organização do evento, serão mais de 8 horas de transmissão ao vivo, onde o público acompanhará um bate-papo entre BRKsEdu e o dublador do Mario, Charles Martinet, uma conversa sobre produção musical nos games com Shota Nakama, da Video Game Orchestra; um gameplay de Fortnite com Haru; assistirá ao BGS Meet & Greet e BGS Cosplay, se divertirá com as participações de Maisa, Irmãos Piologo, Skorpion, Igor Guimarães e Thais Durães, a voz de Jacqui Briggs em Mortal Kombat, entre outras atrações

A BGS Day iniciou às 13h nos canais oficiais da BGS no YouTube , Facebook , Twitch e no site da Brasil Game Show. Além de contar com algumas das tradicionais atrações da feira, como BGS Talks e BGS Meet & Greet, o BGS Day reserva uma série de atrações para o público, como uma divertida entrevista de BRKsEdu com Charles Martinet, participações de Maisa, Irmãos Piologo, Haru, Eng Leo e do humorista Igor Guimarães, cosplayers, novidades da BGS Jam e um painel comandado pelo head do YouTube Gaming no Brasil, Alessandro Sassaroli.

O evento começará com a participação de Shota Nakama, criador da Video Game Orchestra e já conhecido do público brasileiro, que vai bater um papo animado com o apresentador da BGS David Tavares e com a apresentadora Ana Xisdê sobre produção musical na indústria de games, e relembrar com vídeos as apresentações da banda na edição de 2019 da Brasil Game Show.

A superlive segue com atividades do BGS Cosplay, notícias do mercado de games e a participação da youtuber Haru, que vai jogar Fortnite com os lançamentos da Warrior. Na sequência, os Irmãos Piologo comandam um quadro exclusivo do SBT Games em que desafiam os apresentadores do BGS Day e quem perder toma o “Café Gostô”, um café com sal, e Maisa manda um recado para o público do BGS Day antes de um desafio do jogo “Corre Maisa”.

Fãs de jogos independentes também terão bastante conteúdo para curtir, especialmente com o BGS Indie, que chega em seguida com um bate-papo com os fundadores do OxeLiz Games Studio sobre os desafios do mercado nacional de jogos eletrônicos e detalhes do desenvolvimento de INhabited Stations, game de simulação de cidades e sociedades.

Depois será a vez do humorista Igor Guimarães se apresentar no BGS Talks e dos fãs de Mortal Kombat curtirem o “Momento SAGA”, em que o professor da escola de artes, animação e games, Gabriel Brasil, desenhará um personagem de Mortal Kombat ao vivo, e a dubladora Thais Durães, voz da personagem Jacqui Briggs, falará com Rafael Nogueira, coordenador de Eventos da SAGA, sobre os desafios do mercado de dublagem.

Além de divertir, uma das propostas do BGS Day é trazer conteúdo, debates e informações sobre o mercado. Por isso, Alessandro Sassaroli, head do YouTube Gaming, participará de um BGS Talks sobre os desafios da produção de conteúdo gamer nesse momento de pandemia. Em seguida, haverá bate-papos com o youtuber Eng Leo, do canal Consoles e Jogos Brasil, e com o jornalista Humberto Martinez, da Editora Europa. No momento dedicado à BGS Jam, os vencedores da maratona de desenvolvimento de games da BGS do ano passado anunciarão os detalhes da próxima edição da atração e darão dicas e conselhos aos futuros participantes.

O encontro chega à reta final com grandes momentos, a começar pelo meet & greet virtual entre o influenciador Skorpion e dez participantes, que farão perguntas sobre sua trajetória profissional. Em seguida, BRKsEdu, influenciador digital com mais de 8,5 milhões de seguidores no YouTube, entrevista Charles Martinet, dublador do famoso personagem Mario, da Nintendo, e a apresentadora Ana Xisdê conversa sobre eSports com as jogadoras Claudia “Santininha” Santini, da INTZ, Bruna “bizinha” Marvila, da Furia Esports, Jéssica Flystyle” Pellegrini, da Last Name, e Amanda “AMD22k” de Abreu Oliveira, ex-pro player e influenciadora.

Confira o evento BGS Day no player abaixo:

Rede Brasileira de Estudos Lúdicos fará parte do Festival Games for Change 2020

Mais um grande evento que teve de migrar para um formato digital foi o Games for Change 2020, que iniciou no último dia 14 de julho e vai até o dia 16 de julho. Normalmente sediado em Nova York, a grande novidade de 2020 é que o festival será transmitido on-line pelo site oficial. A novidade é que o evento contará com a presença de jogos e produtores brasileiros através da REBEL (Rede Brasileira de Estudos Lúdicos).

A REBEL participará de painéis de debates e dividirá com o Games for Change América Latina um booth para comunicação direta com interessados. A ideia é dar visibilidade para jogos nacionais que contribuem para pesquisa e conhecimento lúdico. Muitos dos jogos que tem apoio do REBEL são títulos que buscam levar criticidade e projetos transformadores para a sociedade.

Em novembro de 2019, a REBEL, vale dizer, conta com uma parceria com a Games for Change América Latina e produziu o SPPW e o FAEL6, na USP. E agora toda essa produção será mostrada ao mundo no G4C2020. O G4C acontece desde 2014 e tem como proposta mudar, impactar o mundo de forma lúdica através de jogos e mídias imersivas, filosofia completamente alinhada com a da Rede Brasileira de Estudos Lúdicos. Você pode conhecer a REBEL aqui.

Chat Bot Game – Fugativa cria solução de treinamento adaptada aos tempos de pandemia

A pandemia do novo coronavírus colocou em voga alguns desafios para as empresas que conseguiram manter seus funcionários e, contrariando as expectativas, estão contratando: como promover o treinamento de seus novos funcionários? Pois bem, a Fugativa Escape Games e a XGEN, especialista em soluções de relacionamento digital, firmaram uma parceria para desenvolver um modelo de treinamento corporativo gamificado adaptado aos dias atuais por meio do chatbot, um programa de computador que simula a comunicação humana.

De acordo com a Fugativa, a ferramenta permite que empresas realizem treinamentos, avaliações e processos seletivos em um ambiente virtual moderno e envolvente. Chamada de Chat Bot Game, a ferramenta pode ser desenvolvida nos principais canais de comunicação online, como WhatsApp, Facebook Messenger, WebChat, Apple Business Chat, Telegram e Google RBM, além dos próprios canais do cliente. A base de conhecimento, ou seja, o conteúdo necessário para o treinamento, pode ser criado tanto pelo cliente quanto pela equipe do Chat Bot Game.

“A ferramenta pode ser adaptada às necessidades de cada cliente, tanto em relação ao canal de comunicação utilizado quanto ao conteúdo”, explica Fabio Passerini, fundador e sócio-diretor da Fugativa. “A vantagem de um treinamento gamificado é que ele consegue despertar o interesse e promover o engajamento do participante, o que gera resultados muito melhores do que os métodos convencionais, além de ser capaz de avaliar habilidades como raciocínio abstrato e atenção”, explica. “A empresa também consegue saber em que etapa as pessoas estão errando mais para que possa reforçar o treinamento naquele ponto”.

O modelo disponível para testes, por exemplo, simula o roubo a um museu. O participante recebe pistas que o levam na direção de desvendar o enigma – onde será o roubo, o que será roubado e para onde os assaltantes planejam fugir. A ideia é que os empregadores possam avaliar ou promover o treinamento dos funcionários de modo a avaliar as ações dos funcionários e suas decisões tomadas em momentos de tensão.

A Fugativa disse que o desenvolvimento do Chat Bot Game foi a maneira que a empresa encontrou para manter-se funcionando e expandir sua atuação no mercado. “Nós já temos experiência com treinamentos corporativos gamificados e dinâmicas de grupo em eventos. O que fizemos foi levar essa solução para o ambiente digital”, diz Passerini.

A XGEN, que registrou aumento da demanda por soluções digitais com a pandemia de covid-19, com muitos clientes migrando o atendimento de voz para os programas de mensagens, acredita que a tendência é de aceleração da transformação digital mesmo após a pandemia. “É um caminho sem volta, e as empresas sentiram isso. Quem não estava preparado teve de correr para não fechar as portas”, diz Marcelo Loiacono, diretor de Novos Negócios na XGen.