CBLoL 2019 – Confira como foi o Circuito Desafiante

O Campeonato Brasileiro de League of Legends acabou o seu primeiro split com a vitória da INTZ em cima do Flamengo. Porém outro destaque deste split é o circuito desafiante, uma espécie de segunda divisão deste campeonato. Muitos times eram favoritos, como a Red Canids Kalunga, mas no fim das contas os participantes desta finalíssima foram outros. Hoje você confere como foi a grande final do Circuito Desafiante do CBLoL 2019.

Após uma longa jornada de vitórias e derrotas, a final desta grande decisão chegou e os times deste confronto foram a Pain Gaming, que já tem um histórico bem forte, e a Team One, time que iniciou a sua trajetória em 2017. A vitória foi para a Pain Gaming num total de 3 a 0 alguns detalhes podem ser conferidos abaixo:

Primeira partida:

A partida no formato melhor de cinco, a Pain Gaming começou obliterando a Team One. Sem muito esforço a Pain conseguiu 15 abates contra 2 da Team One. Um dos pontos fracos da One foi a sua composição sem grande apelo, onde os campeões Sona e Taric foram bem encaixados. A torcida da Pain sempre animada deu uma grande festa com o primeiro resultado, Minerva jogador da Pain escolheu JarvanIV e conseguiu ser o MVP (jogador destaque) da partida.

 

Segunda Partida:

Já na segunda partida a Team One rapidamente baniu JarvanIV e contra essa decisão Minerva jogou de Hecarim, enquanto a bot lane ficou com a Sona e Taric. A formação da Pain não mudou tanto quanto no primeiro jogo, já a Team One trocou completamente a composição.

O resultado da segunda partida foi vitória para a Pain Gaming que começou em desvantagem graças a uma iniciativa bastante agressiva por parte da Team One. Entretanto aos poucos da PG foi conseguindo se realocar na partida e garantiu o ponto. O MVP da segunda partida ficou com o Tinowns com o campeão Corki na posição mid-lane.

 

Terceira partida:

A terceira acabou sendo a última partida, onde a Pain Gaming entrou com plena convicção e garantiu a vitória e a vaga para o segundo split do campeonato Brasileiro de League of Legends. Neste terceiro round a Team One não demonstrou o mesmo esforço que teve na rodada anterior e a Pain soube aproveitar todas as brechas. Desta vez o MVP ficou com Matsukaze que ficou com a Kai’sa destacando a posição bot-lane da partida.

Com um total de 18 abates para Pain e 8 para a Team One, a Pain Gaming volta para a elite do CBLOL e a torcida que vibrou até o fim, saiu desta grande festa cantando “acabou o caô, a Pain Gaming voltou!”. Apesar da derrota, a Team One ainda pode ter chance de ir para a primeira divisão, caso vença a partida do dia 27 de Abril contra a Vivo Keyd.

paiN Gaming, INTZ e Vivo Keyd podem garantir vaga na próxima fase da Superliga ABCDE nesta rodada

Este final de semana será bem movimentado para os fãs de eSports, pois os tradicionais times paiN Gaming, INTZ e Vivo Keyd estão próximas de garantir vaga na próxima fase da Superliga ABCDE nesta rodada. Esta é a penúltima rodada e ela pode determinar as primeiras equipes classificadas para a etapa final do campeonato com uma partida de antecedência.

Com 100% de aproveitamento até o momento, INTZ, paiN Gaming e Vivo Keyd estão perto de confirmarem seus lugares entre as quatro melhores participantes desta edição do torneio, que acontece nos estúdios da BBL, em São Paulo.

O primeiro duelo será entre segunda e terceira colocadas do grupo B: paiN e Redemption medirão forças a partir das 18h, em um confronto direto pelas primeiras posições. Depois, IDM Gaming e Operation Kino jogarão para acabar com seus jejuns de vitórias na competição. A IDM conta com o atleta revelação do prêmio CBLoL 2018, Ruan “Anyyy” Silva, para buscar seus primeiros pontos, mas as duas já não têm mais possibilidades de avançar na Superliga.

A classificação atual

No sábado (1), a Team oNe enfrentará o INTZ, enquanto a ProGaming encara a Falkol. Os quatro times ainda têm chances de passar de fase, com destaque para os Intrépidos, atuais campeões e que já somam três triunfos nesta segunda edição da ABCDE.

A rodada se encerrará com um importante encontro entre Santos e Vivo Keyd, duas primeiras colocadas do grupo A. Se vencer, a VK garante a vaga e possivelmente a liderança da chave. Derrotada em seu compromisso anterior, a CNB e-Sports precisa se recuperar contra a Bulldozer para evitar uma queda precoce e chegar à última rodada lutando por um lugar nas semifinais.

O público poderá acompanhar as informações sobre a competição nos canais da Superliga ABCDE no Facebook, Twitter, YouTube, Twitch, Cube e Nimo TV. A premiação total da competição é de R$ 100 mil.

 

Confira os confrontos da quarta semana da ABCDE:

Sexta-feira (30/11) – Redemption x paiN Gaming e IDM Gaming x Operation Kino

Sábado (1/12) – Team oNe x INTZ e ProGaming x Falkol

Domingo (2/12) – Santos x Vivo Keyd e CNB e-Sports x Bulldozer

Cinco passos para você se tornar um cyber atleta de sucesso

Você já teve a curiosidade de saber o que faz com que alguns atletas se deem bem na carreira enquanto que outros mais habilidosos caiam no esquecimento? E não, não estamos falando de empresários. Hoje vamos enumerar cinco passos que podem te tornar um atleta bem sucedido e o destacar dos demais. Se você sonha em ser um cyber atleta de League of Legends, Counter Strike, FIFA ou Clash Royale, este texto é para você.

Confira abaixo cinco para se tornar um cyber atleta  de sucesso:

Respeito acima de tudo

Esta máxima vale para qualquer profissional, trate as pessoas da mesma forma que gostaria de ser tratado. No mundo dos jogos eletrônicos já houveram casos de cyber atletas e até managers já foram demitidos por desrespeitar colegas de equipe, adversários ou mesmo os fãs. Ninguém quer trabalhar com quem só quer saber de zoar os colegas. Veja um time de futebol profissional, por exemplo, se o desrespeito impera no vestuário, logo começam as brigas, e isso afeta o desempenho dentro de campo. Diz-se que o elenco está rachado.

O mesmo vale para um aspirante a cyber atleta: se há desavenças entre colegas de equipe, a comunicação fica prejudicada e as coisas começam a refletir nas partidas. De acordo com Luiz Eduardo Cavalcanti, sócio-fundador da VPSLeague, principal liga virtual de futebol profissional do Brasil, todos os atletas de futebol virtual devem saber que a diversão e o respeito caminham lado a lado.

“Para que se tenha uma participação produtiva, é preciso compreender que a diversão é organizada e baseada em pilares fundamentais como amizade, respeito e muita dedicação. Essas características são básicas para todo jogador. Muitas vezes, não é o nível de habilidade que a equipe atinge no jogo que define o profissionalismo, mas sim o grau de maturidade entre os atletas do clube”, diz Cavalcanti.

 

Disciplina e postura

A rotina é inerente a uma carreira de sucesso. Naturalmente as pessoas apresentam variações de humor todas as semanas e é ai que o cyber atleta deve saber se portar. Cumprir as rotinas de treino e respeitar os horários de treino são fundamentais, independentemente de seu estado de espirito. Afinal, o que o time pode esperar de um profissional que não possui disciplina para treinar?

“Muitos times definem rotinas de treinos táticos e técnicos que acontecem com periodicidade, que podem ser diárias. Nesse quesito, pontualidade, dedicação e esforço para evolução técnica são requeridas. Em caso de ausência, o jogador virtual precisa notificar a sua equipe. A postura também é refletida dentro do jogo. Se não estiver jogando bem, o jogador pode perder a vaga de titular. Se estiver treinando bem pode ganhar a vaga de titular. Jogar com seriedade também é condição básica”, complementa Luiz Cavalcanti.

 

Siga as orientações táticas e respeite sua posição

Imagine a cena: um time profissional de LoL chega até as final do CBLoL e a vitória esta próxima. Empolgado pela perspectiva de sagrar-se campeão e afoito para acabar a partida rapidamente, o ADC do time abandona sua posição e resolve atuar como Jungle. O que se vê a partir daí é o time perdendo a tática e logo a estratégia treinada por meses a fio se transforma em um exemplo de “salve-se quem puder” e o título acaba perdido. Manter a inteligência emocional ajuda o bom atleta a manter o padrão de jogo e pode te render louros no futuro. Não estamos dizendo que seguir um esquema tático é garantia de vitória sempre, mas isto diferencia equipes com padrão daquelas que jogam sem nenhum esquema.

De acordo com Luiz Cavalcanti, “Se a sua posição designada no esquema do time é, por exemplo, a lateral-direita, é importante respeitar e não mudar de posição durante a partida. Se o jogador sentir que as suas habilidades podem ser melhor utilizadas em um esquema diferente, cabe ao treinador da equipe definir. Não sendo o caso, atenha-se as orientações táticas e respeite sua posição”.

 

Tenha paciência e evolua na modalidade

O sol nasceu para todos. Leve este mantra consigo e vá evoluindo suas habilidades. Se você for bom mesmo algum “olheiro” ira notar suas qualidade. Você só não pode desistir se este for mesmo seu sonho. No ramo dos jogos digitais muitos cyber atletas de ponta são encontrados por acaso. Mas não espera as coisas caírem do céu. Esforço é essencial para todo profissional bem sucedido.

“Jogue, treine e evolua. Assim como no esporte real, o postulante pode se oferecer, procurar por anúncios feitos pelos clubes ou aguardar o contato de team managers que buscam novos talentos. Por isso, participar de comunidades virtuais do esporte é importante”, comenta Luiz.

 

Seja um apoiador da comunidade

Luiz Cavalcanti, da VPS League

Há alguns anos as pessoas diziam que os eSports jamais seriam respeitados. De acordo com elas, um bando de moleques jogando videogame não poderia atrair audiência e patrocinadores da mesma forma que o futebol, o vôlei ou o automobilismo. Hoje vemos que finais de campeonatos de eSports sacodem a internet e os torneios giram milhões de dólares em todo o mundo. Mesmo que você não esteja ainda na posição de cyber atleta, você pode contribuir com o eSports simplesmente assistindo e divulgando seu time de coração. É assim que os times grandes como PaiN Gaming, INTZ e Red Canids se tornaram tão famosos: com a ajuda de seus fãs.

“A responsabilidade de um jogador virtual não é apenas individual, mas também coletiva. A profissionalização passa também pela difusão de uma boa imagem da comunidade, com a atração de espectadores para prestigiar o espetáculo de duas equipes profissionais jogando futebol virtual em alto nível. A evolução da modalidade Pro Clubs, como um e-Sport, ainda vai nos trazer muitos frutos. Com uma comunidade unida, o interesse de marcas e investidores, que já vem ocorrendo, deve crescer ainda mais”, finaliza Luiz Cavalcanti, sócio-fundador da VPSLeague, principal liga virtual de futebol profissional do Brasil.

Você consegue mais dicas através de um artigo do Leo De Biase, CEO da ESL Brasil, sobre o cenário de eSports no Brasil.