Divas do Jogo: Primeiro encontro gamer para mulheres e comunidade LGBTQIA+ acontece nesta quinta-feira em São Paulo

Em um momento em que as mulheres e a comunidade LGBTQIA+ reinvindicam espaços, surge o Divas do Jogo, um evento para fortalecer laços e dar voz a todos dentro do mundo gamer. O primeiro encontro acontecerá nesta quinta-feira, dia 14 de abril, em São Paulo, e será fechado para convidadas. A ideia é que este seja o primeiro de muitos encontros que serão abertos ao público no futuro.

A pauta do dia será a discussão e criação de estratégias para fortalecer a presença das DIVAS na comunidade, que têm muito a contribuir para o universo do Esports. Também serão realizadas dinâmicas para que as participantes se conheçam melhor e pensem em como podem crescer e se desenvolver juntas.

A criação do projeto

O projeto foi criado pela dupla de sócios Mayara Santinho, empresária, assessora de marketing e produtora de eventos e Lucas Rima, empresário, publicitário e especialista em Gestão de Esports e Influenciadores. Após reuniões e a constatação do potencial do projeto, Luiz Mitsunaga, advogado e empresário logo topou apoiar a iniciativa! E, assim, nasceu o Divas do Jogo!

“O evento tem o formato de um Happy Hour para que todas fiquem bem à vontade e possam se sentir em casa. A ideia dessa primeira reunião é apresentar o projeto para nomes reconhecidos no cenário e a partir disso ampliarmos essas reuniões para mais DIVAS e abrir para o público no futuro! Por isso, aguardem que vem muita coisa legal por aí!” – conta Lucas Rima.

 

Oportunidades e network

Lucas também promete oportunidades para quem estiver começando: “Com o Divas do Jogo, você que é influenciadora, streamer, profissional dos esports, em início de carreira, terá a oportunidade de conhecer outras profissionais que estão no mercado há anos. E, assim, aprender com elas, trocar experiências e receber dicas. Além disso, também conseguir oportunidades de trabalho e estabelecer conexões com empresas e marcas parceiras.”

Dessa forma, as expectativas estão altíssimas, destaca Mayara: “Confesso que as expectativas estão super altas, não apenas por ser uma reunião com grandes nomes do cenário, mas também porque temos um propósito muito maior por trás do projeto”.

Quem quiser saber mais sobre o projeto pode acompanhar tudo que está rolando no Instagram.

Jogos antigos devem migrar para o caminho dos jogos online e tornar as crianças mais criativas, segundo pesquisadora

Unir o novo com o antigo, é essa a perspectiva que um grupo de pesquisadores vislumbram para o mercado de jogos eletrônicos para o futuro. Para a pesquisadora Sonia Livinstone, da London School of Economics, as Brincadeiras antigas são a nova inspiração para a criação de jogos online. Isso se justificaria, segundo a pesquisadora, devido a uma tendência ao esgotamento da criatividade e redução dos benefícios do entretenimento digital que será revertida apenas se os criadores de jogos, as empresas e as famílias buscarem inspiração no mundo real, analógico, para desenvolver e usar novos jogos online.

Livingstone coordenou uma pesquisa e divulgou uma lista de 12 características que devem ser fortalecidas nos jogos eletrônicos do futuro. Em seu relatório “Playful by Design” (algo como “divertido seguindo princípios ou propósitos”), Livingstone apresenta ainda os resultados de pesquisas feitas com as próprias crianças e adolescentes sobre o que elas mais apreciam e o que mais incomoda no uso cada vez mais intenso de jogos online.

A pesquisadora inglesa é o destaque no lançamento da plataforma “Jogos Online, Infância e Adolescência” (JOIA), uma iniciativa da rede “Games for Change América Latina”. O relatório “Playful by Design” será lançado com uma “live” no dia 19 de abril e terá versões em português e espanhol.

“Queremos fortalecer a comunidade dos profissionais que atendem aos mercados de jogos eletrônicos para crianças e adolescentes, sejam educadores, assistentes sociais, game designers, gestores do terceiro setor e de políticas públicas. A plataforma JOIA também terá uma área especial para familiares preocupados com o uso excessivo, a violação de privacidade e o consumismo promovido por publicidade interna aos jogos”, informa Gilson Schwartz, presidente da “Games for Change América Latina” e professor do Departamento de Cinema, Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.

Além de Sonia Livingstone, a plataforma realizará mais vinte sessões ao vivo com uma hora de duração até o começo de agosto de 2022. A partir de então as escolas e outras organizações voltadas aos direitos e oportunidades para crianças e adolescentes serão convidados a criar jogos por meio de oficinas e softwares. Os melhores projetos serão premiados no X Festival Games for Change América Latina, no final de novembro.

Mais informações estão disponíveis no link da rede G4C Latam, assim como inscrições e pedidos de gratuidade.

MIBR atende pedido de suas de jogadoras de Counter Strike e anuncia line-up feminino de Valorant

A equipe MIBR acaba de anunciar sua line-up para a equipe feminina que disputará os principais torneios de Valorant. O anúncio surge logo após pedido das jogadoras de Counter Strike. O objetivo da equipe é montar um time competitivo, capaz de brigar pelos principais títulos da temporada.

“Novos desafios são transformadores, tiram a gente da mesmice e fazem com que a gente continue trabalhando muito para melhorar ainda mais nossas skills. Neste novo ano que se iniciou, a gente viu a chance de crescer ainda mais como time, enxergamos todo um novo cenário a ser explorado como pro-players”, o trecho é do vídeo do MIBR divulgado nesta quarta-feira (02/02) nas redes sociais e mostra o puro desejo da line feminina de CS:GO em participar de mais um FPS, e o escolhido foi o jogo Valorant.

Roberta Coelho, CEO do MIBR, se diz confiante e orgulhosa do grande desafio que as jovens jogadoras estão encarando.

“Sentamos com elas, ouvimos o pedido e decidimos apostar junto. Ambos os lados entendem o desafio, mas como uma organização que dá oportunidades e voz para as mulheres, vamos apoiar a iniciativa com a certeza de que elas farão de tudo para entregar performance, raça e paixão no cenário de Valorant, como já fazem no Counter Strike”, destaca.

No Valorant Feminino, a line do MIBR que inicia 2022 será composta por “Arkyinha”, “Bizinha”, “Cellax”, “LyttleZ” e “Fly”, contando com “Walck” e “Nominho” na comissão técnica. Yuri Uchiyama, chairman executivo do MIBR, destaca que os treinos já começaram e a estratégia é aproveitar o teamplay entre as jogadoras. O primeiro campeonato disputado será a qualificatória aberta da Etapa 1 do Game Changers Series Brazil 2022 que acontece entre os dias 24 e 27 de fevereiro.

Para Roberta e Yuri, independente do jogo que estejam jogando, todos os pro-players do MIBR entendem o ‘peso’ da camisa e a história da organização. Atualmente, o MIBR conta com os times de CS:GO Masculino e Feminino, CS:GO Academy, Valorant Misto, Rainbow Six e Free Fire.

 

Line-up MIBR:

 

Arkyinha Luana Archanjo Lemos

Bizinha Bruna Marvila Oliveira do Rego

Cellax Marcella Leitão Ferreira

LyttleZ Mariana Pádua Sabia

Fly Jessica Pellegrini de Souza

 

Comissão Técnica

Walck Guilherme Moreno

Nominho Leonardo de Sousa Alves de Oliveira Ramos