Material Dourado – título auxilia crianças a memorizar o sistema decimal

Nosso destaque do dia vai para um game mobile que foi buscar inspiração em um brinquedo amplamente utilizado por pedagogos para ensinar o sistema decimal às crianças. Trata-se de Material Dourado, um título que busca auxiliar pais e educadores a introduzir para os mais jovens a memorização de nomes e quantias. O game é bem versátil, permitindo a criação de diversos jogos matemáticos, incluindo somas e subtrações.

De acordo com a Café Game Studio, desenvolvedora do Material Dourado, a criação deste aplicativo tem como objetivo dar acesso ao Material Dourado gratuitamente e sem propagandas. O estúdio, inclusive, tomou o cuidado de traduzir o game em quatro idiomas (português, inglês, espanhol e alemão). Além disso, a versão móbile ainda conta com um design muito intuitivo e simples de aprender, permitindo que todas as crianças possam jogar e aprender facilmente.

Material Dourado, assim como todos os jogos do Café Game Studio, é gratuito e sem propagandas. O foco do estúdio é criar títulos educativos e acessíveis a um público mais amplo. Para isso, o estúdio necessita de doações para manter essa proposta de negócios. Se este projeto foi útil para você, considere fazer uma pequena doação para os desenvolvedores criarem atualizações e mais jogos similares!

Você pode conferir Material Dourado através da Google Play aqui.

Black Run, jogo da 99Hit Games, mostra como funciona o racismo no Brasil

A discussão referente ao racismo tomou o debate nas redes sociais logo após a trágica morte do estadunidense George Floyd no início do ano. A partir de então, muitas empresas e organizações utilizaram seu espaço para debater o racismo. Este é o caso da 99Hit Games, produtora indie brasileira de jogos eletrônicos, que acaba de  lançar o jogo Black Run para smartphones.

Black Run é do gênero infinite runner e tem o objetivo de colocar o racismo em pauta. Nele, o usuário controla um personagem de pele negra que, junto do seu colega de trabalho (de pele branca), precisa correr para não se atrasar na empresa. No caminho, ele precisa desviar de situações como discriminação no trabalho, abordagem policial, e até de casos que ficaram conhecidos na mídia – como a morte de George Floyd e a agressão ao motoboy em um condomínio em Valinhos (SP).

Um dos pontos altos do game foi a pesquisa para trazer situações corriqueiras. Isto foi possível pois o desenvolvedor do jogo, Piero Barcellos, fez um levantamento de informações e ouviu pessoas que passaram pelas situações que o jogo retrata.

“A ideia do Black Run é mostrar como é difícil ser negro em uma sociedade construída em cima do racismo estrutural. Por isso cada situação no jogo foi pensada para refletir esse cenário e colocar em xeque questões como meritocracia e preconceito velado”, diz. Além disso, Black Run também traz dados ao longo do jogo, como estatísticas sobre salários dos negros no Brasil e o telefone para denunciar casos de racismo (Disque 100).

A intenção é mostrar que jogos são muito mais que mera diversão: “Os games são uma plataforma muito eficiente para educar, contar histórias, transmitir mensagens e fazer pensar. E o objetivo da 99Hit Games está em criar jogos que façam isso e possam ir além”.

O jogo Black Run pode ser acessado na Play Store.

Decode destrincha o sucesso de Among Us

Com certeza você já ouviu falar de Among Us, um game com uma pegada “detetivesca”, que coloca um grupo de jogadores para realizar missões em uma nave espacial, porém com o desafio de ter um jogador sabotador. Cabe aos demais jogadores descobrir quem é o impostor antes que toda a missão espacial seja fracassada. O título virou febre nos últimos meses ao redor do mundo e não por acaso, já é estudado por empresas de análises, como a Decode, empresa de Data Analytics e Performance Marketing. E é sobre isso que vamos falar hoje.

Os brasileiros entraram com tudo na onda do game – dos mais de 100 milhões de downloads, o Brasil já é responsável por mais de 17 milhões. O infográfico produzido pela Decode revela que a procura por Among Us aumentou em 5.900% entre os meses de agosto e setembro, quando o jogo ficou realmente famoso, ainda que tenha sido lançado há dois anos. No YouTube, existem 5.934 vídeos sobre o jogo, apenas no Brasil – publicados entre janeiro e outubro deste ano.

Top downloads – No início de setembro, Among Us ocupava a 12ª posição dos jogos mais baixados na App Store Brasil, mas em apenas 10 dias o jogo subiu 11 posições e conquistou o 1º lugar de jogos mais baixados. Na Play Store, o jogo ocupa a 2a posição no ranking, sendo que atualmente tem 1,2 milhões de usuários ativos, número que aumentou em 1.363% em relação a agosto.

Para Lucas Fontelles, Head de Consumer Insights da Decode, o sucesso de Among Us mostra como os jogos se impuseram no debate público. “Há anos a indústria de games gera mais receita do que Hollywood e, comparativamente, ocupava um espaço muito menor na mídia e nas redes. Hoje já não é o jogo que se torna popular porque o influenciador fala dele, ao contrário, Felipe Neto e Neymar jogam porque o jogo se popularizou”, analisa.

Abaixo você pode conferir alguns dados no infográfico: