Punhos de Repúdio é anunciado para PS4 e Mac durante financiamento coletivo

Vocês devem se lembrar do game Punhos de Repúdio, o beat ’em up brasileiro repleto de bom humor? Pois bem, o título está em campanha de financiamento coletivo há 15 dias e já acumula grandes conquistas desde então. Com mais de 550% da meta inicial batida e mais de 700 apoiadores empolgados com a ideia, o projeto atingiu a meta de lançamento para PlayStation 4 e Mac. O estúdio BrainDead Broccoli já revelou também a próxima meta da campanha, que inclui lançamento para Xbox One e Nintendo Switch.

Com demo disponível na Steam e mais de 7 mil cópias distribuídas, o jogo conta a história de uma pandemia fictícia onde inimigos negacionistas se recusam a usar máscaras e fazer distanciamento social, causando enorme revolta nas protagonistas. A abordagem é satírica e caricata, com uma trilha sonora envolvente e animações feitas à mão.

A campanha está disponível no site oficial até dia 28/05 com valores promocionais para o jogo, além de recompensas digitais e físicas como camisa, adesivos e edição de colecionador, dentre outros.

SOBRE O JOGO

Punhos de Repúdio é um game satírico no estilo beat ’em up 2D, com influências de arcade clássico e um visual brasileiro moderno. O enredo conta a história de uma cidade que já foi um lugar feliz e sorridente… Até que, um dia, um vírus mortal se espalhou. Esse vírus mudou a forma como as pessoas vivem suas vidas, fazendo com que todos entrassem em um estado de auto-quarentena, saindo na rua apenas para o essencial e usando máscaras como medida de segurança.

Porém… uma certa porcentagem irracionalmente  fanática da população decidiu ignorar tais medidas, colocando em risco a vida de todos. Infelizmente, a única forma de combater esses egoístas é através dos Punhos de Repúdio. O título faz uma crítica mordaz ao que se viu no Brasil durante a pandemia, em que políticos e parte da população se posicionou contra o isolamento social e as medidas de prevenção contra o coronavírus.

Abaixo você confere o trailer de Punhos de Repúdio:

Punhos de Repúdio – game brasileiro deixa jogador descarregar a fúria em qualquer um que não use máscaras

Um perigoso vírus está a solta! Milhares de pessoas se infectam todos os dias e as autoridades médicas recomendam o uso de máscaras para conter a disseminação em massa do vírus. Apesar da situação caótica, milhares de pessoas se recusam a se proteger e a proteger os demais, fingindo uma aparente normalidade que pode ser perigosa. Esse é o pano de fundo para o novo game Punhos de Repúdio.

Punhos de Repúdio te coloca nessa realidade brasileira de 2020, porém com um toque de humor satírico afiado. Basicamente você deve encarnar uma garota que está farta das pessoas que ignoram a pandemia e colocam outras pessoas em risco. Para dar algum juízo a essas pessoas, a protagonista decide sacudir o cérebro dessas pessoas na base da pancadaria.

O título busca influências clássicos beat’ em up, porém com estética e jogabilidade atuais. Toda a ação é bem simples: você, se depara com transeuntes agressivos que jogam garrafas na direção do jogador e até utilizam bandeiras para atacar o jogador. Resta usar a força dos punhos e dos chutes para derrotar esses indivíduos.

Punhos de Repúdio contém muito humor ácido e não poupa referências do Brasil atuais. Um dos adversários, por exemplo, é o Marcos Cuzzione, um troll da internet e terraplanista que não acredita na ciência e se informa apenas por blogs conspiracionistas. Outra adversária é a Patrícia Goebbels, riquinha típica que odeia pobre, se diz patriota, mas quer que o Brasil se torne colônia dos Estados Unidos. Qualquer similaridade com a realidade é mera coincidência, ou será que não?

Para quem se interessou, já tem uma demo de 30 minutos disponível na Steam. Mais informações na página oficial.

Abaixo você pode conferir o trailer de Punhos de Repúdio:

Masmorra da Tortura – desenvolvedores fazem caricatura dos jogadores e os inserem dentro do mundo do game durante a CCXP

Masmorra da Tortura é o jogo feito sob medida para você que quer ser um herói de videogame. Criado pelos alunos Raul Tabajara e Monique Moon, e orientado pelos professores Alvaro Gabriele Rodrigues e Rosana del Picchia Nogueira da Fatec Carapicuíba, o game foi uma das atrações da Comic Con Experience 2017. Tudo porque durante o evento os criadores faziam caricaturas dos visitantes em tempo real e os inseria dentro do game.

Mamorra da Tortura remonta à época clássica dos videogames dos anos 1990, no estilo beat ‘em up – em que o protagonista avança pelo cenário combatendo com socos e pontapés os inimigos que vão surgindo. O grande barato é que o título tem visuais em pixel art e os cenários remontam a quadrinhos. Durante a progressão, por exemplo, os inimigos são literalmente desenhados na sua frente.

“O diferencial não está no formato e sim na possibilidade de você jogar com a sua caricatura representando o herói da trama”, explica Raul. O estudante conta que a ideia surgiu com o sucesso das ilustrações que ele fazia de colegas da Fatec. “Como a Monique também sabe desenhar com pixel art, pensamos em preparar um jogo que trouxesse uma experiência única e personalizada”, afirma.

Além de ter a possibilidade de ganhar um avatar próprio no game, os visitantes da CCXP recebiam de brinde um link para jogar depois, com a possibilidade de postar suas versões nas redes sociais. “Eles tiveram a ideia de unir arte e entretenimento em uma proposta simples e inovadora, revelando um novo segmento de negócio”, disse Alvaro Gabriele, coordenador do curso e orientador do projeto.

O Masmorra da Tortura funciona em computadores, tablets, smartphones e qualquer outro aparelho conectado à internet. Há uma versão na web totalmente gratuita para testes. Para jogar clique aqui.

Abaixo tem o trailer de Masmorra da Tortura: