Montréal International busca desenvolvedores de games para atuar no Canadá

Gostaria de desenvolver games, ter vivencia internacional e trabalhar em uma das empresas referências no setor? Pois bem, profissionais brasileiros de alto nível, atuantes nas áreas de TI, inteligência artificial, games e fintechs, estão novamente no radar de Montreal. A Montréal International, agência de promoção econômica da cidade canadense, realiza em outubro e novembro uma seleção de recrutamento virtual de profissionais. O objetivo é preencher mais de 200 vagas de trabalho em 20 grandes corporações locais.

O credenciamento para a missão está aberto até o dia 1º de novembro, por meio do site da Montréal. Os candidatos podem enviar seus currículos em inglês ou francês. Os profissionais selecionados receberão convocações para entrevistas online com os recrutadores das companhias, que serão promovidas entre os dias 19 de outubro e 6 de novembro. Por isso, é recomendável que as inscrições sejam feitas antes dessa primeira data de entrevista. A empresa contratante oferecerá aos aprovados todo o suporte necessário no processo imigratório e de obtenção do visto.

Os setores envolvidos nessa missão exercem especial importância para a economia de Montreal, fazendo da cidade um dos maiores centros de inovação e inteligência artificial do mundo. A região detém uma das cinco maiores concentrações de empregos na área de tecnologia na América do Norte, com mais de 179 mil profissionais e 5,2 mil empresas. A remuneração média anual gira em torno de US$ 74 mil (cerca de R$ 403 mil), segundo a Commercial Real Estate Services Canada (CBRE).

De acordo com a Montréal International, o mercado de games concentra 140 estúdios e emprega em torno de 15 mil profissionais, responsáveis pela criação de alguns dos jogos reconhecidos internacionalmente – como Assassin´s Creed Origins, Batman Origins e Rise of the Tomb Raider. Os salários podem variar de US$ 62 mil (R$ 336 mil) a US$ 84 mil (R$ 456 mil).

Home office: gamificação para gerenciar e engajar os colaboradores

Gamificação é a palavra da vez! A pandemia do novo coronavírus mudou os hábitos de profissionais das mais variadas áreas profissionais. Uma das mudanças mais visíveis foi que diversos profissionais acabaram por migrar para o home office. Algumas empresas começaram a enfrentar alguns desafios para manter seus colaboradores engajados e produtivos, uma vez que trabalhar em casa oferece diversas tentações. Além disso, os setores de RH tiveram de se adaptar para realizar a gestão de pessoas fora do ambiente corporativo.

O trabalho remoto gera uma tendência de perda quanto à dinâmica de equipe, fomentando o individualismo. Por isso, manter os funcionários produtivos e motivados tornou-se um fator determinante de sucesso em qualquer companhia, além de uma prática recomendada para apoiar a saúde física e mental dos colaboradores.

Mesmo remotamente, é possível manter os profissionais engajados incentivando-os a se manterem socialmente conectados para momentos de distração e de relaxamento. Uma das soluções que atendem os desafios apontados acima é a gamificação, que envolve o uso de mecânicas e características de jogos para engajar, motivar comportamentos e facilitar o aprendizado das pessoas em situações reais, pelo menos é nisso que acredita Michelli Luersen, head de marketing do gA, companhia global de tecnologia que utiliza plataformas digitais e serviços de transformação para capacitar grandes empresas.

De acordo com Luersen, uma das possibilidades de gamificação é a criação de avatares para cada funcionário. A cada missão cumprida pelo colaborador, como ‘participar de um happy hour virtual’, ‘finalizar um curso’, ‘alcançar uma meta de vendas’, ‘participar da ginástica laboral’ e etc, o funcionário ganha moedas virtuais para comprar acessórios para sua figura gráfica, além de aumentar sua produtividade nas tabelas de classificação, o que fomenta uma competição sadia.

Como resultado, as áreas de Recursos Humanos poderão tomar decisões por meio de métricas que permitem o acompanhamento do rendimento dos profissionais. Vale ressaltar que o recurso constrói a lealdade da equipe com missões em grupo, maximizando o compromisso e a motivação dos colaboradores.

Vale lembrar que diversas empresas já utilizam a gamificação para manter seus funcionários produtivos ao mesmo tempo que promovem interações sociais entre os diversos setores da companhia. Você pode conferir mais informações sobre o grupo gA aqui.

Enap busca designer de jogos para desenvolvimento do SIMPLES MENTE, ferramenta gamificada para entender as Ciências Comportamentais

Ótima oportunidade para quem deseja trabalhar com jogos em uma instituição que vai tornar seu currículo invejável. Graças a uma parceria entre o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a Enap (Escola Nacional de Administração Pública) selecionará um consultor designer de jogos para fomentar a aplicação de ciências comportamentais a políticas públicas. O objetivo será auxiliar no desenvolvimento de um jogo digital baseado na ferramenta SIMPLES MENTE para uso integrado a projetos de inovação.

Essa será a primeira vez que o setor público realiza uma seleção do tipo. A ideia é identificar através do jogo os fatores que influenciam o processo de tomada de decisão e o comportamento humano de maneira geral. As Ciências Comportamentais vem crescendo no mundo todo e utilizar um jogo para realizar estudos servirá para tornar as políticas públicas mais aderentes para entender como as pessoas tomam decisões e, consequentemente, criar políticas que atendam melhor as necessidades populares.

Uma vez que há escassez de estudos sobre Ciências Comportamentais no Brasil, espera-se que seja desenvolvida uma ferramenta capaz de destacar alguns dos elementos identificados até o momento no campo das ciências comportamentais. A ferramenta SIMPLES MENTE é pensada visando a gamificação. De modo a tornar a experiência do usuário mais divertida. O consultor selecionado atuará no refinamento do protótipo da ferramenta SIMPLES MENTE com a incorporação de técnicas de gamificação aplicadas ao meio digital e integradas à abordagem de projetos de inovação da Enap.

De acordo com o edital, a contratação será de quatro meses, com início em agosto e conclusão em dezembro de 2020 e o valor total do contrato é de R$ 46 mil. Entre os requisitos para participar do processo de seleção estão: graduação em qualquer área do conhecimento e experiência mínima de desenvolvimento de dois jogos. Além disso, somam-se pontos caso a graduação seja design/desenvolvimento de jogos, experiências profissionais na área. Você pode conferir tudo no edital.

Para realizar sua candidatura é necessário preencher um formulário. Mas é necessário urgência, uma vez que o período de inscrição se encerra no próximo dia 19/07/2020. Não serão aceitas postulações enviadas por email. O candidato também deverá submeter à Comissão de Seleção, ao final do formulário, portfólio de projetos para fins de avaliação técnica classificatória, de acordo com o termo de referência. Os candidatos com melhor classificação serão chamados para entrevista.