ABRAGAMES realiza pesquisa sobre a capacidade de produção da indústria brasileira de games em 2023

Marcos Cardoso, professor da Anhembi Morumbi, foi o escolhido na concorrência promovida pela parceria entre a Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Digitais (ABRAGAMES) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX), para realizar uma pesquisa sobre a Capacidade de Produção da Indústria Brasileira de Games em 2023. O objetivo do estudo é mapear as empresas desenvolvedoras, de apoio e os profissionais autônomos do Ecossistema de Games no Brasil.

A iniciativa visa convidar coordenadores, professores, alunos e ex-alunos que também são donos de empresas, que desenvolvem ou prestam serviços na área (localização, QA, gamificação, entre outros), ou ainda que são autônomos, a divulgar a pesquisa. Cursos de games e qualquer outra atividade de apoio à área de jogos também se encaixam no escopo do estudo.

Como incentivo para a participação, quatro credenciais VIP para o BIG serão sorteadas entre os participantes que responderem até o dia 01/05. É importante destacar que a pesquisa visa dimensionar a capacidade de produção da indústria brasileira de games e contribuir para a melhoria da competitividade do setor.

A pesquisa terá como foco entender quem são, onde estão, quantos são e o que sabem fazer de melhor as empresas de games no Brasil. O questionário, que leva em torno de 10 minutos para ser respondido, será direcionado às desenvolvedoras formalizadas e também incluirá questões referentes ao Levantamento de Exportação 2022 e à Pesquisa Segmentação por Maturidade Exportadora na Indústria de Games 2023.

As empresas que responderem o questionário completo poderão ser incluídas no diretório de estúdios brasileiros de games que será divulgado posteriormente. A pesquisa será executada pela equipe multidisciplinar da empresa GA Consulting, que fará entrevistas mais aprofundadas em alguns casos. Os únicos profissionais autorizados a contatar as empresas em prol da pesquisa são Marcos Vinicius Cardoso, Henrique Silva e Jonathan Harris, todos da GA Consulting. O único e-mail habilitado para contatá-los para entrevistas online ou dúvidas é [email protected].

Os resultados da pesquisa serão apresentados na edição de 2023 e serão compartilhados com parceiros da ABRAGAMES. Por questões contratuais, os dados anonimizados coletados serão compartilhados com a APEX. Os dados coletados incluem informações sobre o negócio, dados de produção, distribuição, fontes de receita, financiamento e faturamento, recursos tecnológicos empregados, internacionalização do negócio, recursos humanos e desafios e tendências. O prazo para resposta é dia 20 de maio de 2023.

Para ter acesso à pesquisa, clique aqui.

Jogos brasileiros estarão em Miami para o Kidscreen Summit 2020

A produção audiovisual brasileira é extremamente criativa e de alta qualidade. Não por acaso uma comitiva de produtoras nacionais participará do Kidscreen Summit, em Miami, um dos principais eventos entre os profissionais de conteúdo do entretenimento para o público infantil.

O evento ocorre entre os dias 10 a 13 de fevereiro. Para se ter ideia da importância do evento, a última edição atraiu mais de 2 mil pessoas de 50 países. Trata-se de uma grande oportunidade de angariar parcerias internacionais.

A delegação oficial brasileira representa a indústria nacional da produção audiovisual para crianças, que vem crescendo a cada ano no país e atrai cada vez mais investidores no mundo. O grupo é comandado pelo Brazil Games, realizado pela Abragames (Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Digitais), e pelo pelo Brazilian Content, programa de exportação da BRAVI – Brasil Audiovisual Independente, e ambos em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Com o objetivo de fortalecer a indústria brasileira de jogos digitais no Kidscreen, o projeto Brazil Games levará as empresas Akom Studio, Rockhead Studios, Webcore Games, Petit Fabrik e PushStart, sendo as duas últimas também associadas ao Brazilian Content.

“Vamos destacar os cases transmídia da Rockhead Studios, que fechou no Kidscreen 2019 uma coprodução com o Sardine Studios do Canadá para fazer uma série animada do game Starlit Adventures; e o caso do Timo, da Webcore Games, um game baseado em um HQ Brasileiro. O Timo foi um dos 4 games brasileiros selecionados para o programa Indie Games Accelerator do Google em Singapura em 2019”, explica Eliana Russi, Gerente do Brazil Games.

A Rockhead Studios pretende expandir suas parcerias comerciais este ano. Segundo Christian Lykawka, CEO da empresa, o objetivo agora é abrir novas possibilidades de coprodução com estúdios de diferentes países, além de prospectar compradores de seus conteúdos, como canais de TV e VOD.

As empresas que estarão Kidscreen pelo Brazilian Content são: 2DLab, Alopra Estúdio, Animaking, Apiário Estúdio Criativo, Belli Studio, Boutique Filmes, Bromelia, Chatrone América Latina, Combo Estúdio, Content Blue, Copa Studio, Dogs Can Fly, Druzina Content, Forest Comunicação, Ghost Jack Entertainment, Hype, Mono Animation, Petit Fabrik, Pinguim Content, PushStart, Sato Company, sBusiness, Split Studio, Story Productions, UP! Content Co. e UP Voice.

Abragames divulga detalhes das Bolsas da Diversidade para a GDC 2020

Já imaginou participar da Game Developers Conference 2020 (GDC), um dos maiores eventos da indústria de jogos digitais da atualidade? Pois é justamente essa a oportunidade que a Abragames, em parceria com a federação Latino-Americana de desenvolvedores de Jogos de Vídeo, irá oferecer através de 10 bolsas scholarships. A ideia é conceder oportunidades aos indivíduos menos representados da indústria.

As inscrições serão abertas em 25 de novembro e devem ser validadas de acordo com os padrões internacionais exigidos pelo programa de Scholarships da GDC e receberá pontuação de acordo com determinados critérios (explicado abaixo). Os scholarships serão distribuídos para os 10 candidatos com maior pontuação e em caso de empate, o contemplado será decidido via sorteio.

Sua inscrição será validada de acordo com os padrões internacionais exigidos pelo programa de Scholarships da Game Developers Conference e receberão pontuação de acordo com a pontuação recebida que é definida em tabela. Os scholarships serão distribuídos para os 10 candidatos com maior pontuação e em caso de empate, o contemplado será decidido via sorteio.

Fatores que serão considerados para a validação:

– Diversidade racial;
– Diversidade de gênero;
– O candidato DEVE ter condições de custear a viagem (Passagem aérea, hospedagem e custos adicionais não estão incluídos no scholarship);
– Tempo de indústria (serão priorizados iniciantes);
– Quantas vezes você já visitou a GDC? (serão priorizados novos participantes).

O scholarship inclui:

Uma credencial “GDC Core + Summits” (valor US$ 2.199). Confira tudo o que essa credencial dá acesso na tabela abaixo ou no link:

Prazo de inscrição:

25 de novembro às 23h59, horário de Brasília
Resultado preliminar dos contemplados:
05 de dezembro

Exigências:

– Ter mais de 18 anos
– Confirmação de que o/a candidato/a pode cobrir os custos e procedimentos da viagem (estadia, visto, passagem aérea, transporte, alimentação, etc.)
– Ser residente, a pelo menos 2 anos, no BRASIL
– Explicar o impacto que o scholarship terá, se obtido (esta pergunta também será pontuada)
– Não ter sido contemplado/a com o Scholarship da Federação Latino-Americana de Desenvolvedores de Jogos de Vídeo, Latam VGF em 2019 (se você ganhou o scholarship, mas não o utilizou – cedendo o espaço para outra pessoa – você está apto/a a aplicar novamente).

IMPORTANTE:

– O bolsista deverá enviar a confirmação de ter passaporte e visto americano válido ou então confirmar a entrada nos processos para retirada desses documentos até dia 15 de dezembro, caso contrário a Associação poderá transferir o scholarship.
– O scholarship da GDC NÃO pode ser vendido ou transferido.