Top 5 – Jogos para espancar nazistas e seus apoiadores

Enquanto alguns indivíduos enchem a boca para defender a criação de partido nazista no Brasil, outros fazem saudação nazista na TV e outros ainda e escondem na bandeira da “liberdade de expressão”, a maioria dos brasileiros repudiam veementemente falas, símbolos e qualquer coisa relacionada ao nazismo e sua ideologia de extrema direita.

Para quem realmente odeia nazistas e sente prazer em esmurrar esses indivíduos, mas não pode ir à desforra na vida real, há alguns jogos eletrônicos que podem saciar sua vontade de fazer adeptos do nazista se calarem de uma vez. Abaixo você confere cinco jogos para descer paulada em nazistas:

Wolfestein 3D

Quando se fala em dar sopapos em nazistas, nenhum jogo conquistou mais reconhecimento do que Wolfestein 3D. O “pai” dos FPS 3D conseguia diversas façanhas em uma época que os games ainda eram bem limitados. A melhor coisa botar os nazistas para correr com suas armas  pesadas. O próprio Hitler fazia sua aparição na terceira fase do game, apenas para ser metralhado com sua corja. Vale destacar que a franquia teve um merecido retorno em 2019 com Youngblood.

 

Bionic Commando

Outro game que deu as caras recentemente foi Bionic Commando, mas poucos se lembram de que seu début se deu nos anos 90. A trama envolvia um plano de neonazistas para reviver o terceiro reich. A batalha final é contra o próprio Adolf Hitler (mas que foi rebatizado como Master-D nos EUA). O legal mesmo é usar seu braço biônico para derrotar os nazis.

 

Bloodyrayne

A geração 128 bits trouxe esse hack ‘n slash onde o jogador encarna Rayne, uma vampira contratada para deitar nazistas na base da paulada. A “nazistada” está atrás de um objeto místico (referências da “Sociedade Vril?), capaz de guiá-los para a vitória na guerra. Cabe a Rayne usar seus poderes e habilidades para frustar os planos dos vilões.

 

Medal of Honor: Allied Assault

Muito antes de Call of Duty dominar o cenário de jogos de tiro, havia Medal of Honor. Um de seus melhores expoentes foi Allied Assault, que foi desenvolvido com a participação de Steven Spielberg no roteiro. Este aqui, aliás foi o mais bem avaliado Medal of Honor de sua época, e um dos melhores shooters já desenvolvidos. Um tiro certeiro para saciar sua vontade de derramar sangue de fascista!

 

Persona 2: Innocent Sin

Por fim, existe mais de uma forma de humilhar a turma da extrema direita. Pelo menos é essa a lição que fica com Persona 2, um jogo de combates por turnos. Um culto neonazi dá um jeito de reviver o führer. O jogador então tem a chance de espancar o líder nazista e colocá-lo para dormir definitivamente. Em Persona, poucas coisas são mais satisfatórias do que bater em nazista.

Top 6 – Jogos da Activision Blizzard que a Microsoft pode trazer de volta

Yeah baby! Com ou sem choro, a Microsoft comprou mais uma gigante do mundo dos games e agora tem uma infinidade de franquias para explorar o máximo possível. Muito além de qualquer Call of Duty, resolvemos fugir das obviedades e pensar em franquias que há muito estão lançadas no ostracismo, mas que a Microsoft pode reviver em uma canetada.

Confira abaixo seis games que a Microsoft pode trazer de volta com a compra da Activision Blizzard:

 

Rock n’ Roll Racing

Jogadores das antigas certamente se lembrarão do clássico instantâneo Rock n’ Roll Racing e sua trilha sonora que era uma verdadeira ode a quem já gostava de rock nos anos 90. Aqui a premissa era uma verdadeira corrida destrutiva, em que os carros eram equipados com armas lasers, bombas e metralhadoras para destruir os rivais. Vencia quem chegasse primeiro. Caso a Microsoft decida ressuscitar a franquia, a comunidade de aficionada por retro games agradeceria muito. A melhor parte é que nem precisaria ser um remake dispendioso, tal qual o trabalho feito recentemente com Battletoads.

 

 

Blackthorne

Outro jogo que o pessoal mais antigo deve se lembrar com muita felicidade é Blackthorne, um dos precursores do TPS. As mecânicas, ainda que em 2D, podem ser descritas como inspiradoras para o Gears of War, uma vez que o jogador deveria se esconder para evitar as balas inimigas e atirar nos momentos certos para eliminá-los. Ainda que muito querido, a Activision nunca pensou em uma sequência para o game.

 

 

StarCraft

StarCraft já deu as caras em um período relativamente recente, com StarCraft Remastered em 2017. Contudo, sentimos que a audiência apenas pode ser satisfeita com o prometido 3º capítulo. Agora que a Microsoft é dona da franquia e certamente tem planos de melhorar sua base no Xbox Series, StarCraft parece uma escolha muito óbvia.

 

 

True Crime

Muitos jogos já tentaram solapar a coroa de GTA como o maior game mundo aberto, contudo nenhum obteve êxito. Um dos candidatos mais fortes na era 128 bits certamente foi a série True Crime, que tentava reproduzir as cidades de Los Angeles e Nova York em detalhes. A crítica foi bastante favorável, bem como as vendagens. Assim, seria muito interessante ver o revival dessa amada franquia, ainda que não se possa mais roubar a coroa de GTA.

 

 

Guitar Hero

Vocês devem se lembrar do tempo em que tocar guitarras plásticas era a grande onda do momento, certo? Pois bem, agora que a Microsoft é oficialmente a dona da franquia, quais empecilhos haveriam de retomar a onda de jogos musicais? Ainda que o interesse do público tenha mudado de duas gerações pra cá, é certo que ainda há muita gente disposta a comprar uma guitarra nova para reviver clássicos de bandas mundialmente conhecidas. Alguém aí pediu Guitar Hero Nirvana?

 

 

Spyro

Ainda que Crash deva se tornar a mascote mais amado dessa nova leva de franquias da Activision Blizzard que agora pertencem a Microsoft, não podemos esquecer-nos de um dos precursores dos mascotes em videogames. Spyro tinha carisma, fases divertidas e uma franquia de jogos de respeito. Imagine se a Rare puder colocar as mãos nessa joia a maravilha que pode surgir em alta definição.

Google Play divulga lista dos melhores jogos de 2021

Para quem gosta de lista de melhores do ano, o Google anunciou os melhores aplicativos e jogos da loja brasileira em 2021. Os títulos foram selecionados por uma equipe editorial do Google, que leva em conta critérios como qualidade e nota de avaliação do público.

Semelhante ao ano passado, seguem populares os aplicativos focados no auto-aperfeiçoamento, controle de hábitos e meditação. Nos jogos, o Play Store também viu uma onda de desenvolvedores independentes criando experiências de jogo imaginativas e pessoais.

Confira abaixo a lista dos vencedores deste ano no Brasil:

Os mais competitivos

      • Rogue Land: jogo 3D dinâmico em um mundo de fantasia e monstros;
      • MARVEL Future Revolution: primeiro RPG mobile baseado no universo da Marvel.
      • Northgard: jogo de estratégia baseado na famosa Mitologia Nórdica;
      • League of Legends: Wild Rift: versão mobile de um dos jogos mais famosos do mundo;
      • Suspects: Mystery Mansion: jogo online de até nove jogadores para resolução de mistérios.

 

Os mais inovadores

      • Inked : resolva puzzles com a identidade de um Samurai;
      • Sixit : com apenas seis ações por turno, o jogo leva seus jogadores a explorar a floresta, resolver os seus puzzles e salvar os amigos da Grande Tempestade;

 

Os melhores indies

      • Donut County: jogo de quebra-cabeça de física baseado numa história no qual você joga como um buraco no chão que está sempre crescendo;
      • My Friend Pedro: Ripe for Revenge: baseado no jogo de computador com mesmo nome, esse novo jogo traz tudo do seu antecessor para os celulares;
      • Bird Alone: jogo de superação, aventura, música e da vida;
      • 7 Billion Humans : jogo que permite o jogador a gerenciar um mundo com 7 bilhões de pessoas;

 

Os melhores casuais

      • Project Makeover : jogo que repagina os personagens por meio de escolhas de roupas, penteados, maquiagens e até móveis da moda;
      • Disney POP TOWN : jogo de fases que, resolvendo quebra-cabeças desafiadores, é possível colecionar trajes e construir cidades com temas da Disney;
      • Gatos no Tempo : o jogador deve resolver puzzles para salvar os gatinhos que viajaram por uma máquina do tempo e ficaram presos na Idade Média;
      • Switchcraft: combinar 3 mágicos : através de resoluções dos quebra-cabeças de centenas de fases, o jogador caminha para solucionar o desaparecimento de Lydia em uma trama que se desenrola em uma linda história em quadrinhos.

 

Melhor para tablets

      • League of Legends: Wild Rift: a versão mobile de um dos jogos mais famosos do mundo.