Top 10 – Melhores jogos da história da EA Games

Você certamente já deve ter ouvido que a Electronic Arts (EA Games) é a pior empresa do mundo, que suas práticas são predatórias e que os executivos da empresa estão apenas sedentos por dinheiro, certo? Pois é, este post não é para passar o pano para a empresa americana, mas sim para mostrar que a EA tem belos jogos e que devem ser conferidos por qualquer um.

Confira abaixo os 10 melhores jogos da EA:

 

Battlefield 3

Battlefield já era uma franquia respeitada antes do terceiro capítulo, mas foi somente com o terceiro capítulo que a comunidade passou a ver a série da EA como um rival perigoso para o domínio de Call of Duty, da Activision. O game chegou ao mercado no final de 2013 e logo conquistou aclamação da crítica especializada e atenção dos fãs de FPS, graças as suas mecânicas bem construídas, variedade de armas e o modo multiplayer viciante.

O modo multiplayer, aliás, é o grande destaque de Battlefield 3, reunindo nada menos que até 64 jogadores (PC) em uma única partida, praticamente redefinindo os jogos de tiro online. Ainda que a franquia não tenha se mantido altura das entregas de CoD, Battlefield 3 marcou uma época dos jogos eletrônicos em que os focos estavam saindo do singleplayer para o multiplayer.

 

Dead Space

Há quem pense que jogos de terror são coisas exclusivas da Capcom e da Konami, porém até mesmo a EA já teve sua própria franquia. Dead Space colocava o jogador em uma missão investigativa no ano 2508 em uma espaçonave que perdeu comunicação de maneira misteriosa. Ao chegar a espaçonave o protagonista Isaac é atacado por estranhas criaturas alienígenas deve utilizar seu treinamento militar e inteligência para entender o que estava ocorrendo e conseguir voltar para casa.

Dead Space surgiu em um momento que os fãs de terror estavam descrentes com jogos eletrônicos, afinal Silent Hill estava em franca decadência e Resident Evil se virava para uma direção mais voltada para a ação. E que surpresa o game não se mostrou? Havia um clima claustrofóbico, jump scares e momentos de extrema tensão. Para quem não jogou, essa aqui e uma obra prima do terror.

 

The Sim 2

O simulador de vida digital alcançou seu ponto máximo no segundo jogo, tornando-se o game de PC mais vendido de todos os tempos em sua época. O título não tem objetivos específicos, deixando o jogador livre para fazer o que quisesse. Criar a casa dos sonhos, arrumar uma esposa e criar seus filhos? Sim, tudo isso e muito mais e possível! As expansões deixaram o game ainda maior e mais diversificado. Muita gente detesta a “brincadeira de casinha”, mas a verdade é que jogar meia hora de The Sims 2 pode ser a porta de entrada para o vício.

 

Mass Effect 2

Outro game lançado pela EA na geração anterior e que foi considerado uma obra prima. Mas Effect 2 foi o ponto alto da franquia, introduzindo novos personagens, permitindo que o jogador faça múltiplas escolhas (que afetam o desenvolvimento da história). Não bastasse isso, Mass Effect 2 ainda contava com cenários de tirar o folego, uma aventura cheia de reviravoltas e tramas de fundo. Não e bobagem dizer que este jogo foi um dos que definiu os RPGs ocidentais nos anos vindouros. Até mesmo os RPGs orientais acabaram influenciados pelas mecânicas de Mass Effect 2 e toda a sua escala grandiosa. Trata-se de um game extremamente bem otimizado e que merece ser jogado por todos os fãs de jogos eletrônicos.

 

Need for Speed Most Wanted (2005)

Há quem considere NFS Underground 2 o maior e melhor de toda a franquia de corridas da EA, entretanto consideramos que Most Wanted (o original de 2005) e o ponto alto da franquia. MW pegou tudo que havia de bom nas corridas de Underground, porem ao invés de corridas noturnas o jogador deveria correr a luz do dia. Sua missão principal e ascender até o topo dos corredores de Rockport, e de quebra fugir da polícia. Colocar o jogo durante o dia possibilitou que o jogador prestasse atenção em diversos detalhes do cenário e fosse inundado por um show visual espetacular. Experimente sair de um túnel escuro e ter as retinas atingidas pela luz do dia. Espetacular!

 

Burnout Paradise

Burnout 3: Takedown foi um monstro, ou seja, um game que beirava a perfeição e uma compra obrigatória. Como melhorar uma formula tão bem feita? A Criterion pegou aquela sensação de velocidade insana, transportou para a nova geração de videogames e incluiu uma cidade fictícia que dá nome ao jogo. Não bastasse isso, Burnout tinha modos de jogo e desafios extremamente funcionais e que garantiam variedade na jogatina. A quantidade de veículos também e absurda e o sistema de conquistas casou bem com o jogo. Jogadores hardcore se esforçaram bastante para conquistar todos os troféus do game. E que trilha sonora magnifica!

 

Sim City 4

Uma verdade deve ser dita: já se passaram dezesseis anos desde o lançamento de Sim City 4 e ainda não existe nenhum game de administração de cidade minimamente a altura deste jogo. Sim, a Maxis conseguiu um triunfo que nem mesmo seus produtores seriam capazes de repetir. Os gráficos envelheceram bem e a cidade está sempre em movimento, dando ao jogador a sensação de que as coisas de fato evoluem.

Sim City 4 tem tantos detalhes e desafios que o jogador se sente compelido a fazer seu melhor sempre. Disponibilizar um Estadista inteiro para o jogador construir suas cidades foi um grande acerto, pois o jogador sente que suas cidades tem propósitos e não são isoladas em um contexto aleatório (tal como ocorria nos jogos anteriores).

 

The Lord of the Rings: The Battle for Middle-Earth II

É realmente difícil escolher um único jogo de RTS da EA, afinal a empresa entregou alguns dos mais magníficos do gênero, tais como Genewars, Populous e as diversas entradas de Command & Conquer, mas escolhemos o segundo capitulo de Battle for Middle Earth porque é um dos melhores e mais envolventes jogos inspirados na Terra Média. Imagine construir seu castelo, bolar estratégias e invocar os grandes heróis e vilões para varrer o chão com a cara de seus inimigos? Não há satisfação maior. Para quem curte a mitologia de Tolkien não existe jogo mais recompensador. Uma pena que o título não teve mais sequencias.

 

Black

Black foi um jogo lançado na transição de gerações, lá no equidistante ano de 2005 e meio que fazia parecer o investimento nos novos videogames totalmente desnecessário. Os gráficos eram lindos e a jogabilidade era perfeita, com muita ação e cenários destrutíveis. Black jamais teve uma sequência direta, mas conseguiu marcar o coração de muitos jogadores. É realmente improvável que uma sequência surja, então só nos resta revogar este clássico e exaltar toda a sua qualidade.

 

Kingdoms of Amalur: Reckoning

Para a nossa última posição podíamos citar Rock Band, Dragon’s Age ou Mirror’s Edge, mas resolvemos sair do senso comum (não que esses jogos não mereça), então resolvemos dar espaço para um jogo até bem desconhecido chamado Kindoms of Amalur: Reckoning, que surgiu graças a uma parceria com a Big Huge. O título é um RPG de ação com mundo aberto onde o jogador deve destruir monstros, feiticeiros e demônios para avançar. O título segue um caminho semelhante ao Fable, da Microsoft, ou seja, você faz algumas escolhas e pode seguir um caminho mais sombrio.

O grande macete aqui mesmo é o combate baseado na ação, ainda que simplificado, pois o jogador se diverte muito e disposto a conquistar os diversos poderes disponibilizados. Uma pena não ter ganhado sequência e reconhecimento do público, pois este aqui foi um dos melhores jogos de RPG da geração Xbox 360 e PS3.

Heavy Metal Machines é eleito por site dos EUA como o melhor MOBA lançado em 2018

Heavy Metal Machines é um dos games mais famosos do Brasil da atualidade é também um dos melhores MOBAs da atualidade, pelo menos é isso o que o site americano especializado em jogos online MMOHuts decretou em sua tradicional lista de melhores do ano. O título da Hoplon foi eleito pelo editorial como o melhor MOBA de 2018. A publicação diz que o game sagra-se como o maior do gênero graças a sua jogabilidade “rápida, frenética e divertida”.

“Estamos felizes e orgulhosos com o reconhecimento de um site internacional tão respeitado pelo público gamer. Mais do que alçar o nome do Heavy Metal Machines, esse prêmio representa o Brasil”, diz Tatiana Moreira, gerente de marketing e publicação da Hoplon.

Para quem não conhece, Heavy Metal Machines está em desenvolvimento desde 2014 e tem previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2017 nos PCs por meio do Steam. O titulo coloca 4 jogadores em uma arena onde devem pilotar veículos de guerra em um clima feroz de corrida e destruição. Tudo isso ao som e ambientação do bom e velho Heavy Metal. Muitos consideram o jogo como um sucessor espiritual do clássico Rock ‘n Roll Racing, da Blizzard.

Hoplon

“Lançamos Heavy Metal Machines em 73 países e pretendemos ampliar ainda mais esse alcance. Estamos trabalhando em novos conteúdos para a comunidade de jogadores e em breve teremos novidades sobre torneios oficiais que serão realizados neste ano”, conta Leônidas Gonçalves, supervisor de planejamento e produto de Heavy Metal Machines. Heavy Metal Machines pode ser baixado de graça no site do game.

Abaixo você confere o trailer de Heavy Metal Machines:

Esses são os indicados a melhores jogos do Brazil Game Awards

E por fim saiu a lista dos indicados ao prêmio Brazil Game Awards 2018 (BGA), a principal premiação nacional de jogos digitais nacionais. A relação de indicados foi divulgada hoje (05/12) e serviu para mostrar que este ano foi um dos melhores de todos os tempos para quem curte videogames.

Os indicados são escolhidos por um júri independente, formado por diversos veículos de alta relevância ligados a jogos eletrônicos, tecnologia e cultura nerd. Ao todo, votam 40 produtores de conteúdo, de sites a influenciadores. A lista de ganhadores sai no dia 12/12/2018 no site oficial.

Para quem não conhece, o Brazil Game Awards (BGA) nasceu em 2015 como um júri independente que reunia veículos e críticos de videogame do país para eleger os melhores jogos da Brasil Game Show (BGS). Em 2018, o Brazil Game Awards passou a eleger os melhores games do ano, não mais atrelado à Brasil Game Show.

Entre os jogos mais indicado e que são favoritos a ganhar os prêmios estão Marvel’s Spider-Man (Insomniac Games/Sony Interactive Entertainment), Assassin’s Creed Odyssey (Ubisoft Quebec/Ubisoft), God of War e o animalesco Red Dead Redemption 2. A disputa promete ser acirrada. Vale destacar o brasileiro Horizon Chase Turbo, que figura na categoria Melhor Jogo de Corrida, além de brigar pelo título de Jogo Brasileiro do Ano.

Abaixo você confere as categorias e indicados ao Brazil Game Awards:

 

Jogo do Ano

Assassin’s Creed Odyssey (Ubisoft Quebec/Ubisoft)

God of War (SIE Santa Monica Studio/Sony Interactive Entertainment)

Marvel’s Spider-Man (Insomniac Games/Sony Interactive Entertainment)

Monster Hunter World (Capcom)

Red Dead Redemption 2 (Rockstar Games)

 

Jogo Brasileiro do Ano

Dandara (Long Hat House/Raw Fury)

Distortions (Among Giants)

Horizon Chase Turbo (Aquiris Game Studio)

No Heroes Here (Mad Mimic Interactive/Chorus Worldwide)

Sword Legacy Omen (Firecast Studio/Fableware Narrative Design/Team17)

 

Jogo Mais Aguardado – 2019

Anthem (BioWare/Electronic Arts)

Devil May Cry 5 (Capcom)

Kingdom Hearts III (Square Enix)

Resident Evil 2 Remake (Capcom)

Sekiro: Shadows Die Twice (FromSoftware/Activision)

 

Melhor Jogo Original

A Way Out (Hazelight Studios/Electronic Arts)

Celeste (Matt Makes Games)

Dead Cells (Motion Twin)

Detroit: Become Human (Quantic Dream/Sony Interactive Entertainment)

Marvel’s Spider-Man (Insomniac Games/Sony Interactive Entertainment)

 

Melhor Jogo para PC

Assassin’s Creed Odyssey (Ubisoft Quebec/Ubisoft)

Battlefield V (EA DICE/Electronic Arts)

Call of Duty: Black Ops 4 (Treyarch/Activision)

Celeste (Matt Makes Games)

Monster Hunter World (Capcom)

 

Melhor Jogo para Console

Celeste (Matt Makes Games)

Forza Horizon 4 (Playground Games/Microsoft Studios)

God of War (SIE Santa Monica Studio/Sony Interactive Entertainment)

Marvel’s Spider-Man (Insomniac Games/Sony Interactive Entertainment)

Red Dead Redemption 2 (Rockstar Games)

 

Melhor Periférico/Hardware

GeForce RTX 2070 (NVIDIA)

GeForce RTX 2080 (NVIDIA)

Nintendo Labo (Nintendo)

Poké Ball Plus (The Pokémon Company/Nintendo)

Xbox Adaptive Controller (Microsoft)

 

Melhor Jogo de Tiro

Battlefield V (EA DICE/Electronic Arts)

Call of Duty: Black Ops 4 (Treyarch/Activision)

Destiny 2: Renegados (Bungie/Activision)

Far Cry 5 (Ubisoft Montreal/Ubisoft)

Insurgency: Sandstorm (New World Interactive)

 

Melhor Jogo de Ação e Aventura

Assassin’s Creed Odyssey (Ubisoft Quebec/Ubisoft)

God of War (SIE Santa Monica Studio/Sony Interactive Entertainment)

Marvel’s Spider-Man (Insomniac Games/Sony Interactive Entertainment)

Red Dead Redemption 2 (Rockstar Games)

Shadow of the Tomb Raider (Eidos Montréal/Square Enix)

 

Melhor Jogo de Luta

BlazBlue: Cross Tag Battle (Arc System Works)

Dragon Ball FighterZ (Arc System Works/Bandai Namco Entertainment)

SoulCalibur VI (Bandai Namco Entertainment)

Street Fighter 30th Anniversary Collection (Capcom)

Street Fighter V Arcade Edition (Capcom)

 

Melhor RPG

Assassin’s Creed Odyssey (Ubisoft Quebec/Ubisoft)

Dragon Quest XI: Echoes of an Elusive Age

Monster Hunter World (Capcom)

Ni no Kuni II: Revenant Kingdom (Level-5/Bandai Namco Entertainment)

Octopath Traveler (Square Enix/Acquire/Nintendo)

 

Melhor Jogo de Corrida

F1 2018 (Eden Games/Codemasters)

Forza Horizon 4 (Playground Games/Microsoft Studios)

Horizon Chase Turbo (Aquiris Game Studio)

On Rush (Codemasters/Deep Silver)

The Crew 2 (Ivory Tower/Ubisoft)

 

Melhor Jogo de Esporte

FIFA 19 (EA Vancouver/EA Sports)

Madden NFL 2019 (EA Tiburon/EA Sports)

Mario Tennis Aces (Camelot Software Planning/Nintendo)

NBA 2K19 (Visual Concepts/2K Sports)

Pro Evolution Soccer 2019 (PES Productions/Konami)

 

Melhor Jogo de Estratégia

Frostpunk (11 bit studios)

Into the Breach (Subset Games)

The Banner Saga 3 (Stoic Studio/Versus Evil)

Thronebreaker: The Witcher Tales (CD Projekt RED)

Valkyria Chronicles 4 (SEGA)

 

Melhor Jogo para a Família

Mario Tennis Aces (Camelot Software Planning/Nintendo)

Overcooked 2 (Ghost Town Games/Team17)

Pokémon Let’s Go (Game Freak/Nintendo)

Super Mario Party (NDcube/Nintendo)

Spyro Reignited Trilogy (Toys for Bob/Activision)

 

Melhor Jogo Mobile

Donut County (Ben Esposito/Annapurna Interactive)

Florence (Mountains)

Fortnite (Epic Games)

PUBG MOBILE (Lightspeed & Quantum/Tencent Games)

REIGNS: Game of Thrones (Nerial/Devolver Digital)

 

Melhor Multiplayer

Battlefield V (EA DICE/Electronic Arts)

Call of Duty: Black Ops 4 (Treyarch/Activision)

Monster Hunter World (Capcom)

Overcooked 2 (Ghost Town Games/Team17)

Sea of Thieves (Rare/Microsoft Studios)

 

Melhor Trilha Sonora

Celeste (Matt Makes Games)

God of War (SIE Santa Monica Studio/Sony Interactive Entertainment)

Marvel’s Spider-Man (Insomniac Games/Sony Interactive Entertainment)

Ni no Kuni II: Revenant Kingdom (Level-5/Bandai Namco Entertainment)

Red Dead Redemption 2 (Rockstar Games)

 

Melhor Estúdio

Capcom

Insomniac Games

Rockstar Games

SIE Santa Monica Studio

Ubisoft Quebec

 

Melhor Publisher

Devolver Digital

Nintendo

Rockstar Games

Sony Interactive Entertainment

Ubisoft

 

Melhor Jogo Independente

Celeste (Matt Makes Games)

Dead Cells (Motion Twin)

Frostpunk (11 bit studios)

Into the Breach (Subset Games)

The Messenger (Sabotage Studio)

 

Melhor Dublagem em Português

Assassin’s Creed Odyssey (Ubisoft Quebec/Ubisoft)

Detroit: Become Human (Quantic Dream/Sony Interactive Entertainment)

Far Cry 5 (Ubisoft Montreal/Ubisoft)

God of War (SIE Santa Monica Studio/Sony Interactive Entertainment)

Marvel’s Spider-Man (Insomniac Games/Sony Interactive Entertainment)

 

Melhor Equipe de eSport do Brasil

Black Dragons

Brasil Gaming House

INTZ e-Sports

KaBuM! e-Sports

paiN Gaming

 

Melhor Pro Player do Brasil

André “Nesk” Oliveira (Rainbow Six Siege – Team Liquid)

Epitácio “TACO” de Melo (CS:GO – Team Liquid)

Gabriel “Fallen” Toledo (CS: GO – Mibr )

Marcelo “Coldzera” David (CS: GO – Mibr)

Matheus “dyNquedo” Rossini (League of Legends – KaBuM! e-Sports)

 

Melhor Jogo de eSports

Counter-Strike: Global Offensive (Hidden Path Entertainment/Valve Corporation)

Fortnite (Epic Games)

League of Legends (Riot Games)

Overwatch (Blizzard Entertainment)

Rainbow Six: Siege (Ubisoft Montreal/Ubisoft)