Top 5 – Jogos para espancar nazistas e seus apoiadores

Enquanto alguns indivíduos enchem a boca para defender a criação de partido nazista no Brasil, outros fazem saudação nazista na TV e outros ainda e escondem na bandeira da “liberdade de expressão”, a maioria dos brasileiros repudiam veementemente falas, símbolos e qualquer coisa relacionada ao nazismo e sua ideologia de extrema direita.

Para quem realmente odeia nazistas e sente prazer em esmurrar esses indivíduos, mas não pode ir à desforra na vida real, há alguns jogos eletrônicos que podem saciar sua vontade de fazer adeptos do nazista se calarem de uma vez. Abaixo você confere cinco jogos para descer paulada em nazistas:

Wolfestein 3D

Quando se fala em dar sopapos em nazistas, nenhum jogo conquistou mais reconhecimento do que Wolfestein 3D. O “pai” dos FPS 3D conseguia diversas façanhas em uma época que os games ainda eram bem limitados. A melhor coisa botar os nazistas para correr com suas armas  pesadas. O próprio Hitler fazia sua aparição na terceira fase do game, apenas para ser metralhado com sua corja. Vale destacar que a franquia teve um merecido retorno em 2019 com Youngblood.

 

Bionic Commando

Outro game que deu as caras recentemente foi Bionic Commando, mas poucos se lembram de que seu début se deu nos anos 90. A trama envolvia um plano de neonazistas para reviver o terceiro reich. A batalha final é contra o próprio Adolf Hitler (mas que foi rebatizado como Master-D nos EUA). O legal mesmo é usar seu braço biônico para derrotar os nazis.

 

Bloodyrayne

A geração 128 bits trouxe esse hack ‘n slash onde o jogador encarna Rayne, uma vampira contratada para deitar nazistas na base da paulada. A “nazistada” está atrás de um objeto místico (referências da “Sociedade Vril?), capaz de guiá-los para a vitória na guerra. Cabe a Rayne usar seus poderes e habilidades para frustar os planos dos vilões.

 

Medal of Honor: Allied Assault

Muito antes de Call of Duty dominar o cenário de jogos de tiro, havia Medal of Honor. Um de seus melhores expoentes foi Allied Assault, que foi desenvolvido com a participação de Steven Spielberg no roteiro. Este aqui, aliás foi o mais bem avaliado Medal of Honor de sua época, e um dos melhores shooters já desenvolvidos. Um tiro certeiro para saciar sua vontade de derramar sangue de fascista!

 

Persona 2: Innocent Sin

Por fim, existe mais de uma forma de humilhar a turma da extrema direita. Pelo menos é essa a lição que fica com Persona 2, um jogo de combates por turnos. Um culto neonazi dá um jeito de reviver o führer. O jogador então tem a chance de espancar o líder nazista e colocá-lo para dormir definitivamente. Em Persona, poucas coisas são mais satisfatórias do que bater em nazista.

Top 6 – Jogos da Activision Blizzard que a Microsoft pode trazer de volta

Yeah baby! Com ou sem choro, a Microsoft comprou mais uma gigante do mundo dos games e agora tem uma infinidade de franquias para explorar o máximo possível. Muito além de qualquer Call of Duty, resolvemos fugir das obviedades e pensar em franquias que há muito estão lançadas no ostracismo, mas que a Microsoft pode reviver em uma canetada.

Confira abaixo seis games que a Microsoft pode trazer de volta com a compra da Activision Blizzard:

 

Rock n’ Roll Racing

Jogadores das antigas certamente se lembrarão do clássico instantâneo Rock n’ Roll Racing e sua trilha sonora que era uma verdadeira ode a quem já gostava de rock nos anos 90. Aqui a premissa era uma verdadeira corrida destrutiva, em que os carros eram equipados com armas lasers, bombas e metralhadoras para destruir os rivais. Vencia quem chegasse primeiro. Caso a Microsoft decida ressuscitar a franquia, a comunidade de aficionada por retro games agradeceria muito. A melhor parte é que nem precisaria ser um remake dispendioso, tal qual o trabalho feito recentemente com Battletoads.

 

 

Blackthorne

Outro jogo que o pessoal mais antigo deve se lembrar com muita felicidade é Blackthorne, um dos precursores do TPS. As mecânicas, ainda que em 2D, podem ser descritas como inspiradoras para o Gears of War, uma vez que o jogador deveria se esconder para evitar as balas inimigas e atirar nos momentos certos para eliminá-los. Ainda que muito querido, a Activision nunca pensou em uma sequência para o game.

 

 

StarCraft

StarCraft já deu as caras em um período relativamente recente, com StarCraft Remastered em 2017. Contudo, sentimos que a audiência apenas pode ser satisfeita com o prometido 3º capítulo. Agora que a Microsoft é dona da franquia e certamente tem planos de melhorar sua base no Xbox Series, StarCraft parece uma escolha muito óbvia.

 

 

True Crime

Muitos jogos já tentaram solapar a coroa de GTA como o maior game mundo aberto, contudo nenhum obteve êxito. Um dos candidatos mais fortes na era 128 bits certamente foi a série True Crime, que tentava reproduzir as cidades de Los Angeles e Nova York em detalhes. A crítica foi bastante favorável, bem como as vendagens. Assim, seria muito interessante ver o revival dessa amada franquia, ainda que não se possa mais roubar a coroa de GTA.

 

 

Guitar Hero

Vocês devem se lembrar do tempo em que tocar guitarras plásticas era a grande onda do momento, certo? Pois bem, agora que a Microsoft é oficialmente a dona da franquia, quais empecilhos haveriam de retomar a onda de jogos musicais? Ainda que o interesse do público tenha mudado de duas gerações pra cá, é certo que ainda há muita gente disposta a comprar uma guitarra nova para reviver clássicos de bandas mundialmente conhecidas. Alguém aí pediu Guitar Hero Nirvana?

 

 

Spyro

Ainda que Crash deva se tornar a mascote mais amado dessa nova leva de franquias da Activision Blizzard que agora pertencem a Microsoft, não podemos esquecer-nos de um dos precursores dos mascotes em videogames. Spyro tinha carisma, fases divertidas e uma franquia de jogos de respeito. Imagine se a Rare puder colocar as mãos nessa joia a maravilha que pode surgir em alta definição.

Top 7: Os jogos mais esperados de 2022

O ano de 2022 promete ser ainda mais agradável que 2021 para quem gosta de jogos eletrônicos. Tem games para todos os gostos, jogos de corrida, ação, RPG etc. Além disso, outro destaque é que a onda de jogos exclusivos deve se fortalecer neste ano, graças aos movimentos realizados pela Microsoft nos últimos anos. Confira aqui sete dos jogos mais esperados para 2022:

 

Pokémon Legends: Arceus

O ano já começa movimentado com o lançamento de Pokémon Legends: Arceus para o Switch. O game é ambientado na região de Sinnoh e promete uma leva enorme de monstrinhos para capturar, além de missões em um mundo aberto. A Game Freak, desenvolvedora do jogo, promete  uma mudança sensível no estilo de jogo em comparação com o recente Sword and Shield e Shining Pearl. A mudança mais importante é o sistema de batalha, que está mais dinâmico.

 

Horizon Forbidden West

Gráficos de nova geração, gameplay mais apurada, ambientação envolvente, trilha sonora de alta qualidade e uma trama mais densa prometem elevar ainda mais a qualidade do sucessor de Horizon Zero Dawn. Como se não bastasse, o mapa de jogo deve ser ainda maior, além de contar com mais inimigos e novas mecânicas para enfrentá-los. A expectativa é que Forbidden West seja figurinha fácil nas principais premiações de melhores do ano.

 

Elden Ring

Outro concorrente de peso para o GOTY deve ser Elden Ring, caso todas as promessas sejam cumpridas. Desenvolvido pela FromSoftware e com o auxílio de George R. R. Martin, Elden Ring não deve desapontar os fãs da série Souls graças a um mundo aberto maior permeado de criaturas grotescas e NPCs nenhum pouco confiáveis.

 

Gran Turismo 7

No final de 2021 os sonystas ficaram vendo a franquia Forza correr sozinha e despontando como o maior e mais ambicioso Racing game já feito com Forza Horizon 5. Pois em 2022 a franquia Gran Turismo retorna prometendo ao menos desafiar no campo de simulares de corrida, trazendo uma jogabilidade mais fiel jamais vista, um novo modo campanha e uma coleção de bólidos fotorrealistas.

 

Starfield

Starfield será a primeira nova IP da Bethesda em 25 anos, sendo possivelmente o jogo mais ambicioso do estúdio desde Skyrim. Aqui teremos viagens interestelares, exploração planetária e centenas de missões improváveis. Como em todo RPG da Bethesda, o jogador cria seu avatar e sai explorando o mundo (universo) sem muitas ressalvas. Ah, e vale lembrar que agora o título será um filho da Microsoft.

 

God of War: Ragnarok

Após um adiamento inesperado, God of War: Ragnarok chega em 2022 como o mais esperado jogo já feito pela Santa Mônica. Kratos e Atreus voltam a fim de impedir o Ragnarok e descobrir mais sobre o Deus Loki. Ao contrário do que se esperava, não haverá uma trilogia, sendo este o capítulo final das aventuras nórdicas de Kratos

 

Breath of the wild 2

Outro game que deve fazer bonito em 2022 é a sequência de Breath of the Wild, a grande sensação de 2017. Ainda sem nome definitivo e data certa de lançamento, este aqui promete pegar tudo que o antecessor fez e elevar a um novo patamar. Ainda que poucas informações tenham saído, sabemos ao menos que os jogadores poderão se aventurar pelos céus de Hyrule, o que forçará a Nintendo a implementar novas e elaboradas mecânicas. E se você acha que é bobagem hypear um jogo sem muitos detalhes, lembre-se que não se trata de um jogo qualquer, mas sim de Zelda, a pedra mais preciosa da coroa da Nintendo.