Top 10 – Jogos icônicos que fazem 20 anos em 2024

Há 20 anos, em 2004, um ano que ficaria marcado na história dos videogames, diversos jogos icônicos nasceram e moldaram a indústria de forma inigualável. De MMORPGs a jogos de tiro em primeira pessoa, essa era testemunhou o surgimento de títulos que não apenas cativaram os jogadores de sua época, mas também influenciaram gerações futuras de desenvolvedores e gamers.

Embora a lista não seja exaustiva, ela representa uma seleção cuidadosa dos jogos que deixaram um legado duradouro, seja pela inovação técnica, narrativa envolvente ou simplesmente pelo impacto cultural que exerceram. Vamos mergulhar na história e relembrar alguns dos jogos mais emblemáticos que completam duas décadas de existência em 2024.

1 – Halo 2

Halo 2

Halo 2, para muitos fãs, é o capítulo definitivo da franquia, trazendo um multiplayer competente que corrige e melhora muitos aspectos do seu primeiro jogo. Além disso, a campanha possui uma intrigante trama e traz dois personagens para o jogador controlar: o já conhecido Masterchief e o Árbitro.

Aqui, certamente, temos um dos melhores jogos do Xbox clássico.

 

2 – Half-Life 2

Half-Life 2

Há 20 anos, era lançado aquele jogo que definiu uma indústria, mostrando que um FPS pode ser combinado com uma narrativa cinematográfica.
Half-Life 2, um jogo que certamente merecia um artigo só para ele, pois influenciou tanto uma geração de jogadores como uma geração de desenvolvedores. Suas ambições em termos de narrativa e jogabilidade até hoje são fontes de inspiração.

Uma pena que a Valve não saiba contar até três…

 

3 – GTA: San Andreas

GTA - San Andreas

San Andreas é um marco histórico, talvez o GTA mais ambicioso de toda a franquia. Por mais que GTA V seja um colosso, foi com San Andreas que a franquia mostrou o grande potencial que estava por vir, com uma excelente campanha e um mundo aberto nunca antes visto. Além disso, San Andreas é ambicioso em outros aspectos como o seu lado RPG, onde você melhora atributos do CJ, com diversas atividades extras, além de um multiplayer secreto dentro dele. GTA San Andreas certamente é um marco da indústria.

 

4 – World of Warcraft

World of Warcraft

Quem diria que um MMO de 2004 estaria vivo até hoje? Pois é, World of Warcraft nasceu em 2004 e ainda vive, talvez com menos importância e muita coisa mudou de lá para cá.

Um dos MMOs mais importantes, influenciou toda a indústria, seja no sistema de raids, facções, quests e narrativas. Ao lado de Final Fantasy XIV, WoW certamente é um dos MMOs mais importantes da atualidade e continua vivo com cerca de 7,5 milhões de assinantes.

 

5 – Metal Gear Solid 3: Snake Eater

Metal Gear Solid 3 - Snake Eater

Depois de Sons of Liberty, Hideo Kojima entregou apenas aquele que é considerado por muitos o melhor jogo de toda a franquia MGS. Com uma narrativa cinematográfica que somente Kojima conseguiria alcançar naquele tempo, uma jogabilidade afiada e a trama mais marcante de toda a saga. Metal Gear Solid 3 só perde para ele mesmo quando a versão Substance foi lançada em 2005, melhorando ainda mais o que já era ótimo.

Facilmente um dos melhores jogos do Playstation 2.

 

6 – Far Cry

Far Cry

Foi em 2004 que a franquia Far Cry nasceu, aqui longe das garras da Ubisoft, o jogo foi desenvolvido pela Crytek, a mesma de Crysis. Far Cry inova como um gênero de FPS em mundo aberto, físicas e até mesmo pelos seus visuais bastante marcantes para época.

Com o passar dos tempos, a franquia mudou muito e não é mais desenvolvida pela Crytek desde do seu segundo jogo, onde a Ubisoft Montreal assumiu o projeto.

 

7 – Paper Mario: The Thousand-Year Door

Paper Mario - The Thousand-Year Door

Jogo que inclusive irá receber um remaster este ano para Nintendo Switch, Paper Mario: The Thousand-Year Door é, para muitos, o melhor jogo da franquia Paper.

Trazendo uma divertida narrativa e melhorias consideráveis em relação ao Paper Mario do Nintendo 64. The Thousand-Year Door inova também pelos seus incríveis visuais e animações.

 

8 – Onimusha 3

Onimusha 3

Onimusha 3 pode não ser o melhor capítulo da franquia, há quem diga que o primeiro é melhor, mas certamente marcou muitos fãs. Trazendo dois protagonistas e um ícone do cinema dos anos 90/2000, o bad-ass Jean Reno.

Outro fator que marcou também é a sua icônica cena de abertura, mostrando uma maestria em computação gráfica em uma sequência repleta de ação nunca antes vista.

Onimusha vive em nossos corações, pois a Capcom até hoje não lançou nada a não ser o remaster meia-boca do primeiro jogo da franquia, quando o ideal era ter sido um pacote com todos os jogos.

 

9 – Fable

Fable

Criado por Peter Molyneux (que anda sumido atualmente), Fable foi quase o The Legend of Zelda do Xbox. Digo que foi quase, pois a franquia se perdeu ao longo das eras.

O primeiro jogo lançado para o primeiro Xbox é um RPG onde você constrói seu herói conforme suas escolhas, realiza diversas missões e possui finais diferentes. Falando assim parece algo bastante básico para os dias atuais, mas era 2004 e esse jogo foi bastante ambicioso.

Mais tarde foi portado para PC e suas sequências saíram para o Xbox 360, assim como o remaster do primeiro. Somente agora na geração Series S/X a franquia resolveu dar as caras novamente e estamos no aguardo.

 

10 – Monster Hunter

Monster Hunter

Dois jogos da Capcom no mesmo ano? Sim! Bons tempos onde o tempo de desenvolvimento não era tão grande e as empresas se arriscavam mais.
Nasceu aqui uma das franquias mais lucrativas da empresa, Monster Hunter nasceu no Playstation 2, mas somente no PSP veio a fazer sucesso e brilhou de verdade no Nintendo 3DS e algum tempo depois na geração PS4 com Monster Hunter World.

Monster Hunter deixa um legado, até hoje existem desenvolvedores que tentam emular ou melhorar sua fórmula como God Eater e Wild Hearts, mas somente Monster Hunter consegue ser o que ele é. Com 1,3 milhões de unidades vendidas, o primeiro Monster Hunter foi um pontapé inicial de uma franquia que já passou das 100 milhões de cópias e atualmente caminha para o próximo capítulo, Monster Hunter Wilds, sendo esse o primeiro jogo da nova geração de consoles.

 

Texto por: Victor Cândido

E3 2018: Os rumores que gostaríamos que se tornem reais

Já estamos naquela época do ano que a treta come solta entre os fãs de Sony, Nintendo e Microsoft. A E3 2018 desponta como uma das mais inesquecíveis que teremos nos últimos anos, afinal estamos em um ano chave para a indústria. O que os grandes players estão preparando para chamar mais consumidores para seus jogos e sistemas? Desta vez não espere novos consoles, então essa deve ser a E3 para quem curte jogos.

Rumores indicam que esta pode ser a E3 derradeira do Playstation 4, já que os planos da próxima plataforma da Sony estão em curso. Seja como for, o console esta em uma situação bastante confortável e a Sony deve aproveitar os últimos anos da plataforma para agradecer todo o suporte da comunidade com preciosidades como The Last of Us 2, Spiderman e Days Gone. Apostamos que a Sony vai mostrar isso e muito mais antes que o PS5 seja uma realidade.

Já a Nintendo conseguiu um sucesso estrondoso com o lançamento do Switch. Todo o mundo quer colocar as mãos na plataforma híbrida e agora é a hora da Nintendo mostrar a que a plataforma veio com esta E3. Notícias desanimadoras indicam a falta de suporte de alguns jogos importantes como Call of Duty, Red Dead Redemption ou ainda o provável The Division 2. Ainda assim, a falta de apoio das 3rd parties nunca foi primordial para a Nintendo desde a era N64. Podemos esperar então uma chuva de jogos 1st party arrasadores

Já pelo lado da Microsoft, sabemos que o Xbox One X é uma realidade e está na hora da Microsoft mostrar todo o poder da máquina. Os serviços disponibilizados para a família Xbox são ótimos, mas a comunidade almeja por jogos. Se depender do que a empresa de Redmond tem indicado, é justamente isso que veremos: a empresa praticamente vai fazer um evento separado da E3, com um mega estande. Além disso, últimas notícias já mostram a formação de um novo estúdio em Santa Monica e que sua função será criar estúdios AAA.

Neste texto estamos apontando conjecturas do que podemos (e gostaríamos de) ver na E3 2018.

Franquias da Rare de volta

Ainda que tenha cometido vários deslizes ao longo dos anos, a Rare ainda possui um lugar especial no coração dos jogadores, afinal algumas das melhores franquias de todos os tempos nasceram neste estúdio britânico. Atualmente a produtora está focada em Sea of Thieves. O lançamento do jogo dos piratas não foi tão legal quanto poderia em termos de crítica, mas o número de jogadores é bem expressivo, o que vai manter o estúdio ocupado com upgrades e novos conteúdos para agradar a sólida base de jogadores.

Mas então o que acontece com as outras franquias da empresa? Nossa aposta é que elas devem seguir o mesmo caminho de Killer Instinct, ou seja, parar nas mãos de outros estúdios. Já não é de hoje que ouvimos falar que a Microsoft tem planos de reviver Battletoads ou Perfect Dark. Além disso, existem milhares de jogadores esperando uma sequência de verdade do Conker. Não ficaríamos exatamente surpresos de ver um novo Banjo-Kazzoie ou Viva Piñata vindos de outros estúdios da Microsoft.

 

Um novo Elder Scrolls

Lá se foram sete anos desde que Skyrim apareceu pela primeira vez para o Xbox 360 e Playstation 3. Desde então vimos relançamentos para todos os sistemas da atual geração. Já está mais do que na hora da amada franquia de RPG ressurgir. Nos últimos anos a Bethesda se empenhou bastante com as novas entregas de Doom e Wolfstein, agora é o momento de apostar nos RPGs.

Alguns apostam que Fallout é quem deve dar as caras, mas acreditamos que uma coisa mais bombástica seria a aparição do lendário Elder Scrolls VI. Se os rumores estiverem certos, o tempo de desenvolvimento serviu para a produtora criar outra engine, melhorar o sistema de combates e entregar o maior mapa de um jogo digital jamais visto. Claro, há quem aposte que um novo Elder Scrolls não saia nesta geração, mas será que a Bethesda vai mesmo ignorar uma base de jogadores tão grandes quanto à de PS4, Xbox One e PC?

 

Bloodborne 2 se tornando real

Bloodborne é apontado por muitos como tecnicamente superior ao seu irmão mais velho (Dark Souls), o que elevou o status do game para cult. Não por acaso ele está invariavelmente nas listas de melhores jogos do PS4 desde seu lançamento no equidistante ano de 2015. Seria uma aposta segura que o próximo jogo da From Software será uma sequência de Bloodborne, desta vez, quem sabe, multiplataforma?

 

Halo 6 liderando a estratégia do Xbox

O Xbox One precisa vender e qual melhor game para fazer o console vender do que o jogo mais amado do Microsoft Studios? Halo 5: Guardians recebeu uma recepção mais morna da comunidade de jogadores, mas ainda assim vendeu mais de 5 milhões de unidades ao redor do mundo, se tornando o game mais vendido do One.

É bem seguro afirmar que a 343 Industries está entusiasmada em tornar a sexta entrega mais palatável e ainda mais seguro afirmar que Halo 6 deve aparecer de alguma maneira na E3 2018.

 

Pikmin 4 dando as caras

Em meados de 2015, Shigeru Miyamoto já dava entrevistas abertamente falando sobre Pikmin 4 e como ele estava progredindo, mas que não era prioridade da empresa no momento. Agora que a poeira acerca de Mario e Zelda baixou, a Big N vai precisar manter o interesse do público com lançamentos menores.

Já que Smash Bros, Metroid e Pokémon são muito aguardados e a Nintendo não deve desperdiçar este três lançamentos, apostamos que Pikmin pode ser um dos jogos de transição entre um lançamento e outro. Talvez algo mais concreto apareça em breve.

 

Um novo Pokémon para o Nintendo Switch

Tem gente que venderia um rim para jogar um novo Pokémon para um console de mesa e a Nintendo sabe disso. Após a estratégia para o lançamento de Breathe of the Wild, talvez o próximo peso pesado da empresa seja Pokémon mesmo.

Metroid, Mario Kart e Smash Bros. já devem estar bem evoluídos, portanto a hora é de apostar nos monstrinhos de bolso, já que eles devem demorar um pouco mais e talvez vender mais que esses jogos.

 

Mortal Kombat XI com muitos lutadores

A Netherealm sabe que Mortal Kombat voltou a ser o jogo de luta número 1 do mundo e que seus concorrentes estão chegando forte. Para contratar e assegurar a hegemonia no gênero, nada melhor do que um novo Mortal Kombat, certo? A franquia ganhou bastante maturidade com MK XL e a tendência é um game ainda mais refinado e divertido.

Há já quem aposte que o vilão do jogo será nada menos que Raiden, o deus do trovão. Outro palpite é que a produtora resolva mesmo apostar no crossover novamente com a Liga da Justiça, afinal o último projeto deles foi Injustice 2. Veremos o que a Netherealm preparou para a E3, mas é bem certo que algo vá ser mostrado.

 

Smash Bros chutando bundas e recheado de personagens especiais

Smash Bros é umas das poucas certezas que todos têm sobre a apresentação da Nintendo no evento deste ano, afinal a própria empresa já antecipou que o game é parte do show e o teaser do ano passado não deixa qualquer sombra de dúvidas que o game está a caminho. Então, porque estamos falando deste game num texto sobre rumores?

Bem, é simples: este game já é cotado como um dos mais aguardados do evento inteiro. Quase todos querem saber quem serão os personagens jogáveis, quais os cenários vão aparecer? Seguindo uma linha de rumores do GameSpot, gostaríamos muito de jogar com Captain Toad, Tetra, King K. Rool e o icônico Snake. Esta é a chance da Nintendo finalmente superar Smash Bros. Brawl.

 

Franquia Fable ressurge aos moldes antigos

Ainda que alguns jogadores ainda nutram qualquer esperança de a Microsoft reviver o promissor Scalebound, acreditamos que as chances são praticamente zero e que ao invés disso, a empresa de Redmond vai apostar em um revival mais seguro e com uma base de fãs já grande como é o caso de Fable. Esqueça o fim prematuro da Lionhead, acreditamos que o projeto Fable deva passar para outra produtora. Inclusive um rumor bastante convincente dizia que a Playground Games (Forza Horizon) abraçou o projeto.

Há quem diga que o game possa ser focado no multiplayer e será free-to-play, seguindo a estratégia recente de apostar em jogos para múltiplos jogadores como ocorreu em Sea of Thieves. Outro rumor já aponta que o título será mais focado na história singleplayer mesmo e que o cão terá um papel muito mais ativo no desenrolar dos acontecimentos. Seja como for, os fãs de RPG estarão muito atentos nesta E3.

 

Sony aposta no retorno de Jak & Daxter

Por fim, um rumor que faz bastante sentido. Recentemente a Sony tem apostado bastante em franquias já consagradas do grande público e que detém um histórico quase impecável. God of War foi o mais recente, mas não podemos esquecer que nos últimos anos a empresa entregou os sólidos Ratchet & Clank, Killzone e Shadow of the Colossus.

O que falta no pacote? Se analisarmos por esse prisma, fica claro que falta algo para o ícone Sly Cooper e a dupla Jak & Daxter. Como o Sly está meio esquecido e quem cuidou tanto tempo de Jak foi a Naught Dog, é bem razoável imaginar que a empresa comece a trabalhar num retorno da franquia o mais rápido possível, certo?

 

E você, o que espera para a E3 2018?