Conheça Skydome, o jogo de estratégia online do estúdio indie Kinship

Você já ouviu falar de Skydome, o jogo de ação e estratégia do estúdio indie Kinship? O game está em desenvolvimento há poucos meses e chegou a dar as caras durante a BGS 2016. O objetivo no jogo é destruir as quatro bases do time inimigo enviando tropas de luta em uma arena. Basicamente temos uma mistura de MOBA e RTS, onde os jogadores de cada equipe devem trabalhar em conjunto para derrotar os inimigos.

Os combates são realizados em Skydome, uma arena flutuante onde todas as nações do mundo competem para decidir qual é a mais poderosa. Cada nação envia seus heróis mais habilidosos e capacitados para competir nesse esporte de simulação de guerra. As equipes são formadas por quatro heróis com funções diferentes e complementares, todas necessárias para o sucesso da nação. Os combates costumam durar cerca de 10 minutos, porém com bastante intensidade e emoção.

Os participantes podem convocar tropas diferentes para penetrar as defesas inimigas. O macete é que os competidores devem trabalhar em conjunto para criar uma estratégia conjunta de ataque e defesa, só assim eles poderão submeter os adversários e tornar-se campeões de Skydome. A intenção da Kinship é transformar o game em uma força considerável no cenário de eSport, principalmente entre jogadores intermediários que não podem se dedicar tanto quanto os pró-players de outros jogos.

De acordo com Cheny Schmeling, fundador do estúdio Kinship, a expectativa é que o jogo esteja no mercado durante o primeiro trimestre de 2017 com versões para PC e mobile. Os jogadores que estiverem interessados no projeto podem se inscrever no site da Kinship para receber atualizações e notícias sobre o game.

Você já jogou Skydome? Qual a sua opinião sobre o jogo? Conte para nós nos comentários abaixo. E capriche no texto.

Abaixo tem o trailer de Skydome:

O apocalipse zumbi chega à cidade de São Paulo em 2017 com o game indie Marco Zero

Durante o auge da crise hídrica que assolou a cidade de São Paulo, uma estratégia do governo e empresários é colocada em prática: despoluir a represa Billings a fim de colocá-la para uso da população o mais rápido possível. Entretanto algo desastroso acontece e uma doença infecta a água afetando toda a população, transformando as pessoas em zumbis. Este é o argumento de Marco Zero, game da produtora indie Monster Burp.

Você é Jonatan, um dos poucos sobreviventes que deve explorar a cidade devastada. Sua missão é encontrar e resgatar sobreviventes desse horror. Jonatan vivia em um campo de contenção livre da contaminação e é um dos poucos a ser liberados para ir à cidade devido a suas habilidades de combate. Porém as coisas não serão fáceis, pois a cidade está devastada e os inimigos estão em maior número.

Marco Zero não esconde suas influências de The Last of Us e clássicos como Resident Evil. Além do mundo pós-apocalíptico, o jogo promete um enredo cativante e bem complexo, além de puzzles bem imaginativos a serem resolvidos. É bem aterrador ver essa versão de São Paulo totalmente destruída, inclusive os jogadores irão passar por pontos turísticos da cidade. De acordo com os produtores, o game é dividido entre as seguintes áreas: Subúrbio, Centro Novo e Centro Velho.

A Monster Burp chegou a levar o game durante a BGS 2016 e a previsão de lançamento é 2017. A expectativa é que o game possua cerca de quinze horas de duração em sua versão final e dezenas de ambientes exploráveis, como escolas e lojas. A intenção é elevar o nível da produção de games indies nacionais. Durante a jogatina você vai conferir conflitos de ideais entre diferentes NPCs que defendem suas ideais mais extremas para acabar com o apocalipse.

Dê uma olhada no gameplay de Marco Zero:

Sobrevoe uma grande metrópole no jogo indie MegaCityCopter

Quem nunca teve vontade de voar em um helicóptero e conhecer a cidade de outra perspectiva? Essa diversão está além da realidade da maioria das pessoas, porém dá para sentir um pouco dessa sensação graças ao MegaCityCopter, um game indie que te coloca no comando de helicópteros para sobrevoar uma grande metrópole enquanto atende clientes que precisam se deslocar por diferentes pontos da cidade.

Muito da mecânica é cumprir missões para empresários e personalidades para ganhar mais dinheiro, prêmios e presentes a fim de investir em novos helicópteros e missões. A cidade é enorme (mais de 1000 km²) e é baseada em arquitetura real, onde os jogadores enfrentam problemas reais enfrentados por pilotos reais.

O título está em desenvolvimento há algum tempo, porém os desenvolvedores chegaram a levar uma demo para a Brasil Game Show 2016. Na ocasião os visitantes puderam se divertir com o game e bater um papo com os desenvolvedores. Apesar da temática, MegaCityCopter possui um estilo mais árcade. Deste modo, há algumas opções mais absurdas para se divertir, como mísseis, power ups etc. A intenção é que todos os tipos de jogadores podem desfrutar deste título sem compromisso ou a pretensão de ser um simulador.

A demo disponibilizada tinha algumas missões ao estilo “Crazy Taxi”, em que os jogadores deveriam dar carona para determinadas pessoas ou cargas. O macete é que havia um contador de tempo para que tais missões fossem cumpridas, o que dava um ar de urgência ao jogador. O problema é que surgem obstáculos e a cidade é realmente grande, ou seja, o jogador precisa ser rápido e habilidoso para cumprir as missões.

O game já recebeu sinal verde na Steam e a comunidade apenas espera a data de lançamento, que deve ser breve. O mais interessante é que o título é bem complexo, mas foi desenvolvido desde o início pelo desenvolvedor AlexandreSK. Vamos ficar atentos as novidades.

Abaixo você confere o trailer de MegaCityCopter: