CHOKBR | VIVO KEYD STARS VENCE O FLUXO E SE CONSAGRA CAMPEÃ BRASILEIRA DE HONOR OF KINGS

A equipe Vivo Keyd Stars venceu o Fluxo e se tornou a campeã brasileira de Honor of Kings após uma competição que durou 2 meses e 17 dias. A Vivo Keyd Stars era a favorita durante todo o campeonato devido à sua campanha excepcional, onde permaneceu líder isolada na tabela desde o início, mas o Fluxo, apesar de ter ficado em quarto lugar na classificação, superou todas as expectativas nos playoffs e mostrou ser um time que tem muita garra para disputar o título.

O campeonato concedeu à equipe vencedora um prêmio de 20 mil dólares e uma vaga direta no mundial, que também concede 250 mil dólares. A série final foi disputada em um formato de melhor de sete jogos (MD7), e aqui está um resumo dos jogos:

 

Primeiro jogo:

FLUXO 17 x 12 VIVO KEYD STARS (0) No primeiro jogo, o Fluxo venceu a Vivo Keyd Stars em uma partida que começou de forma lenta. Os primeiros confrontos ocorreram apenas após 3 minutos de partida. A Vivo Keyd Stars conseguiu mais abates e uma torre, parecendo estar no controle do jogo. No entanto, o Fluxo virou o jogo aos 7 minutos e manteve a vantagem, conquistando objetivos cruciais. A partida culminou com uma vitória surpreendente do Fluxo.

 

Segundo jogo:

Vivo Key Star 19 x 3 Fluxo GG (1) No segundo jogo, a Vivo Keyd Stars mostrou um desempenho completamente diferente, dominando o Fluxo com 19 abates contra 3. Eles rapidamente conquistaram uma vantagem na partida e mantiveram o controle até o final, empatando a série.

 

Terceiro jogo:

Fluxo 14 x 10 Vivo Keyd Stars (1) No terceiro jogo, o Fluxo venceu novamente, com um início mais contido. Os primeiros abates ocorreram aos 6 minutos, e o jogador Raiiku do Fluxo desempenhou um papel fundamental, obtendo abates decisivos. Apesar de parecer que o Fluxo estava prestes a vencer, a Vivo Keyd Stars fez abates inesperados, mas, no final, o Fluxo garantiu a vitória, demonstrando que podiam competir de igual para igual com o favorito.

 

Quarto jogo:

Vivo Keyd Star 14 x 5 Fluxo GG (2) O quarto jogo foi uma partida mais ágil, com o Fluxo pressionando desde o início. No entanto, a Vivo Keyd Stars abriu o placar com abates aos 3 minutos. A partida permaneceu equilibrada até cerca de 10 minutos, quando a Vivo Keyd Stars ganhou uma batalha crucial que lhes concedeu uma vantagem substancial. Eles empataram a série com essa vitória.

 

Quinto jogo:

Vivo Keyd Star 7 x 3 Fluxo GG (2) O quinto jogo teve menos abates em comparação com os outros jogos da série. A VKS venceu com cautela, mantendo a vantagem e ficando a um passo de conquistar o título.

 

Sexto jogo:

Fluxo GG 7 x 12 Vivo Keyd Stars (3) No sexto jogo, o Fluxo jogou com tudo ou nada. A VKS começou com vantagem, mas a Fluxo estabeleceu objetivos como torres e melhor movimentação no mapa. No entanto, a VKS conseguiu abates decisivos aos 8 minutos. Surpreendentemente, a Fluxo virou o jogo, dada algumas falhas do time da Vivo e com isso empatou a série novamente e forçando o decisivo sétimo jogo.

 

Sétimo jogo:

Vivo Keyd Stars 16 x 6 Fluxo GG (3) O sétimo e último jogo foi disputado no formato Ultimate Match, onde qualquer personagem poderia ser escolhido sem banimentos. A VKS abriu o placar em menos de 1 minuto, construindo uma vantagem considerável que os levou a conquistar o título, apesar da resposta sólida do Fluxo ao longo da partida. Com essa vitória, a Vivo Keyd Stars se tornou a campeã brasileira de Honor of Kings, conquistando um prêmio de 20 mil dólares e uma vaga direta no mundial com uma premiação de 250 mil dólares. Foi uma final emocionante e imprevisível de assistir.

 

Os outros times brasileiros que vão disputar o mundial vão ser a Fluxo e a Alpha 7, mas ambos vão precisar passar pela fase de entrada, conhecida como Wild Cards. O mundial de Honor of Kings com três times brasileiros vai começar no dia 25 de Novembro até o dia 30 de Dezembro, em Xangai.

Texto por: Victor Candido

14ª Brasil Game Show promete emoção com astros da FURIA no Campeonato de CS:GO

A 14ª edição da Brasil Game Show, o evento de games mais esperado da América Latina, trará uma emocionante atração para os fãs de esportes eletrônicos. A equipe masculina de Counter-Strike: Global Offensive da FURIA, composta por FalleN, KSCERATO, arT, chelo, yuurih e guerri (técnico), estará presente no Expo Center Norte, em São Paulo, de 11 a 15 de outubro, participando do Monster Energy BGS Esports e interagindo com o público durante o BGS Meet & Greet.

Os astros da FURIA, conhecidos internacionalmente por suas habilidades no cenário competitivo, competirão no torneio masculino de CS:GO do Monster Energy BGS Esports, agendado para os dias 14 e 15 de outubro. Essa equipe, que conquistou o coração de fãs em todo o mundo, terá a oportunidade de se reconectar com seus admiradores brasileiros durante as sessões de interação marcadas para os dias 12 e 15 de outubro no BGS Meet & Greet.

FalleN, KSCERATO, arT, chelo, yuurih e guerri são reconhecidos por suas carreiras de sucesso, tanto individualmente quanto em equipe, e sua paixão pelo jogo é evidente em cada partida que disputam. Além dos títulos conquistados ao redor do mundo, essa formação da FURIA é conhecida por seu carisma e desejo de se conectar com os fãs.

Marcelo Tavares, CEO e fundador da BGS, expressou sua empolgação em receber a FURIA no evento. Ele ressaltou que a organização possui uma comunidade de fãs muito engajada e apaixonada, refletindo o amor dos brasileiros pelos esportes eletrônicos globalmente. Ele também prometeu que a edição deste ano da BGS seria repleta de surpresas e novidades para os amantes de esports.

A 14ª Brasil Game Show contará com diversas atrações, incluindo a presença de convidados internacionais notáveis, como Naoki Yoshida, Koji Fox, Jun Senoue, Alexey Pajitnov, Nolan Bushnell, Shawn Fonteno, Ned Luke, Charles Martinet, Kenny James e Takashi Iizuka, que interagirão com os fãs. Além disso, os visitantes poderão desfrutar de competições de eSports, lançamentos de jogos, produtos gamer, estações free-to-play e apresentações musicais da Video Game Orchestra e da Sonic Symphony, entre outras atividades.

A um mês da abertura da feira, os ingressos para a quinta-feira (12/10) e sexta-feira (13/10) já estão esgotados, enquanto os ingressos para o sábado (14/10) estão prestes a se esgotar. Para adquirir ingressos para os outros dias e ficar por dentro das novidades do evento, os interessados podem seguir a BGS nas redes sociais e visitar o site oficial do evento.

 

Serviço – Brasil Game Show 2023

Quando: 11 a 15 de outubro (1º dia exclusivo para imprensa e negócios, além dos portadores do Passaporte Premium e Passaporte Camarote)

Onde: Expo Center Norte

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP

Horário: das 13h às 21h

Senado adia aprovação urgente do “Marco Legal dos Games”

Na última terça-feira, o senador Irajá Silvestre (PSD), relator do tão discutido Marco Legal dos Games, enfrentou uma derrota significativa no Congresso. O senador buscava aprovar o Projeto de Lei (PL) em regime de urgência, especialmente para preservar os chamados “fantasy games,” modalidades que se assemelham a apostas esportivas. No entanto, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), optou por encaminhar o PL 2796 para análise da Comissão de Educação e Cultura, em vez de aprovar o pedido de urgência. A medida representa um revés para as intenções de Irajá Silvestre de acelerar a aprovação da legislação.

Silvestre, em uma tentativa controversa, chegou a argumentar a favor da exclusão dos “games” do próprio “Marco Legal dos Games,” mantendo apenas a regulamentação para os “fantasy games.” Este movimento gerou controvérsia e críticas por sua aparente arbitrariedade. Além disso, o senador lançou insinuações polêmicas ao sugerir que desenvolvedores brasileiros de jogos independentes, conhecidos como “indies,” estariam se beneficiando indevidamente de incentivos fiscais, fazendo uma associação à “Lei Rouanet” e à “Lei Paulo Gustavo.” Esses comentários provocaram reações e geraram debates intensos.

Carlos Portinho (PL) tentou apoiar a perspectiva de Silvestre, mas seus argumentos foram refutados tanto pela senadora Leila Barros (PDT) quanto pelo senador Flávio Arns (PSB). Barros e Arns citaram pesquisas da Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (ABRAGAMES) e depoimentos da pesquisadora Ivelise Fortim para respaldar seus argumentos. O senador Jaques Wagner (PT), base do governo, pediu um debate mais aprofundado sobre o tema antes de tomar uma decisão final.

 

Como fica agora?

O Marco Legal dos Games deve continuar a ser discutida no Senado nos próximos dias. A discussão gira em torno da lógica de manter os “fantasy games” dentro do projeto ou buscar uma regulamentação separada para essa modalidade específica. O desfecho desse debate terá implicações significativas para a indústria de jogos eletrônicos no Brasil e pode moldar o futuro da regulamentação do setor.

 

O que muda com o Marco Legal dos Games?

Primeiramente é importante entender que os videogames se tornaram uma parte intrínseca de nossa cultura e entretenimento, proporcionando horas de diversão e competição. No entanto, a indústria de jogos eletrônicos é muito mais do que apenas diversão – ela também é uma indústria multi-bilionária que demanda regulamentação e leis específicas para garantir um ambiente justo e seguro para todos os envolvidos, sejam desenvolvedores, produtores e consumidores. Nesse contexto, surge o “Marco Legal dos Games”, uma série de medidas que visa desempenhar um papel crucial no setor. Aqui estão algumas informações essenciais que você deve saber sobre o assunto:

      • Incentivos Fiscais: Se a legislação incluir incentivos fiscais para a indústria de jogos, isso poderá resultar em um ambiente mais favorável para as empresas de desenvolvimento de jogos no Brasil. Isso poderia incluir redução de impostos ou outros benefícios fiscais para empresas que investem na produção e distribuição de jogos eletrônicos no país.
      • Proteção de Propriedade Intelectual: O Marco Legal dos Games poderia estabelecer diretrizes claras sobre direitos autorais e propriedade intelectual relacionados a jogos. Isso ajudaria a proteger os criadores de jogos contra violações e plágio, tornando mais fácil para eles defender seus direitos de propriedade intelectual.
      • Classificação Indicativa: Se regulamentações de classificação indicativa forem incluídas na legislação, isso ajudaria os pais e consumidores a tomar decisões informadas sobre os jogos que desejam comprar ou jogar. Poderia haver um sistema oficial de classificação para jogos eletrônicos, semelhante ao utilizado para filmes.
      • Regulamentação de Apostas em Jogos (Loot Boxes): Se o Marco Legal dos Games abordar a questão das apostas em jogos eletrônicos, poderiam ser estabelecidas regras para tornar mais transparente e regulamentada a utilização de elementos como “loot boxes” em jogos, visando proteger os consumidores, especialmente menores de idade.
      • Regulamentação de eSports: Se a legislação cobrir os eSports, isso poderia resultar em regulamentações específicas para a indústria, abordando questões como contratos de jogadores, regulamentação de competições e medidas para garantir a integridade competitiva.
      • Direitos do Consumidor: O Marco Legal dos Games poderia definir direitos específicos para os consumidores de jogos eletrônicos, garantindo transparência nas transações, proteção contra práticas comerciais desleais e suporte adequado para problemas técnicos.
      • Questões Trabalhistas: Caso o projeto aborde questões trabalhistas na indústria de jogos, isso poderia resultar em regulamentações específicas para o relacionamento entre desenvolvedores de jogos e suas equipes de trabalho, visando garantir condições de trabalho justas.
      • Legislação sobre Jogos Online: O Marco Legal dos Games também poderia conter disposições relacionadas a jogos online, abordando questões de cibersegurança, combate ao assédio online e regulamentações para servidores de jogos.

 

É importante observar que a legislação pode evoluir e sofrer alterações ao longo do processo de discussão e aprovação. Portanto, é fundamental acompanhar as atualizações e a versão final da legislação para entender como ela afetará a indústria de jogos eletrônicos no Brasil e seus diversos segmentos, incluindo desenvolvedores, jogadores e outras partes interessadas. Consultar fontes oficiais e especialistas legais também é aconselhável para obter informações precisas e atualizadas sobre o impacto das mudanças regulatórias.