Arquivo da tag: Carapicuíba

Illis – Estudantes da Fatec Carapicuíba criam game contra feminicídio

O Brasil é um dos campeões em feminicídio em todo o mundo, portanto cada iniciativa para combater a violência contra mulheres é bem vinda. Uma das iniciativas veio de dois estudantes do curso superior tecnológico de Jogos Digitais da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Carapicuíba na forma de um jogo eletrônico. Illis coloca personagens de um livro de ficção para atuar na vida real, ou melhor, na vida “virtual”, a fim de combater a violência contra as mulheres. Basicamente trata-se de um game em realidade aumentada para despertar nos jovens a consciência sobre a necessidade de enfrentar o triste desafio social.

Illis vem do latim e significa “por elas”. Idealizado pelos estudantes Tayla Caroline Dantas e Mario Henrique Silva, o título foi apresentado no final de 2019 como trabalho de conclusão de semestre na faculdade. A trama envolve a história de duas personagens, Marie e John, protagonistas do livro Queimem as Bruxas, um livro lançado também pelos alunos. A dupla sai do livro e percebe que após séculos de caça às bruxas, as mulheres ainda continuam sendo perseguidas sem nenhum motivo. A partir daí, o casal passa a fazer parte do jogo e precisa avançar pelos cenários salvando as vítimas de ataques dos inimigos.

Cada página do livro corresponde a uma aventura diferente. A pessoa joga com a câmera do celular apontada para o livro. Ao virar a folha, o cenário muda junto. Tayla conta que a proposta surgiu como uma forma de expressar o descontentamento dos alunos diante da escalada da violência.

“Presenciamos casos de agressões envolvendo mulheres conhecidas. Essas situações nos incomodavam, então resolvemos agir utilizando a ferramenta que trabalhamos no nosso dia a dia: a tecnologia”. De acordo com Tayla, o objetivo do game é chamar as atenções para crimes e abusos contra mulheres. “Utilizamos a linguagem figurada para chamar a atenção das pessoas para que possam intervir e denunciar os crimes”, diz Tayla.

De acordo com os autores, Illis deverá estar disponível para Android ainda neste ano e o livro também poderá ser baixado gratuitamente na internet.

Zumbi Olé – Futebol é a arma para combater zumbis em game de aluno da Fatec Carapicuíba

Ainda inspirados pelo clima de Copa do Mundo, hoje vamos falar de um game criado pelo aluno Raul Tabajara da Fatec de Carapicuíba. Trata-se de Zumbi Olé, um game de celular em que o jogador precisa driblar zumbis para somar pontos, salvar o mundo e se tornar um novo craque. O game é para dispositivos Android e já é bem conhecido do público brasileiro, de modo que já ultrapassou a marca de 33 mil downloads e está disponível gratuitamente.

O game gira em torno de Yara, uma menina que sonhava em ser jogadora de futebol, mas viu seu futuro ameaçado após um apocalipse zumbi dominar o planeta. Para sobreviver, ela resolve encarar a batalha e sair driblando os mortos-vivos, tomando cuidado para não ser capturada e devorada por eles.

A grande diferença do Zumbi Olé para tantos outros jogos é sua proposta inusitada ao misturar dois temas tão diferentes como futebol e apocalipse zumbi. Como se não bastasse, o game não tem nada de violência. Tudo aqui está envolto na habilidade e talento esportivo de Yara. O jogo foi uma das atrações do Big Festival, um dos principais eventos de games independentes do Brasil, e se classificou entre as 15 melhores produções nacionais do gênero em 2017.

A Copa do Mundo também contribuiu para aumentar o interesse dos usuários pelo aplicativo, mas o destaque tem sido a ótima aceitação do público feminino. De acordo com Raul Tabajara, colocar uma garota como protagonista foi proposital e serviu para quebrar paradigmas, dando representatividade às mulheres no esporte mais amado do país.

Para desenvolver o Zumbi Olé, o desenvolvedor contou com a parceria de amigos e do professor Alvaro Gabriele Rodrigues. Ele conta que a ideia surgiu assistindo ao seriado de zumbis Walking Dead. “Os monstros são muito lentos. Não precisa de armas para derrotá-los, basta pular para o lado e gritar: olé”, explica. “Poderia criar um jogo com essa concepção e colocar uma bola nos pés da personagem, fazendo uma alusão ao esporte mais popular do Brasil”.

Segundo o estudante, que também lançou recentemente o jogo Masmorra da Tortura, o próximo passo será uma nova versão do Zumbi Olé para computador com novos recursos, como loja virtual para compra de chuteiras mais potentes e uniformes de clubes e seleções. O game está disponível gratuitamente na Google Play.

Abaixo tem o trailer de Zumbi Olé: