7 coisas que você precisa saber sobre o Xbox One Series X

Durante a The Game Awards a Microsoft deu o pontapé inicial da nova geração de videogames ao anunciar o Xbox Series X, sucessor do One. Poucos detalhes foram revelados, porém algumas coisas já foram ventiladas no evento e em conversas de corredores. Hoje vamos dissecar sete coisas que você precisa saber sobre o novo videogame da Microsoft.

 

Tudo em família

A primeira coisa que você deve ter em mente é que a máquina apresentada na TGA não é a única plataforma que os engenheiros da Microsoft estão trabalhando. Na verdade ele é apenas um dos membros da família denominada “Xbox”. Em outras palavras, a próxima geração da Microsoft não se resumirá em apenas um único console, mas sim em diferentes versões capazes de rodar os mesmos jogos ou com funções diferenciadas, tal como vimos ocorrer recentemente com a versão All Digital do Xbox One. Essa pista deixa a impressão de que a Microsoft deve seguir um caminho semelhante ao que a Apple já faz ao lançar diferentes versões do iPhone.

 

Preço

Ainda é cedo para falar de preço e entendemos o porquê a Microsoft não ter dado nenhum indicativo de quanto teremos de economizar até o lançamento, afinal a concorrência se ajustaria rapidamente ao que a empresa de Redmond faria. Entretanto, se serve de alento, a Microsoft já disse que não cometerá os mesmos erros de preço do Xbox One na ocasião de seu lançamento. O que isso significa? Bem, o atual console da empresa norte-americana chegou custando US$ 499,00, cerca de US$ 100,00 acima de seu concorrente direto, o Playstation 4. Com isso, analistas apostam que o preço do console no lançamento deva ser de US$ 399,00.

Data de lançamento

O que se sabe é que tanto o Xbox Series X quanto o PS5 chegam ao mercado durante o ano de 2020. Um tanto vago, hein? Mas se quiser uma data mais precisa, a própria Microsoft deu uma dica – “Holiday 2020”, ou seja, o lançamento se dará entre os meses de outubro e dezembro de 2020. Com certeza a fabricante não irá querer deixar escapar a chance de lançar seu console a tempo do feriado de ação de graças + Black Friday + Natal.

Configurações

Neste quesito ainda faltam muitas informações, mas alguns detalhes já são públicos: a Microsoft afirmou que o Xbox Series X será quatro vezes mais poderoso que o Xbox One X e oito vezes mais poderoso que o Xbox One original; apresenta a arquitetura de CPU Zen 2 da AMD e a arquitetura gráfica RDNA, uma unidade de estado sólido projetada sob medida, GDDR6 SDRAM e suporte para Ray Tracing em tempo real e VRS. Além disso, a máquina terá poderio de renderização de até 120 quadros por segundo e resolução de até 8K. A Microsoft também promoveu o “modo automático de baixa latência” e a “entrada dinâmica de latência” para melhorar a capacidade de resposta.

Para eliminar telas de loading, a empresa optou pelo armazenamento do tipo NVMe SSD. Imagine um novo Forza rodando a 8K nativo sem telas de loading rodando em até 120 quadros por segundo. Parece surreal, mas é o futuro!

É retrocompatível?

Sim! Seguindo a cartilha adotada no Xbox One, a Microsoft garantiu que o Series X terá suporte aos títulos existentes do Xbox One, bem como aos títulos do Xbox e Xbox 360 compatíveis com o Xbox One. De acordo com a empresa, para garantir a função foi necessário interromper o programa de retrocompatibilidade no Xbox One para focar os esforços no Series X. Se a promessa for cumprida, e parece que vai, a nova plataforma já ganha uma biblioteca gigantesca antes mesmo de chegar ao mercado. Será que a Sony consegue revidar o golpe?

Terá jogos exclusivos?

Uma das fraquezas mais lembradas por fãs de videogames em relação à Microsoft quando comparada com suas rivais era a evidente falta de estúdios de desenvolvimento first parties capazes de criações únicas e desejáveis. Entre 2018 e 2019 a Microsoft saiu desembestada comprando todo estúdio que parecesse promissor e o resultado dessas aquisições é que atualmente a Microsoft Studios conta hoje com 15 subsidiárias, todas trabalhando em novos jogos para o Series X – atualmente a Sony conta com 14 subsidiárias.

Entre os jogos já anunciados, apenas Halo Infinite e Senua’s Saga: Hellblade II por enquanto, mas ao longo do próximo ano novos anúncios serão feitos. Vale ainda lembrar que algumas third parties já trabalham em outros projetos como a Ubisoft com Watch Dogs: Legion, Gods and Monsters e Rainbow Six Quarantine. Outros jogos também no forno são Battlefield 6 e Elder Scrolls VI. A próxima E3 será imperdível!

Design

O design do Xbox Series X foi motivo de memes – e não é por menos – ele possui um formato semelhante a uma “torre” ou a um “gabinete”, de modo que ele é projetado para ficar na posição vertical. A princípio causa estranheza, mas seus traços minimalistas podem ser o ar futurista que sua sala de estar está esperando.

De cordo com Phil Spencer, chefe da divisão Xbox, a ideia por trás do design do Series X é que ele “desapareça” da sala, o que permitiria uma experiência mais imersiva. Dito isto, espera-se que a máquina seja bastante silenciosa.

Controle

“Em time que está ganhando não se mexe”. Foi seguindo esse mantra que a Microsoft manteve o mesmo design do Xbox Wireless Controller, do Xbox One. A única novidade é o botão Share, que permite tirar capturas de tela e compartilhar vídeos rapidamente nas redes sociais, função que o Dual Shock 4 já executa com esmero. Mas espere, de acordo com a Microsoft, o controle tem curvas mais confortáveis e seu tamanho mais adequado para se encaixar na mão da maioria das pessoas. O objetivo é unir conforto e praticidade em um produto já testado e aprovado.

Autor: Luiz Silva

Luiz Silva, jornalista de games formado pela Universidade Paulista. Já escreveu para as revistas da Tambor Digital (EGW, Gameworld), para o site Player 2 entre outras coisas. "Sou um entusiasta por videogames, apesar de jovem já tive até um Atari, minha série favorita é Silent Hill".

Um comentário em “7 coisas que você precisa saber sobre o Xbox One Series X”

Deixe seu comentário