La Quimio Jugando se Pasa Volando – Documentário mostra videogames sendo utilizados no tratamento de câncer em crianças

La Quimio Jugando se Pasa Volando

Você já deve ter visto que os videogames podem ser utilizados em tratamentos  fisioterápicos, certo? Mas já ouviu falar que os games podem ser utilzados para tratamento de crianças com câncer? É justamente isso que o documentário “La Quimio Jugando se Pasa Volando” (A quimioterapia jogando, passa voando, em tradução livre). Produzido pela fundação Juegoterapia, de Madri.

O foco é mostrar os resultados de um estudo conduzido no hospital de La Paz da capital espanhola. De acordo com os produtores, o trabalho confirma que jogar videogames durante o tratamento da quimioterapia faz com que as crianças sintam menos dor e isso ainda favorece o processo de cura.

No documentário, podemos ver como os jogos são utilizados no tratamento e conta com vários relatos de crianças que lutam contra o câncer, além de suas famílias, médicos e profissionais da fundação Juegoterapia. Um fato interessante é que através do tratamento os médicos podem administrar doses menores de morfina para as crianças em um percentual de 20%. Além disso, os pacientes registraram uma taxa de 14% menor de dor durante o tratamento.

O documentário “La Quimio Jugando se Pasa Volando” está disponível apenas na Espanha através dos serviços Amazon Prime Video e Filmin, então há a possibilidade de que o vídeo fique disponível no Brasil em breve. Além da fundação Juegoterapia, também há a participação da Sony Interactive, que também foi responsável por ceder consoles e jogos para os estudos. Você pode conferir o estudo da Juegoterapia aqui.

Abaixo está o trailer de La Quimio Jugando se Pasa Volando:

Autor: Luiz Silva

Luiz Silva, jornalista de games formado pela Universidade Paulista. Já escreveu para as revistas da Tambor Digital (EGW, Gameworld), para o site Player 2 entre outras coisas. "Sou um entusiasta por videogames, apesar de jovem já tive até um Atari, minha série favorita é Silent Hill".

Deixe seu comentário