Games e Inglês, uma combinação imprescindível para quem quer entrar na indústria

Inglês

Muita gente ainda não sabe, mas é possível aprender outro idioma através dos videogames. O inglês é a língua-mãe de boa parte dos jogos e, apesar de alguns programadores já investirem em traduções, ainda é um tabu tanto para jogadores quanto para o público que os acompanha. Inclusive no Brasil há muitos jogadores que só adquirem jogos se estiverem dublados.

No Brasil, cerca de 140 milhões de pessoas são consumidoras de conteúdos sobre jogos, considerando apenas o Twitch (plataforma internacional de streaming). Por meio da plataforma, é possível acompanhar grandes nomes em streaming no país, como: Gaules, Alanzoka, Nobru, Babi, Yoda, entre diversos outros. E acompanhando as transmissões feitas por eles podemos ver que o inglês é sempre usado, seja em gírias voltadas a jogos ou até mesmo em tradução simultânea para que seus seguidores entendam o que está acontecendo nos games. Deste modo, é fácil associar que quem está inserido no mundo dos games acaba consumindo muito de outro idioma.

Para quem busca seguir nesta área, seja como jogador ou em profissões relacionadas ao desenvolvimento de jogos, o investimento na fluência do inglês se torna necessário para poder conquistar ainda mais espaço nas plataformas de streaming. Uma das empresas que aposta nos games é a InFlux English School escola de idiomas que garante o domínio do inglês em dois anos e meio, que inclusive conta com módulos gamificados.

Para Ricardo Leal, CEO da inFlux, o aprendizado de um segundo idioma é essencial, principalmente se há interesse no setor de eSports. “O crescimento do mercado dos games é notório, podendo até virar modalidade nas Olimpíadas, futuramente. O investimento na língua inglesa é primordial, basta ver os grandes streamers que temos hoje em dia: todos têm ao menos um pouco de conhecimento da língua”, aponta Leal.

“Observamos o crescimento desse mercado mesmo durante a pandemia. Para quem está na luta por um espaço neste meio, posso dizer que o inglês ajuda a conseguir o tão sonhado reconhecimento nacional e quem sabe internacional. Há diversas plataformas e campeonatos mundiais para isso”, acrescenta Leal.

Autor: Luiz Silva

Luiz Silva, jornalista de games formado pela Universidade Paulista. Já escreveu para as revistas da Tambor Digital (EGW, Gameworld), para o site Player 2 entre outras coisas. "Sou um entusiasta por videogames, apesar de jovem já tive até um Atari, minha série favorita é Silent Hill".

Deixe seu comentário