FaZe Clan e Immortals são os representantes do Brasil nas finais mundiais da Rainbow Six Pro League, no Rio de Janeiro

O mês de novembro será especialíssimo para os fãs de Rainbow Six Pro League, afinal é quando ocorre a finalíssima do mundial da categoria. As equipes FaZe Clan e Immortals demonstraram seu valor e garantiram a vaga para as disputas finais e se juntarão a outras seis equipes para a final, que ocorrerá no Jeunesse Arena, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, nos dias 17 e 18 de novembro: FaZe Clan e Immortals.

As outras seis equipes são oriundas de outras três regiões (América do Norte, Europa e Ásia/Pacífico). Cinco delas já foram definidas, sendo elas: Evil Geniuses e Rogue (América do Norte), Nora Rengo e Fnatic (Ásia-Pacífico) e G2 Esports (Europa). Nesta quinta-feira, Mockit Esports, Team Secret e Millenium disputam a última vaga da Europa.

A FaZe Clan, campeã regional pela segunda vez consecutiva de Rainbow Six, garantiu uma das vagas com duas rodadas de antecedência. Já a Immortals precisou esperar até os últimos momentos da primeira fase para comemorar seu lugar nas finais mundiais. Quem não teve motivos para celebrar foi a Black Dragons, que acabou rebaixada para a divisão de acesso do torneio. E a paiN Gaming, sétima colocada da fase regional, disputará a repescagem tentando continuar na elite da Pro League.

Agora, FaZe e Immortals terão a missão de manter o Brasil no posto mais alto da modalidade. De origem norte-americana, as organizações entraram no cenário brasileiro neste ano e querem consolidar suas marcas, mostrando o porquê são referência nos eSports. Em maio, a Liquid mostrou a força do país para o mundo ao derrotar a PENTA Sports, considerado o melhor time do mundo, na decisão e faturar o caneco da sétima temporada da Pro League. Foi a primeira vez que uma line-up brasileira alcançou esse feito. Resta torcer para que os brasileiros deste ano repitam o feito.

 

Novo calendário competitivo de Rainbow Six

Dirigindo-se para o quarto ano de Rainbow Six Siege desde o seu lançamento, a Ubisoft colocou em vigor, em junho deste ano, o novo calendário de competições profissionais da franquia com o intuito de auxiliar no crescimento do cenário competitivo.

Com a consolidação de grandes competições anuais como o “Six Invitational” e o “Six Major Paris”, o cenário segue em crescimento exponencial com o aumento do número de jogadores e a entrada de organizações organizações internacionais tradicionais no competitivo de Rainbow Six Siege, como a Cloud9, Ninjas in Pyjamas, Fnatic, entre outras.

Além dos Majors, a Ubisoft também mudou o formato da Rainbow Six Pro League. Após uma transição na sétima temporada, a Pro League está sendo disputada anualmente em duas temporadas de seis meses e segue ativa em sua oitava temporada, atraindo grande público e interesse da mídia.

Por fim, o Brasileirão Rainbow Six estreia seu novo calendário com disputas anuais de junho a setembro (modelo europeu) a partir da temporada 2019.

Rei do Asfalto – Ubisoft reúne 12 influenciadores digitais brasileiros em campeonato inédito de The Crew 2

A campanha de The Crew 2 está em um novo nível! Em uma ação inédita a Ubisoft vai reunir 12 dos influenciadores digitais brasileiros mais famosos da atualidade em uma disputa insana para decidir quem é o melhor corredor do mundo digital. De acordo com a gigante francesa, os youtubers passarão um dia inteiro disputando corridas de carros, motos, barcos e aviões envolvendo todas as modalidades do jogo.

Os youtubers convidados são o Beloto Plays, Br Duke, Damiani, Diddy Kong, Gusang, Kalera, Malena, Montalvão, Patife, Poladoful, Renato Estranho e Stereo Online, participarão da competição Rei do Asfalto, promovida pela primeira vez no Brasil pela Ubisoft, com apoio do IGN Brasil, Versus, NVIDIA e Microsoft. O grande vencedor do desafio em The Crew leva para casa uma moto Yamaha TractorCafeRacer 125 Cilindradas customizada.

A competição da Ubisoft ocorre na cidade de Sao Paulo, na Arena IGN, e sera dividida em fases eliminatórias. Na primeira, os participantes serão separados por sorteio em quatro grupos de três competidores e disputam uma única corrida, cujo perdedor é automaticamente eliminado. Em seguida, os que avançarem enfrentam adversários de outros grupos, de acordo com suas classificações, em sistema “melhor de três” e valendo vaga para as semifinais, quando a disputa passa a ser em “melhor de cinco” corridas.

Na final, novamente, o primeiro competidor a vencer três duelos, leva para casa o título de rei do asfalto e uma moto novinha e customizada com seu nome. A intenção e propiciar uma disputa acirrada, de alto nível, porém amistosa. A competição “Rei do Asfalto” será transmitido pelos canais da Ubisoft no YouTube, Facebook e Twitch, das 14h30 às 18h, e terá apresentação, narração e comentários de Guilherme Sarda, Retalha e Diego Hads.

“A comunidade brasileira de The Crew vai curtir pela primeira vez um evento com 12 grandes ídolos da internet disputando corridas insanas e ao vivo”, disse Bertrand Chaverot, diretor da Ubisoft para a América Latina. “The Crew 2 é perfeito para vivenciar grandes experiências de esportes a motor com carros e motos esportivos em um mapa dos Estados Unidos amplo e detalhado. Por tudo isso, a série The Crew já tinha conquistado mais de 12 milhões de jogadores em todo o mundo antes mesmo do novo jogo, lançado há menos de um mês”.

E3 2018: Os rumores que gostaríamos que se tornem reais

Já estamos naquela época do ano que a treta come solta entre os fãs de Sony, Nintendo e Microsoft. A E3 2018 desponta como uma das mais inesquecíveis que teremos nos últimos anos, afinal estamos em um ano chave para a indústria. O que os grandes players estão preparando para chamar mais consumidores para seus jogos e sistemas? Desta vez não espere novos consoles, então essa deve ser a E3 para quem curte jogos.

Rumores indicam que esta pode ser a E3 derradeira do Playstation 4, já que os planos da próxima plataforma da Sony estão em curso. Seja como for, o console esta em uma situação bastante confortável e a Sony deve aproveitar os últimos anos da plataforma para agradecer todo o suporte da comunidade com preciosidades como The Last of Us 2, Spiderman e Days Gone. Apostamos que a Sony vai mostrar isso e muito mais antes que o PS5 seja uma realidade.

Já a Nintendo conseguiu um sucesso estrondoso com o lançamento do Switch. Todo o mundo quer colocar as mãos na plataforma híbrida e agora é a hora da Nintendo mostrar a que a plataforma veio com esta E3. Notícias desanimadoras indicam a falta de suporte de alguns jogos importantes como Call of Duty, Red Dead Redemption ou ainda o provável The Division 2. Ainda assim, a falta de apoio das 3rd parties nunca foi primordial para a Nintendo desde a era N64. Podemos esperar então uma chuva de jogos 1st party arrasadores

Já pelo lado da Microsoft, sabemos que o Xbox One X é uma realidade e está na hora da Microsoft mostrar todo o poder da máquina. Os serviços disponibilizados para a família Xbox são ótimos, mas a comunidade almeja por jogos. Se depender do que a empresa de Redmond tem indicado, é justamente isso que veremos: a empresa praticamente vai fazer um evento separado da E3, com um mega estande. Além disso, últimas notícias já mostram a formação de um novo estúdio em Santa Monica e que sua função será criar estúdios AAA.

Neste texto estamos apontando conjecturas do que podemos (e gostaríamos de) ver na E3 2018.

Franquias da Rare de volta

Ainda que tenha cometido vários deslizes ao longo dos anos, a Rare ainda possui um lugar especial no coração dos jogadores, afinal algumas das melhores franquias de todos os tempos nasceram neste estúdio britânico. Atualmente a produtora está focada em Sea of Thieves. O lançamento do jogo dos piratas não foi tão legal quanto poderia em termos de crítica, mas o número de jogadores é bem expressivo, o que vai manter o estúdio ocupado com upgrades e novos conteúdos para agradar a sólida base de jogadores.

Mas então o que acontece com as outras franquias da empresa? Nossa aposta é que elas devem seguir o mesmo caminho de Killer Instinct, ou seja, parar nas mãos de outros estúdios. Já não é de hoje que ouvimos falar que a Microsoft tem planos de reviver Battletoads ou Perfect Dark. Além disso, existem milhares de jogadores esperando uma sequência de verdade do Conker. Não ficaríamos exatamente surpresos de ver um novo Banjo-Kazzoie ou Viva Piñata vindos de outros estúdios da Microsoft.

 

Um novo Elder Scrolls

Lá se foram sete anos desde que Skyrim apareceu pela primeira vez para o Xbox 360 e Playstation 3. Desde então vimos relançamentos para todos os sistemas da atual geração. Já está mais do que na hora da amada franquia de RPG ressurgir. Nos últimos anos a Bethesda se empenhou bastante com as novas entregas de Doom e Wolfstein, agora é o momento de apostar nos RPGs.

Alguns apostam que Fallout é quem deve dar as caras, mas acreditamos que uma coisa mais bombástica seria a aparição do lendário Elder Scrolls VI. Se os rumores estiverem certos, o tempo de desenvolvimento serviu para a produtora criar outra engine, melhorar o sistema de combates e entregar o maior mapa de um jogo digital jamais visto. Claro, há quem aposte que um novo Elder Scrolls não saia nesta geração, mas será que a Bethesda vai mesmo ignorar uma base de jogadores tão grandes quanto à de PS4, Xbox One e PC?

 

Bloodborne 2 se tornando real

Bloodborne é apontado por muitos como tecnicamente superior ao seu irmão mais velho (Dark Souls), o que elevou o status do game para cult. Não por acaso ele está invariavelmente nas listas de melhores jogos do PS4 desde seu lançamento no equidistante ano de 2015. Seria uma aposta segura que o próximo jogo da From Software será uma sequência de Bloodborne, desta vez, quem sabe, multiplataforma?

 

Halo 6 liderando a estratégia do Xbox

O Xbox One precisa vender e qual melhor game para fazer o console vender do que o jogo mais amado do Microsoft Studios? Halo 5: Guardians recebeu uma recepção mais morna da comunidade de jogadores, mas ainda assim vendeu mais de 5 milhões de unidades ao redor do mundo, se tornando o game mais vendido do One.

É bem seguro afirmar que a 343 Industries está entusiasmada em tornar a sexta entrega mais palatável e ainda mais seguro afirmar que Halo 6 deve aparecer de alguma maneira na E3 2018.

 

Pikmin 4 dando as caras

Em meados de 2015, Shigeru Miyamoto já dava entrevistas abertamente falando sobre Pikmin 4 e como ele estava progredindo, mas que não era prioridade da empresa no momento. Agora que a poeira acerca de Mario e Zelda baixou, a Big N vai precisar manter o interesse do público com lançamentos menores.

Já que Smash Bros, Metroid e Pokémon são muito aguardados e a Nintendo não deve desperdiçar este três lançamentos, apostamos que Pikmin pode ser um dos jogos de transição entre um lançamento e outro. Talvez algo mais concreto apareça em breve.

 

Um novo Pokémon para o Nintendo Switch

Tem gente que venderia um rim para jogar um novo Pokémon para um console de mesa e a Nintendo sabe disso. Após a estratégia para o lançamento de Breathe of the Wild, talvez o próximo peso pesado da empresa seja Pokémon mesmo.

Metroid, Mario Kart e Smash Bros. já devem estar bem evoluídos, portanto a hora é de apostar nos monstrinhos de bolso, já que eles devem demorar um pouco mais e talvez vender mais que esses jogos.

 

Mortal Kombat XI com muitos lutadores

A Netherealm sabe que Mortal Kombat voltou a ser o jogo de luta número 1 do mundo e que seus concorrentes estão chegando forte. Para contratar e assegurar a hegemonia no gênero, nada melhor do que um novo Mortal Kombat, certo? A franquia ganhou bastante maturidade com MK XL e a tendência é um game ainda mais refinado e divertido.

Há já quem aposte que o vilão do jogo será nada menos que Raiden, o deus do trovão. Outro palpite é que a produtora resolva mesmo apostar no crossover novamente com a Liga da Justiça, afinal o último projeto deles foi Injustice 2. Veremos o que a Netherealm preparou para a E3, mas é bem certo que algo vá ser mostrado.

 

Smash Bros chutando bundas e recheado de personagens especiais

Smash Bros é umas das poucas certezas que todos têm sobre a apresentação da Nintendo no evento deste ano, afinal a própria empresa já antecipou que o game é parte do show e o teaser do ano passado não deixa qualquer sombra de dúvidas que o game está a caminho. Então, porque estamos falando deste game num texto sobre rumores?

Bem, é simples: este game já é cotado como um dos mais aguardados do evento inteiro. Quase todos querem saber quem serão os personagens jogáveis, quais os cenários vão aparecer? Seguindo uma linha de rumores do GameSpot, gostaríamos muito de jogar com Captain Toad, Tetra, King K. Rool e o icônico Snake. Esta é a chance da Nintendo finalmente superar Smash Bros. Brawl.

 

Franquia Fable ressurge aos moldes antigos

Ainda que alguns jogadores ainda nutram qualquer esperança de a Microsoft reviver o promissor Scalebound, acreditamos que as chances são praticamente zero e que ao invés disso, a empresa de Redmond vai apostar em um revival mais seguro e com uma base de fãs já grande como é o caso de Fable. Esqueça o fim prematuro da Lionhead, acreditamos que o projeto Fable deva passar para outra produtora. Inclusive um rumor bastante convincente dizia que a Playground Games (Forza Horizon) abraçou o projeto.

Há quem diga que o game possa ser focado no multiplayer e será free-to-play, seguindo a estratégia recente de apostar em jogos para múltiplos jogadores como ocorreu em Sea of Thieves. Outro rumor já aponta que o título será mais focado na história singleplayer mesmo e que o cão terá um papel muito mais ativo no desenrolar dos acontecimentos. Seja como for, os fãs de RPG estarão muito atentos nesta E3.

 

Sony aposta no retorno de Jak & Daxter

Por fim, um rumor que faz bastante sentido. Recentemente a Sony tem apostado bastante em franquias já consagradas do grande público e que detém um histórico quase impecável. God of War foi o mais recente, mas não podemos esquecer que nos últimos anos a empresa entregou os sólidos Ratchet & Clank, Killzone e Shadow of the Colossus.

O que falta no pacote? Se analisarmos por esse prisma, fica claro que falta algo para o ícone Sly Cooper e a dupla Jak & Daxter. Como o Sly está meio esquecido e quem cuidou tanto tempo de Jak foi a Naught Dog, é bem razoável imaginar que a empresa comece a trabalhar num retorno da franquia o mais rápido possível, certo?

 

E você, o que espera para a E3 2018?