Behive: startup cria novo time brasileiro de e-Sports para competições mundiais

Imagine um processo seletivo em que o cargo pleiteado é ser um jogador de videogame profissional, com direito a salário e tudo o mais. Essa é a ideia da Behive, startup criada com o intuito de formar equipes profissionais de e-sports e competir no cenário mundial de e-sports.

A ideia é ambiciosa e o processo seletivo está a todo vapor, na verdade a última etapa ocorre neste final de semana na Unidade Guarulhos da Escola Saga. No local, 60 candidatos concorrem as 10 vagas de emprego como cyber atleta. Tudo o que eles devem fazer é jogar League of Legends em condições intensas do ponto de vista técnico e emocional, e uma entrevista individual. Os escolhidos integram os dois times criados pela Behive.

“O tryout é só mais uma etapa de um modelo absolutamente inovador de montagem de time de e-Sports no Brasil, e abre um novo capítulo na história dos cyber atletas”, diz Anderson Lourenço, um dos idealizadores da Behive.

A Behive deve agir como uma instituição esportiva, como os times de futebol profissional. Ou seja, eles contratam talentos, dão treinamento, firmam contratos com os atletas e passam a gerir a carreira profissional, além de inscrever os membros do time em competições mundiais e nacionais dos games que estiverem treinando. A meta é vencer os milionários torneios que surgem ao redor do mundo.

Parte do trabalho da Behive já está pronto: já existe o técnico do time, no caso o experiente cyber atleta Guilherme “Necro” da Silva, que já foi técnico da equipe paiN Gaming, que também jogo LoL profissionalmente. “Vou fazer o trabalho de um verdadeiro treinador: pegar talentos da base e transformá-los em campeões. Esse é o meu desafio pelos próximos anos na Behive”, afirma.

Os 60 candidatos saíram de um processo que perdura desde o mês de abril e contava com cerca de mil candidatos inscritos pela página da Behive no Facebook. Para chegar nesta fase os candidatos precisavam ser maiores de idade até janeiro de 2015 e passar por uma avaliação de perfil comportamental.

“A ideia é de trabalho e cooperação, como acontece numa colmeia (hive, em inglês) onde as abelhas trabalham de forma organizada e harmônica para o bem-estar comum. Por isso também a junção com be, do verbo ser em inglês”, explica Miriam, master coach da Behive.

Evidentemente, a Behive está de olho nas gordas premiações que campeonatos de e-sports oferecem aos vencedores. Este ano, a final do Campeonato Mundial de LoL foi no Sagam, um dos estádios da Copa do Mundo de Futebol de 2002, na Coréia do Sul, e a equipe vencedora faturou US$1 milhão. Ocorreram outros campeonatos semelhantes ao redor do mundo. Imagine quanto dinheiro uma equipe bem estruturada e capacitada pode lucrar, se vencer diversos campeonatos?

A Behive pretende ainda que o centro de treinamento seja diferente das chamadas gaming houses. No caso, o que vai ser feito é uma gaming office, ou seja, um escritório montado de maneira lúdica, mas que não lembra um ambiente doméstico. A intenção é transformar uma equipe de e-sports em negócio mesmo.

“Inspiramos-nos nas outras modalidades esportivas, em que os atletas vão para seus clubes treinar, mas voltam para suas casas e levam uma vida social como qualquer outra pessoa”, explica Lourenço. “Dessa forma, também estimulamos nossos atletas a continuarem seus estudos”, acrescenta Miriam.

Os dez selecionados pelo tryout começam a ‘trabalhar’ em janeiro de 2015, quando será anunciada a localização do escritório e outras informações sobre o espaço, horários de treinamento etc. Os jogadores da Behive também terão remuneração mensal e outros direitos comuns aos trabalhadores brasileiros. Inicialmente, os dez jogadores irão compor dois times de LoL e a expectativa é de, em 2015, disputarem o Campeonato Brasileiro de League of Legends e, em 2016, vencerem alguma competição.

A fase final de seleção – o Tryout – aconteceu no último final de semana (15 e 16 de novembro), na Saga Guarulhos, às 8h30, com uma apresentação da master coach Miriam Tsugawa, e um briefing do técnico Necro.  Os dez selecionados serão conhecidos na semana de 17 a 21 de novembro.

SBGames 2014 terá com Game Jam valendo R$ 3 mil

Novidades sobre a SBGames 2014 – o Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital. A próxima edição do evento contará com uma inédita Game Jam que vai premiar a equipe vencedora com um prêmio em dinheiro de R$ 3 mil. Esta é a primeira vez que a SBGames contará com uma game jam e para celebrar a ocasião, os organizadores do evento prometem uma jam bastante organizada e bem executada.

De acordo com a organização, serão formadas cinco equipes compostas de 2 à 6 integrantes, que terão o prazo de 48 horas para criar um game a partir de um tema único a ser revelado em breve. Um detalhe importante é que as equipes participantes já devem ter participado de outras jams e todos os membros das equipes devem estar presentes nos três dias de evento.

O processo seletivo das equipes levará em consideração como ponto prioritário a escolha de uma equipe por região do país e a ordem de inscrição (realizada pelo site). O tema da jam será revelado no início do evento (12/11/14) e a avaliação ocorrerá no encerramento do evento. No final será declarado o melhor projeto àquele que atender requisitos como inovação, game design, tecnologia, gráficos e som.

A fim de organização: cada equipe terá a seu dispor uma estação de trabalho composta por seis pontos de rede e seis pontos de energia para instalar seus equipamentos. Além disso, as equipes serão responsáveis pela própria alimentação de seus membros e momentos de descanso. Para participar é necessário preencher o formulário de inscrição até o dia 30/09/2014.

As equipes escolhidas para participar do evento serão divulgadas no site do evento no dia 15/10/2014 e a cofirmação decorrerá em 25/10/2014. A SBGames 2014 ocorrerá na PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), em Porto Alegre entre os dias 12 e 14 de novembro. Mais informações no site do evento.

Blizzard anuncia 1º Campeonato Mundial de Hearthstone

Como todos sabem, a Blizzard prepara a oitava edição da BlizzCon, evento dedicado aos jogos da gigante americana. Pois bem, o evento chega com tudo graças ao primeiro Campeonato Mundial de Hearthstone, o mais recente jogo da Blizzard.

Neste torneio será decidido a chance de participar das grandes finais que ocorrerão durante a conferência gamer da Blizzard nos EUA em 7 e 8 de novembro. Os brasileiros estão mais do que convocados a participar desse campeonato!

No caso da região Américas, os 16 jogadores Lendários mais bem qualificados em cada temporada de jogo ranqueado de abril a agosto serão convidados a participar do Torneio Qualificatório de Hearthstone das Américas. A Blizzard já deixa avisado que o 1º Campeonato de Hearthstone prevê outras maneiras de se qualificar para o Torneio, para saber como, basta ir ao site da empresa.

Vale lembrar que a BlizzCon 2014 ocorre nos dias citados acima no Anaheim Convention Center, na Califórnia. Os ingressos para o evento começam a ser vendidos em 7 de maio, às 19h00 e a segunda leva fica disponível em 10 de maio às 10h00, no site Eventbrite. O preço dos ingressos é de US$ 199 (mais taxas e impostos aplicáveis).

Para quem não puder comparecer pessoalmente, a Blizzard também vai disponibilizar ingressos virtuais para transmissão através da internet em vários canais. Mais informações de como isso vai funcionar deve ser anunciado em breve pelo site da Publisher.

Quem já está familiarizado com Hearthstone, eis uma boa chance de sair na frente dos demais jogadores. Para quem ainda não está tão afiado no jogo, fica o aviso: ainda tem uns belos meses para se preparar para a disputa!

Confira o trailer cinematográfico do game Hearthstone: