Pandemia desperta interesse dos jovens em se aprimorar nos jogos eletrônicos

jogos

A pandemia do covid-19 teve impacto nos hábitos dos jogadores de videogame mundo afora. De acordo com o Relatório Global de Mercado de E-sports feito pela NewZoo, principal empresa de análise deste segmento, vídeos de jogos eletrônicos já são mais consumidos que Spotify, Netflix, Amazon Prime, HBO e Disney Plus juntos. Com a chegada da pandemia e a necessidade do isolamento social, foi acrescentado a este cenário o componente tempo das pessoas em casa, que provocou um crescimento exponencial na busca por informações e aprendizado a respeito do tema.

No Brasil, uma das empresas que mais rapidamente captaram este fenômeno foi a Prota Games, produtora de conteúdo que alcança média superior a 2 milhões de visualizações semanais, somente no YouTube. A empresa produz materiais informativos, didáticos e de entretenimento para a plataforma, além de cursos pagos, sobre os jogos League of Legends, Free Fire, Fortnite, Valorant, Call of Duty e Wild Rift. O CEO da startup, Santiago Blanco, afirma que a avalanche de demanda foi detectada logo no primeiro mês de isolamento e, desde então, os canais da empresa têm mantido um crescimento médio de 110% de audiência ao mês.

“Chegamos à posição de segundo canal de e-sports mais visto no YouTube, apenas com trabalho orgânico. O próximo passo é justamente expor nossa marca ao mercado como oportunidade de investimento diferenciada e especializada para grandes marcas que querem investir neste universo”, explica.

Um dos grandes diferenciais da empresa é a oferta de conteúdos produzidos e ministrados por jogadores profissionais já consolidados no universo dos e-sports, o que atrai desde players ocasionais que desejam melhorar sua performance nos games até aqueles que sonham em se tornarem atletas de alto nível. Em todo o país, cerca de 95 milhões de pessoas se consideram gamers, conforme apurou a BBL, empresa especializada em soluções de entretenimento, que atua nos e-sports. Dessas, a Pesquisa Game Brasil 2021 mostrou que 74,6% consomem conteúdo do segmento no Youtube, totalizando um público de 72 milhões de pessoas.

 

Equipamentos de alta qualidade

Muitos jogadores atribuem a melhora em aspectos importantes dos games aos equipamentos utilizados. Um fone de alta qualidade auxilia melhor na identificação de um oponente, enquanto um mouse produzido especificamente para jogos pode tornar um movimento mais ágil. Porém, como atualmente os melhores produtos deste segmento são produzidos no exterior, o custo fica ainda maior devido às importações.

Um levantamento feito pela empresa com cerca de 16 mil pessoas determinou quais equipamentos os gamers brasileiros desejam melhorar entre os que já possuem. 53% afirmaram que desejam adquirir cadeiras gamers, que são desenvolvidas para proporcionar maior conforto durante as partidas e podem custar de R﹩ 400,00 a mais de R﹩ 5 mil. Outros 19% consideram os headsets (fones com microfone) mais urgentes, enquanto teclados (15%) e mouses (13%) foram os itens menos desejados.

Autor: Luiz Silva

Luiz Silva, jornalista de games formado pela Universidade Paulista. Já escreveu para as revistas da Tambor Digital (EGW, Gameworld), para o site Player 2 entre outras coisas. "Sou um entusiasta por videogames, apesar de jovem já tive até um Atari, minha série favorita é Silent Hill".

Deixe seu comentário